Um dos métodos mais populares de anunciar na internet é o YouTube Ads. Diariamente, milhões e milhões de pessoas assistem a vídeos no YouTube. E sua marca? Tem presença lá? 

E olha que interessante: segundo dados da HubSpot, a maior parte dos anunciantes B2C (34%) usa três canais para fazer anúncios: o Facebook, o Instagram e o YouTube, respectivamente. 

Isso é interessante porque o YouTube Ads é uma das plataformas mais completas para fazer anúncios, mas entre as preferidas, ela fica com o terceiro lugar.

O mesmo acontece com empresas B2B: o foco está principalmente no Facebook e no Instagram, e o YouTube fica também com o terceiro lugar nas preferências. 

Por que isso acontece? Simples: apesar de concentrar uma grande quantidade de usuários ativos, muita gente não sabe como anunciar no YouTube. 

Hoje vamos resolver esse problema. Esse texto é um guia completo sobre o YouTube Ads, incluindo os tipos de anúncio, tipos de segmentação, como configurar a plataforma e alguns cases de sucesso. 

Tudo pronto por aí?

O que é o YouTube Ads?

O YouTube Ads é uma modalidade de anúncios vinculada ao Google Ads

Através dele, é possível criar anúncios em formato de vídeo para inserir em outros vídeos da plataforma, além de ocupar espaços privilegiados na busca e na homepage de cada usuário do YouTube. 

O YouTube Ads segue o formato padrão do Google Ads: ele permite segmentações, tem uma ampla gama de formatos disponíveis para o seu anúncio e faz cobranças de acordo com a exibição dos anúncios e algumas ações dos usuários. 

Por exemplo: na rede de pesquisa do Google Ads, você pode receber cobranças por exibição do anúncio (CPM), por cliques no anúncio (CPC) e por ações dos usuários dentro do seu site (CPA). 

O YouTube Ads segue um padrão similar: existem cobranças por exibição dos seus vídeos, cobranças por clique no seu link etc. 

Resumindo: o YouTube Ads é uma modalidade de anúncios do Google Ads, onde você configura anúncios em vídeo diretamente no YouTube, principalmente dentro de outros vídeos, mas também em algumas outras posições. 

Tudo entendido até aqui? Esse é o básico do YouTube Ads. Mas por que as pessoas anunciam nele? Quais são as suas vantagens? 

🔎 Leia também: Bing Ads - O que é, Como Funciona e Tipos de Anúncios

Quais são as vantagens do YouTube Ads?

Homem usando celular e bebendo café.

O YouTube Ads vem com ótimas vantagens para os anunciantes. 

A maior de todas, com certeza, é a interface. Como os anúncios são feitos direto pelo Google Ads, você consegue concentrar seus anúncios do Google em uma única plataforma, que na minha opinião de usuário, é muito mais organizada que o Meta For Business.

Confira agora mais 5 vantagens de anunciar no YouTube Ads, todas corroboradas com dados, cases ou experiências reais:

1 – Grande quantidade de usuários

Segundo estatísticas do primeiro semestre de 2022 compiladas pelo Semrush, o YouTube é a segunda rede social mais acessada do mundo, com 2.56 bilhões de usuários ativos mensais, em média. 

Ele só perde para o Facebook, que teve 2.9 bilhões de usuários ativos no mesmo período.

Esses dados mostram ainda mais a importância do YouTube para o marketing via mídias pagas

A preferência pelo Instagram, inclusive, mal se justifica pelos números: ele tem 1.47 bilhões de usuários ativos mensalmente, em média. O Instagram está mais próximo de competir com o TikTok (1 bilhão) e o WhatsApp (2 bilhões) do que com o YouTube. 

🔎 Leia também: Twitter Ads - O que É e o que você Precisa Saber para Anunciar

2 – Facilidade na criação de conteúdo

Hoje, com o advento de ferramentas de inteligência artificial como o ChatGPT e o  Lumen5, está cada vez mais fácil fazer um vídeo para um anúncio. 

E ainda, com bancos de filmagens e modelos de vídeo como o Envato Elements, recursos (inclusive grátis) não faltam para criar seus vídeos. 

