Plano de Mídia Paga 2022: Guia para Criar Anúncios Online

Publicado por Gustavo Luby em

As campanhas de tráfego pago fortalecem a presença digital da marca, oferecem possibilidades de segmentação de público e atingem um grupo de consumidores muito diverso, relevante e presente, que em sua maior parte acessa as plataformas diariamente. 

Está convencido de que precisa começar ou melhorar os investimentos nesse tipo de estratégia?

Se antecipar e já começar o planejamento para o próximo ano agora te dará a vantagem de deixar tudo redondo e fazer todos os testes e ajustes antecipadamente, para começar 2022 com os melhores investimentos em mídia paga.

Se você não sabe por onde começar, continue a leitura deste post.

Vamos apresentar aqui todas as etapas para criar um plano de mídia, além de oferecer dicas para quem está começando agora.

Vá direto ao ponto

Download do Plano de Mídia Paga 2022

O que é mídia paga?

O tráfego pago é aquele que envolve anúncios criados para promover uma marca e que geram visitantes para as páginas ou sites, através de cliques que direcionam para lá.

Esse tipo de tráfego depende da criação e investimento em mídia paga no ambiente online: estamos nos referindo aos anúncios e campanhas criadas em canais como Facebook, Instagram, Google, Youtube, Twitter, LinkedIn e tantas outras plataformas.

Mídia paga, mídia orgânica e mídia própria

É importante ressaltar ainda que existem diferentes tipos de aquisição através de mídia e todos eles devem ser pensados na construção do seu plano: 

  • Mídia paga: a mídia paga envolve o sistema de anúncios de plataformas ou canais terceiros, mas que possibilitam o investimento e inserção de anúncios de outras empresas. Esse é o caso dos anúncios online, inserções em TV e rádio, etc.
  • Mídia orgânica: é chamada de mídia orgânica ou mídia espontânea toda aquela que não envolve investimento monetário da marca. Os compartilhamentos de publicações através dos perfis de clientes ou empresas parceiras são exemplos de mídia orgânica.
  • Mídia própria: se sua marca detém um controle sobre qualquer tipo ou formato de mídia, ela se enquadra em mídia própria. Esse é o caso dos perfis da sua empresa nas redes sociais, bem como seu site, blog e outras plataformas como rádios, revistas e canais de televisão institucionais. 

Se você quer saber mais sobre quais são as vantagens de investir em mídia paga e para quem esse tipo de estratégia é indicada, recomendamos a leitura do nosso post aprofundado sobre esse assunto: “Transforme seu Tráfego Pago em uma Máquina de Gerar Leads Qualificados“.

10 Etapas para criar seu plano de mídia paga

Se você já está convencido de que precisa investir em mídia paga e quer partir para a prática, saiba que um planejamento é essencial.

E aqui você encontra o passo a passo para realizá-lo. Vamos lá?

1. Definir seus objetivos de mídia

A primeira etapa de qualquer planejamento é a definição de objetivos.

E com o plano de mídia não é diferente:  você precisa entender o que quer atingir para poder dar os próximos passos. 

Se você não sabe de forma clara quais são os objetivos com as campanhas de mídia paga, também não saberá quais investimentos, esforços e métricas o auxiliarão a acompanhar se você está chegando mais próximo de atingi-los.

2. Fazer o benchmark da área

Outra etapa interessante para esse início é a pesquisa. 

Pesquisar o que está acontecendo nessa área no seu segmento irá ajudar a buscar boas referências e práticas, além de alertar também sobre o que não deve ser feito.

Pesquise o que e como seus concorrentes diretos e indiretos estão anunciando em mídia paga.

E aqui não se prenda apenas aos anúncios em si, mas observe também os canais, páginas de destino, copy dos textos, ofertas, etc.

3. Escolher os principais KPIs

O próximo passo é escolher as métricas que serão acompanhadas no decorrer das campanhas. 

Uma boa métrica precisa ter algumas características: precisa ser importante, ser simples de entender, ser facilmente mensurável e ser capaz de levar a uma ação positiva.

São as métricas que vão trazer insights e aprendizados, principalmente para quem ainda não tem muita experiência, além de possibilitar o acompanhamento dos investimentos e direcionar a tomada de decisão em relação à manutenção dessas ações. 

4. Definir os canais de atuação

Com as definições anteriores, chega o momento de definir onde você vai investir.

Hoje são muitas opções para a sua campanha online de mídia paga e você precisa avaliar quais são aquelas que vão ajudar a atingir seu público e seus objetivos.

Recomendamos que você foque em poucos canais, principalmente se tem um baixo conhecimento ou baixo orçamento disponível.

Melhor aprofundar os conhecimentos no canal que tem mais a ver com a sua persona e criar campanhas bem sucedidas lá, do que tentar abraçar o mundo e fazer o insuficiente só para estar presente em todos os canais.

5. Distribuir o orçamento entre os canais selecionados

Com o orçamento em mãos e os canais definidos, chega o momento de distribuir os investimentos entre eles.

Se você já realizou outras campanhas com objetivos similares, vale resgatar esse histórico para auxiliar na distribuição.

Lembre-se que, no caso da mídia online, existe a possibilidade de ajustar essa distribuição.

