Quando uma empresa começa a crescer e tem objetivos claros de aumentar a operação para exponenciar os negócios, a criação de equipes especializadas em cada área operacional é inevitável. 

Uma dessas equipes é a de marketing, responsável pelo posicionamento e divulgação da marca, pela geração e qualificação de leads para o comercial e por todo o suporte necessário para o aumento nos resultados de vendas.

Se você está nesse momento de estruturar a sua operação de marketing, mas não sabe por onde começar, chegou ao conteúdo certo.

Aqui vamos abordar quais são as principais áreas e cargos, além dos diferentes modelos de equipe de marketing que podem ser criados para atender as demandas de empresas de todos os tamanhos. 

Vá direto ao ponto

Agência ou Equipe de Marketing?

Quais são as principais áreas e cargos de Marketing?

O setor de marketing tem muitas divisões e especialidades que os profissionais podem seguir.

Nem todas as equipes de marketing contam com toda essa listagem de profissionais especialistas, mas vamos citar aqui todas elas para que você possa conhecer em detalhes.

Liderança

Um bom time de marketing precisa contar com um bom líder, capaz de orientar e estimular a equipe, desenvolver os profissionais e ter conhecimento técnico sobre a área para acompanhar a evolução dos investimentos e ações.

Dependendo do tamanho da empresa, esse profissional pode ser um supervisor, um coordenador, um gerente de marketing ou ainda um CMO (Chief Marketing Officer).

Em equipes ainda mais robustas, também é comum ter um líder para cada área ou setor específico.

Operações

O responsável pelas operações em uma equipe de marketing pode ser um profissional generalista, que acompanha e direciona a execução das atividades, seja através de uma equipe interna ou de fornecedores contratados, como freelancers ou agências. 

Em geral, é esperado que esse profissional conheça um pouco sobre todas as áreas (mesmo que superficialmente) e tenha capacidade de desenvolver, executar e acompanhar as estratégias desenvolvidas.

Os cargos deste profissional podem ser de analista de marketing, analista de marketing digital, analista de e-commerce, etc. Isso depende do perfil do negócio.

Mídia Paga

A parte de mídia paga, que envolve anúncios criados para promover uma marca, acontece através do investimento em canais como Facebook, Instagram, Google, Youtube, Twitter, LinkedIn e tantas outras plataformas.

Existe também a parte de mídia paga offline, com anúncios em rádio, TV, revistas, jornais e mídia externa. 

Normalmente o profissional analista de mídia paga online tem um conhecimento e atuação diferente do analista de mídia paga offline.

  Você também pode se interessar por - Transforme seu Tráfego Pago em uma Máquina de Gerar Leads Qualificados

Conteúdo

Quase todas as ações, estratégias e campanhas pensadas e desenvolvidas dentro do departamento de marketing, têm algo em comum: elas vão precisar de algum tipo de desenvolvimento de conteúdo.

Posts para redes sociais, blog posts, e-mails, roteiros… todas essas ações de marketing dependem de um analista de conteúdo, redator ou copywriter para que sejam desenvolvidas com sucesso.

Esse profissional é responsável por criar textos com a linguagem certa e com bons argumentos de persuasão.

Social Media

Hoje, grande parte das empresas – inclusive as B2B – perceberam a necessidade de marcar presença nas redes sociais.

Para assegurar que elas se posicionem da forma correta e produzam conteúdos relevantes para o público existe o analista de mídias sociais

Esse é um profissional focado nessa área de criação e estratégia, que precisa entender de diferentes plataformas, como Facebook, Instagram, YouTube, LinkedIn, Twitter, TikTok etc.

Design

Assim como a parte textual, a parte visual é fundamental para muitas ações desenvolvidas pelo setor de marketing.

O design abrange desde o criativo de anúncios, a criação de sites e páginas de conversão, passando também pelos materiais impressos, vídeos e até o desenvolvimento da parte visual de soluções, produtos, embalagens e aplicativos.

Dentro dessa categoria se encaixam profissionais como designer, diagramador, designer UI/UX, web designer, videomaker, editor de vídeos, entre outros.

SEO

SEO ou Search Engine Optimization é uma estratégia voltada para a otimização dos conteúdos de sites, blogs e páginas, com fatores relevantes para os mecanismos de busca, como o Google. 

E é o analista de SEO o profissional que busca um bom posicionamento nas pesquisas realizadas nesse tipo de plataforma, levando o que é chamado de tráfego orgânico para o site. 

  Leia também - Otimização de Site: É Melhor Focar em SEO ou Conversão?

CRO

CRO ou Conversion Rate Optimization é a estratégia para a otimização da taxa de conversão.

Se você quer melhorar as taxas da sua marca deve prestar atenção ao CRO, que propõe utilizar a estrutura já existente, incrementando-a e ajustando-a para melhorar as taxas de conversão, aumentar os resultados e, consequentemente, as vendas.

O profissional Growth Hacker ou analista de CRO precisa estar imerso nos processos da empresa para ser capaz de analisar dados, realizar pesquisas e encontrar os gatilhos, gargalos e oportunidades e criar hipóteses e experimentos focados no crescimento escalável.

  Leia também - 3 Cases de Growth Hacking atuais — e como você pode aplicar esse método

Trade Marketing

Dentro da estratégia de divulgação e de venda, o Trade Marketing é a área responsável pelos materiais e ações que envolvem o ponto de venda e a colocação do produto ou serviço em eventos, feiras e lojas.

Neste segmento estão profissionais como analista de eventos, analista de trade marketing, analista de marketing offline, analista de marketing de PDV, etc.

Marketing Interno

Marketing Interno, Comunicação Interna ou Endomarketing é a área responsável por comunicar as estratégias da marca da porta para dentro.