Em poucas horas é possível criar alguns anúncios e testar sua performance, usando a interface simples do Google Ads. 

🔎 Leia também: Pinterest Ads - Entenda o que é, suas Vantagens e Como Anunciar

3 – Possibilidade de gerar tráfego para o seu site

Uma ideia muito errada que algumas pessoas acabam tendo é que o tráfego gerado no YouTube fica no YouTube. 

Isso não é nem de longe verdade. A maioria das campanhas feitas pelo YouTube Ads têm como objetivo levar visitantes para o site, converter leads e oferecer ofertas especiais. 

São raras as ocasiões onde os anúncios do YouTube não geram tráfego para o seu site. Até a sua exibição, com links que levam para o site que você quiser, foi feita com isso em mente. 

🔎 Leia também: Lead Ads - O que São e Como Fazer Anúncios de Cadastro

4 – Ótima forma de trabalhar o mobile

Trabalhar com o mobile em estratégias de marketing é fundamental hoje em dia. Já passou a época onde o desktop dominava. Aliás, essa época já passou há mais de uma década. 

Segundo as nossas estatísticas do Panorama de Geração de Leads, pesquisa realizada em 2023, o mobile já representa mais da metade dos acessos à internet no Brasil. Cerca de 64% contra 35% do desktop. 

Mobile já representa 64,68% do volume de acessos nos sites analisados

E às vezes, conteúdos mais densos – como uma landing page de vendas – não funcionam nessa forma de exibição. A saída é apelar para anúncios mobile friendly, como o YouTube Ads. 

Outras redes sociais também têm essa característica importante, mas o YouTube Ads se destaca pela própria natureza do YouTube. 

Anúncios bem feitos têm uma aceitação maior no YouTube por conta da sua natureza em vídeo. Eles têm mais chances de chamar a atenção, mesmo sendo anúncios, em um sistema similar ao dos comerciais de TV: há mais oportunidades para ser criativo. 

5 – Grandes opções de segmentação e gerenciamento de recursos

Como você vai ver, as opções de segmentação do YouTube Ads rivalizam e até superam as outras plataformas. 

O YouTube Ads oferece duas grandes categorias de segmentação: por público e por conteúdo. 

Na parte de público, ele oferece 5 modelos diferentes de segmentação: demografia, interesses, remarketing, lista de clientes (online e offline) e segmentos semelhantes. 

Na parte de conteúdo, mais 4 modelos: canais, tópicos, palavras chave e dispositivos. 

No total, são 9 modelos de segmentação de público, mais 7 modelos de anúncio, e 5 modalidades de pagamento. 

Por isso, entre todas as plataformas de anúncio, o YouTube Ads é a que oferece mais opções de personalização da sua campanha.

🔎 Leia também: Como gerar leads pelo LinkedIn?

Quais são os tipos de anúncios do YouTube Ads?

No tópico anterior começamos a conversar sobre os tipos de anúncios do YouTube Ads, e nesse vamos nos aprofundar mais nas suas características. 

É muito importante entender os tipos de anúncios porque eles têm impactos diretos na produção do seu material, especialmente na sua duração e em alguns aspectos do copywriting. 

Por exemplo: anúncios In-Stream puláveis precisam ter uma chamada muito forte logo nos três primeiros segundos de vídeo. 

Do mesmo jeito, anúncios não puláveis precisam de uma atenção especial aos seus 15 primeiros segundos, período no qual quem está assistindo não pode ignorar os anúncios. 

Vou falar agora sobre esses tipos de anúncios, trazendo tudo sobre o lado técnico e mais um pouco sobre o lado criativo. 

Anúncios In Feed (Discovery)

Esses são os anúncios que não interrompem os vídeos, mas aparecem como resultados patrocinados quando o usuário faz uma busca no YouTube e nos vídeos recomendados na Home do YouTube.  

Seu funcionamento é parecido com a rede de pesquisa do Google Ads. Normalmente, empresas colocam vídeos inteiros nessa posição, e não uma mensagem publicitária. 