Então, você pode começar de uma forma para testar e depois realocar os esforços e orçamentos naqueles canais com melhores resultados.

6. Planejar as campanhas de acordo com cada etapa do funil

Sua campanha agora precisa englobar as diferentes etapas do funil, para que chegue a públicos com diferentes níveis de maturidade em relação à compra. Muitas empresas erram ao anunciar apenas com foco na venda, perdendo assim a oportunidade de atrair muitos consumidores que têm interesse na solução oferecida.

Olhando com mais atenção para cada fase do funil, você começa a entender melhor como ele funciona e também começa a enxergar os gargalos e pontos de melhorias que podem existir no seu processo.

7. Escolher o público certo para cada tipo de campanha

Os canais escolhidos atingem certos públicos mais específicos, é claro.

Mas, além disso, nas plataformas de anúncios online é possível e é recomendado segmentar os públicos para que seus anúncios atinjam quem realmente é relevante para a sua estratégia.

Você pode ter públicos diferentes e campanhas para diferentes momentos do funil, que também terão aparências textos e ofertas diferentes, pensando na necessidade de cada um deles. 

Explore as possibilidades oferecidas para selecionar idade, gênero, interesses, localização, etc.

Além disso, para momentos de meio e fundo do funil, acompanhe e utilize remarketing, lookalike do site e de conversão e cruzamento de segmentações. 

8. Pesquisar as palavras-chave relevantes

A pesquisa de palavras-chave auxilia no entendimento do que os seus públicos estão procurando e direcionam bem os anúncios que serão criados, isso para qualquer plataforma. 

Pesquise quais são as palavras-chave mais relevantes e abrangentes e depois selecione termos mais específicos.

Explore ferramentas para desenvolver seu plano de mídia como SEM Rush, Google Keyword Planner e Ubersuggest para fazer essas pesquisas.

Leve em conta métricas como volume de pesquisa, densidade e CPC mostrados nessas ferramentas. 

9. Buscar exemplos e ideias de anúncios

Lembra que comentamos como é interessante pesquisar o que está acontecendo em termos de anúncios para mídia paga dentro do seu segmento de atuação?

Outro passo interessante é ir além e buscar por ideias e referências em setores distantes do seu.

Esse tipo de pesquisa pode trazer insights diferentes e faz parte de um plano de mídia bem executado.

Você pode acessar a Biblioteca de Anúncios do Facebook e também conferir nossos conteúdos aqui do blog, com 11 exemplos de anúncios para Facebook e Títulos para Anúncios: Descubra como Criar Anúncios Impactantes.

10. Fazer o acompanhamento de resultados

No início do planejamento você definiu metas e KPIs para acompanhar os seus resultados com as campanhas.

E esses serão seus guias para todas as fases em que elas estiverem  no ar. 

Defina como os dados serão analisados e registrados para acompanhamento da evolução, além da frequência que essa checagem será feita.

Mais uma vez, utilize esses dados para tomadas de decisão e remanejamento de investimentos.

Dicas para quem está começando

Se você ainda sente que precisa de mais segurança para começar a investir em mídia paga, recomendamos que confira nossas dicas abaixo. 

Antes de iniciá-las, vale falar também do curso online e gratuito oferecido pela HubSpot, uma das principais plataformas mundiais de automação de marketing. Ah, o curso é em inglês, ok? 

Vamos às dicas?

Fazer testes e otimizações constantemente

A melhor dica para quem está começando a investir e entender o tráfego pago é testar! 

As plataformas oferecem a possibilidade de pausar ou otimizar as campanhas, assim, os ajustes podem ser feitos em tempo real e tornam mais fácil o controle desses resultados.

Aumentar o investimento gradualmente

Se a segurança para investir mais alto é o problema, comece com pouco e vá aumentando conforme os resultados forem aparecendo.

Assim, você pode validar a escolha de canais, públicos selecionados e as próprias campanhas criadas. 

Configurar os pixels de rastreamento

Os pixels de rastreamento são ferramentas disponibilizadas pelo Facebook e Google e que podem ser instaladas no seu site.

Elas possibilitam obter informações dos seus visitantes e são elas que permitem também que sejam desenvolvidas campanhas de remarketing e retargeting.

Separar campanhas por objetivo

Outra dica que pode simplificar o trabalho de quem está começando a se aventurar no plano de mídia é separar as campanhas de acordo com cada objetivo.

Assim, o monitoramento dos resultados também é facilitado, já que você saberá dizer se os resultados estão sendo obtidos ou não. 

Aproveitar o tráfego que já existe

Seu site já tem um volume interessante de visitas?

Explore esses usuários ao direcionar seus esforços de mídia paga para quem já teve algum contato com a sua marca.

Mais uma vez, aqui o perfil das campanhas será de retargeting e remarketing.

Baixe o template para construir seu plano de mídia paga

Gostou das dicas deste post?

Então aproveite para acessar mais uma ferramenta que preparamos para você que está começando a investir em mídia paga!

Faça o download do template de planejamento de mídia paga aqui.

Dica: Faça uma cópia do arquivo no seu Google Drive para editar o template!
Compartilhe agora!
Categorias: Mídia Paga

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.