O público interno é um dos mais importantes, afinal uma equipe motivada e que se sente parte da empresa atua de forma muito mais focada em resultados. 

Neste contexto, estão presentes profissionais como analista de comunicação interna ou analista de endomarketing.

Análise de dados

A parte de análise de dados e métricas é muito importante no planejamento e acompanhamento das ações de marketing.

Afinal, só desta forma é possível identificar os investimentos que geram os melhores resultados. 

É o analista de dados ou analista de Business Intelligence o responsável por transformar números em estratégias.

Como é a composição das equipes de Marketing no Brasil?

A pesquisa Content Trends 2019, desenvolvida pela Rock Content, nos ajuda a entender o panorama das equipes de marketing no Brasil.

De acordo com o estudo, que ouviu mais de 4.700 profissionais da área, podemos observar como funciona a divisão entre os cargos descritos acima, bem como o tamanho das equipes nas empresas nacionais.

4 Modelos de equipe de Marketing

Agora que você já conhece melhor as funções e cargos de uma equipe de marketing, vale entender também os modelos que existem para ela.

Os modelos e os profissionais escolhidos, em conjunto com outros fatores, têm impacto direto nos resultados colhidos pelas marcas.

É claro que uma empresa que está começando a operação dessa área não vai, logo de cara, contratar tantos profissionais.

Por este motivo, existem diferentes formatos e possibilidades para quem quer contar com uma equipe capacitada.

Lembrando que os modelos de equipe e profissionais contratados vão depender de vários fatores, especialmente do porte da empresa e da verba disponível para o marketing.

Baseado em áreas de operação

Um modelo altamente colaborativo, com integração entre os setores e com hierarquia linear é o modelo baseado em áreas de operação. 

Nele, diferentes profissionais especializados cuidam de todas as demandas dentro daquela área, de acordo com a demanda necessária.

Baseado em contas

Esse modelo é muito comum em fornecedores como agências.

Funciona com a criação de núcleos de profissionais, cada um com uma especialidade, que atende uma ou mais contas de clientes. 

Baseado em produtos

Esse tipo de equipe funciona bem quando a empresa possui um guarda-chuva de muitas marcas, que precisam ser tratadas individualmente pelas equipes de marketing.

Também podem ser equipes de uma mesma empresa, mas uma voltada para o mercado B2B e outra para o mercado B2C.

É como o modelo baseado em contas, mas aplicado internamente nas empresas com uma grande estrutura e porte.

Baseado em projetos

Para lançamentos, projetos especiais, eventos e outras situações pontuais, também podem ser montadas ou contratadas equipes de marketing, para aumentar o foco durante esses momentos importantes e de maior carga de trabalho.

Na dúvida entre contratar agência ou equipe de marketing? Saiba quando cada um vale a pena

Nem sempre montar uma equipe interna de marketing é a melhor opção.

Em alguns casos, procurar um (ou mais) fornecedores especializados pode ser o melhor caminho.

Quer saber se para a sua empresa vale mais um ou outro?

Vamos acompanhar em detalhes.

O que levar em conta na hora de montar uma equipe de marketing?

Alguns fatores interferem nesse momento.

É preciso levar em conta fatores como o tamanho da empresa, os desafios que a marca precisa enfrentar, o volume e a especialização do trabalho que precisa ser desenvolvido e a verba disponível para o departamento de marketing.

Prós e contras de contratar uma equipe de Marketing

Ao contar com uma equipe de marketing interna, você tem a certeza de que todo o tempo e energia dos profissionais estarão concentrados na sua empresa.

Também é mais fácil determinar quais são as prioridades e urgência, além de ter um melhor controle dos prazos. 

Os processos de criação e aprovação também costumam ser mais ágeis, já que não existem tantos intermediários.

Por outro lado, sua empresa precisará selecionar e contratar estes profissionais que farão a composição do time.

Se você não tem uma expertise no tema, pode ser difícil encontrar os melhores para o time.

Também é preciso levar em conta que, caso algum profissional peça demissão, a marca pode ficar desamparada até encontrar e treinar alguém novo. 

Como contratar a melhor agência de marketing para você?

Procurar por agências especializadas nos seus desafios e nas ações que você deseja operacionalizar é um bom começo.

Buscar por indicações e referências também é fundamental para não se frustrar com a escolha.

Prós e contras de contratar uma agência

Ao contratar uma agência especializada para realizar o trabalho de marketing da sua marca você ganha em agilidade, já que os processos e os profissionais já estão lá para atendê-lo.

Pela expertise oferecida em diferentes áreas, uma agência pode ser a melhor opção para empresas que estão agora começando a investir em marketing, até pelo aprendizado e conexões na área que essa escolha acarreta.

A contratação de uma agência também tem um custo bem menor do que a contratação de diversos profissionais para a equipe de marketing interna.

Por outro lado, uma mesma equipe da agência atende várias contas, então o tempo, energia e criatividade é distribuída entre elas.

Isso pode ser especialmente prejudicial se a sua marca tem uma alta demanda.

Conheça as agências parceiras da Leadster

Se você acredita que contratar um fornecedor pode ser mais interessante do que montar uma equipe interna de marketing, comece a buscar por empresas focadas em resultados e confiáveis.

Aqui na Leadster nós temos uma lista de agências parceiras, que trabalham para alguns dos nossos melhores clientes e que indicamos fortemente.

Acesse a página com o contato de todas elas aqui.

Compartilhe agora!
Categorias: Estratégia

Fernanda Andreazzi

Estrategista de conteúdo na Leadster, atua há 5 anos com Marketing Digital, Inbound Marketing, SEO - e tudo o que há de bom