Isso por conta da intencionalidade da busca do YouTube. Se alguém procurar por uma palavra chave específica e seu vídeo for o mesmo resultado, essa pessoa vai esperar que seu vídeo resolva sua dúvida, e não seja uma mensagem publicitária genérica. 

Perceba como também há uma CTA no canto da exibição, que pode levar para o seu site, caso você queira, ou direto para o seu canal. 

Você pode saber mais sobre esse formato direto no suporte do Google Ads

Anúncios In-Stream

Esses são, de longe, os anúncios mais populares pelos anunciantes do YouTube Ads. Os anúncios In-Stream são aqueles exibidos durante o vídeo, podendo estar no começo, no meio ou no final do vídeo. 

Os anúncios In-Stream se dividem em três tipos: 

  • Puláveis: dentro de três segundos, o usuário pode decidir pular o anúncio;

(Fonte: m2up)

  • Não-Puláveis: o usuário precisa assistir pelo menos 15 segundos do vídeo; 

(Fonte: m2up)

  • Bumper: são anúncios rápidos, de 6 segundos, no começo do vídeo. Eles não podem ser pulados. 

(Fonte: m2up)

Os anúncios puláveis ainda oferecem a possibilidade de criar uma CTA que acompanha o anúncio até o final, e depois se centraliza na tela em posição de destaque. 

Anúncios Out-Stream

Os anúncios Out-Stream são aqueles exibidos fora do YouTube, similar aos anúncios da rede de display do Google Ads

Esses anúncios aparecem em sites parceiros que disponibilizam espaço para anúncios, basicamente o mesmo funcionamento da rede de display. 

Os anúncios Out-Stream são muito populares em jogos mobile. É onde você vai encontrar a grande maioria desses anúncios.  

Os anúncios Out-Stream não funcionam em vídeos do YouTube no site ou vídeos com embed em outros sites. 

(Fonte: m2up)

Anúncios de Sobreposição

Os anúncios de sobreposição não são anúncios de vídeo, mas caixas com mensagens personalizadas e CTAs que aparecem na parte inferior dos vídeos que você está assistindo. 

Esse tipo de anúncio é o mais fácil de se fazer por não ser um vídeo, mas também justamente por isso ele é o que vai apresentar as menores taxas de conversão. 

Anúncios Masthead

Os anúncios Masthead são aqueles que aparecem no topo da homepage do YouTube para usuários do desktop e mobile. 

Sim, bem lá no topo mesmo, logo depois da barra de pesquisa. 

Exemplo de anúncio Masthead no Youtube Ads

(Fonte: m2up)

 Os anúncios masthead não são tão populares, já que a maioria das pessoas passa a maior parte do tempo no YouTube assistindo os vídeos, não na home ou na sua página de recomendação. 

🔎 Leia também: Blog para Gerar Leads - 10 Estratégias Essenciais

Quais são os métodos de segmentação do YouTube Ads?

Notebook aberto no Youtube Ads

Ok, então até agora conversamos sobre o que é o YouTube Ads, quais são as suas vantagens e quais são os seus tipos de anúncios mais populares, certo? 

Agora precisamos conversar sobre outra parte bastante completa que a ferramenta oferece: a segmentação. 

Muita gente se pergunta se é melhor anunciar nas redes sociais ou no YouTube. Eles não são mutuamente exclusivos – você pode muito bem fazer os dois ao mesmo tempo. 

Em termos de segmentação, é bem claro que o Facebook tem um banco de dados maior, por ter mais usuários e também por ter mais informações pessoais sobre eles.

O YouTube Ads, porém, é do Google, e tem informações demográficas mais precisas, apesar de ter menos usuários e oferecer menos opções que o Meta for Business nos critérios de segmentação. 

Os critérios de segmentação do YouTube Ads são agrupados em duas grandes categorias: Conteúdo e Público. Vamos ver na prática como elas funcionam?

