Já ouviu falar em teste A/B?

Esse é um recurso que pode ser utilizado em diferentes materiais e ações de marketing para entender o que funciona melhor com o público-alvo que desejamos atingir.

Quer saber mais sobre ele, para o que serve, como fazer os testes e em que situações podem ser aplicados?

Confira em detalhes no post.

O que são testes A/B?

Testes A/B apresentam duas versões de um mesmo material, mas com pequenas modificações em uma variável.

Pode ser algum elemento de texto, visual ou até mesmo alguma funcionalidade.

As duas versões ligeiramente diferentes são aplicadas ao público durante um período de teste e, depois, a que tem a melhor performance continua como fixa – e novos testes podem ser iniciados.

Esse tipo de estratégia ajuda a entender o que é melhor aceito pelo público.

Depois de aplicar o teste A/B, é possível analisar as taxas de conversão do teste, para então investir naquela com resultados mais satisfatórios.

Não é à toa que o teste A/B é uma parte essencial da metodologia de Otimização de Conversão (CRO).

Por que o teste A/B é importante?

O teste A/B possibilita, além do investimento na versão mais bem sucedida do material em questão, aumentar as taxas de conversão.

Veja abaixo o resultado de um Teste A/B real implementado no site da Cosiaço através da plataforma da Leadster.

Ao acrescentar a expressão “em 5 min” na chamada do chat, foi possível dobrar a conversão em leads!

Através deste recurso, também é possível identificar quais variáveis geram melhores respostas da audiência, compreendendo melhor o perfil do seu público.

Os testes A/B ainda estimulam a tomada de decisão com base em coleta e análise de dados e fornecem informações importantes para a estratégia e para os próximos materiais e ações a serem desenvolvidas. 

Onde os testes A/B podem ser utilizados?

O teste A/B é útil sobretudo no ambiente virtual, já que os resultados e métricas podem ser acompanhadas em tempo real e com precisão.

Para otimizar suas taxas de conversão você pode explorar diferentes elementos, de texto, visual ou funcionalidades, não apenas nas próprias páginas, mas também nos materiais que levam até elas, como anúncios, e-mails, referências, etc.

Quais variáveis podem ser testadas?

Para estes diferentes materiais, diferentes elementos funcionam bem em testes A/B.

Lembre-se que o teste A/B altera apenas uma variável de cada vez, para que possa ser facilmente identificável qual foi o elemento que trouxe o melhor resultado.

Se você testar mais de uma variável por vez, pode acabar com resultados inconclusivos em mãos.

Anúncio

Em anúncios de diferentes formatos, tipos de mídias e finalidades, você pode testar variações de imagens, texto, CTA, botões, segmentação de público, plataformas de anúncio, horário da postagem e objetivo configurado para a campanha.

E-mail Marketing

Já para os e-mails marketing, além de modificações de texto e visuais, você pode alternar o assunto do e-mail, os subtítulos, os CTAs, a disposição dos elementos, a segmentação de público e os dias e horários para disparos.

Landing Page

Outra possibilidade dos testes A/B é a aplicação em Landing Pages.

Neste tipo de material podem ser alteradas e analisadas as variações de URLs, títulos, metadata, CTAs, imagens, textos, título principal, campos de preenchimento do formulário, disposição dos elementos, etc.

Quando é indicado fazer teste A/B?

Os testes A/B são recomendados, principalmente, para melhorar os resultados de algum material ou campanha.

Por exemplo, se sua empresa quer aumentar a taxa de conversão de uma Landing Page, pode utilizar o teste para isso.

Outro exemplo: se seus e-mails estão com taxas de abertura ou de cliques baixas, você pode também fazer testes mudando os horários de disparo, usando dois tipos diferentes de assunto ou com elementos visuais distintos, para entender melhor o que funciona com o seu público.

Eles também podem ser aplicados em campanhas de lançamento e no desenvolvimento de novos produtos ou serviços. 

Como fazer testes A/B?

Gostou do recurso do teste A/B e quer aplicar nos seus materiais?

Confira algumas dicas para iniciar as suas implementações:

1. Escolha uma variável para testar

Como comentamos, um teste A/B é aplicado com alteração de apenas um elemento por vez.

Você pode sim testar vários elementos em um mesmo material, mas com o processo de testagem correto, com a mudança, espera do tempo de análise do elemento e, somente depois disso, alterar um novo elemento. 

Então, a primeira coisa para criar seu teste é escolher o elemento que será oferecido em duas versões.

Ele pode ser um texto, elemento visual, imagem, formato, etc. como já recomendamos de acordo com cada tipo de material e necessidade. 

2. Estipule uma meta para seus testes A/B

É importante definir também qual é essa necessidade.

Afinal, isso vai determinar como e porque o teste será rodado.

Por exemplo, caso a meta seja aumentar a taxa de conversão de uma LP, o teste pode ser o CTA do botão do formulário.

Defina a meta e concentre os esforços para atingi-la.

3. Divida os seus grupos de amostra

Para que um teste A/B não seja tendencioso, é preciso entregar cada versão para um público segmentado de forma parecida.

Então divida suas amostras de público ou deixe que as ferramentas as escolham de forma aleatória, e não com base em segmentações diferentes.

Falaremos mais sobre essas ferramentas mais adiante.

4. Determine o tamanho da amostra (sempre que possível)

Um bom teste A/B é aquele que é rodado para um número considerável de usuários, para que os dados sejam expressivos.

Aplicar um teste A/B com apenas 10 pessoas pode trazer resultados que não condizem com a grande audiência que você busca. 

Da mesma forma, não adianta aplicar o teste A/B com quase todos os seus contatos para só depois analisar os resultados.

Isso porque um dos objetivos é ter uma amostragem para depois aplicar a versão mais satisfatória com o restante da audiência.

Então, se possível (e isso também pode ser feito com o auxílio de ferramentas), determine uma porcentagem da amostra com que o teste será aplicado.

5. Defina uma métrica para escolher o vencedor

Novamente, esse é um ponto que precisa estar alinhado com o objetivo definido inicialmente. 

Precisa melhorar a taxa de conversão?

É ela que deve ser analisada depois da aplicação do teste A/B. Precisa melhorar a taxa de abertura dos e-mails?

É essa taxa que deve ser observada.

Analise os resultados das duas opções e torne como definitiva aquela com melhores resultados dessa métrica definida.

6. Use uma ferramenta de teste A / B

As ferramentas especializadas ou que oferecem funcionalidades de testes A/B vão tornar todo esse processo mais simples.

Alguns exemplos são AB Tasty, Adobe Target, Google Optimize, Optimizely, VWO, Unbounce.

As plataformas de automação ou de disparo de e-mails costumam oferecer algumas possibilidades para alterar os e-mails.

Você também pode ajustar os materiais de texto e visuais com o auxílio da sua equipe. 

Conclusão

Comece agora a aplicar o recurso do teste A/B em diferentes materiais para impulsionar seus resultados.

E se você quiser aplicar esse tipo de teste na plataforma de Marketing Conversacional da Leadster, basta acessar o post “GUIA: Como realizar Testes A/B” para entender como fazê-lo com um passo a passo simples. 

Compartilhe agora!

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.