Segmentação por Público

A segmentação por público do YouTube Ads é dividida por alguns pontos principais: 

  • Grupos Demográficos: são quatro opções – idade, status parental, gênero e a renda familiar; 
  • Demografia detalhada: são categorias mais detalhadas – alguns exemplos podem ser pais de primeira viagem, pessoas começando a faculdade agora, empresários autônomos, etc; 
  • Interesses: são categorias de interesse por conteúdo. Esses anúncios aparecem inclusive quando os usuários estão vendo vídeos não relacionados com o interesse configurado. Os interesses se dividem em mais 5 sub categorias: afinidade, afinidade personalizada, eventos importantes, segmentos de mercado e segmentos personalizados; 
  • Interações passadas nos seus vídeos: você pode segmentar seus anúncios com base nas interações que as pessoas tiveram com vídeos que você já publicou. “Se assistiu os videos X,Y e Z”, por exemplo; 
  • Lista de clientes: você pode usar dados offline dos seus clientes para configurar anúncios, inclusive listas de leads e cadastros de clientes que você já tem; 
  • Segmentos semelhantes: se você tiver uma lista própria de dados, pode usá-las no YouTube Ads para ter recomendações de segmentos similares aos da sua lista. 

Essa é somente a segmentação por público! As variáveis são bem grandes, o que mostra a grande versatilidade que o YouTube Ads apresenta. 

Para ir além, é preciso entender também as segmentações com base no conteúdo. 

Segmentação por Conteúdo

Além de segmentar pelas características do seu público, suas interações com seus vídeos ou dados offline (como é o caso da lista de leads), você também pode segmentar por conteúdo. 

A segmentação por conteúdo está diretamente relacionada com as interações que ele tem no próprio YouTube. Que canais ele consome? Onde ele passa mais tempo? O que diz o conteúdo que seu público consome? 

A segmentação por conteúdo é separada em: 

  • Canais: atenção, não são só canais do YouTube, são canais de mídia. Você pode adicionar sites inteiros na sua segmentação, apenas algumas páginas, e também os próprios canais do YouTube. Atenção: os sites aceitos são somente os que estão na rede de display do Google Ads; 
  • Tópicos: você também pode segmentar por assuntos que seu público mais gosta de consumir. Se você configura “Carros” como um tópico de interesse, seus anúncios vão aparecer em vídeos falando sobre carros. 
  • Palavras chave: é restrita a alguns tipos de anúncios, mas o preceito básico é bem simples – você configura seus anúncios para aparecer quando palavras específicas são digitadas na busca ou aparecem no título de vídeos; 
  • Dispositivos: você decide se seus anúncios vão ser vinculados somente em computadores, em smartphones, em televisões e dispositivos de transmissão, como o Chromecast, Apple TV e Amazon Fire Stick.

Como fazer minha primeira campanha?

Mão segurando celular com logo do Youtube dentro.

Como você viu até agora, o YouTube Ads tem várias campanhas diferentes, vários formatos e várias segmentações para você escolher. 

Com tantas escolhas, o processo mais difícil que você vai encontrar ao fazer seu primeiro anúncio realmente vai ser de entender a fundo quais são seus objetivos e como eles se relacionam com as opções disponíveis. 

Anunciar no YouTube em si não é difícil. Assim como anunciar no Google Ads também é bem simples. 

O complicado está só em entender tudo o que a plataforma oferece para os formatos que você escolheu. Isso vem com treino e com familiaridade. 

Os primeiros passos que você precisa dar estão listados aqui. Acompanhe: 

Cadastro no Google Ads e conta no YouTube

Antes de tudo, você precisa ter um cadastro no Gmail para conseguir criar sua conta no Google Ads e no YouTube. 

Só é possível anunciar no YouTube com uma conta por lá. Mas o processo é simples: com uma conta do Gmail, entre no YouTube e faça seu login. 

A própria plataforma vai te ajudar a fazer sua conta. Você precisa criar uma descrição detalhada da sua marca, então já aproveite para fazer também seu branding! 

Depois da conta no YouTube criada, você precisa criar uma conta no Google Ads para poder  veicular anúncios. Isso também é fácil. Entre no site do Google Ads e faça seu login com sua conta do Gmail. 

Se você não tiver um site, vai precisar fazer as Campanhas Inteligentes, que o próprio Google Ads te ajuda a configurar. É a opção ideal para novos anunciantes. 

Criação do Vídeo

Depois de criar sua conta, você precisa criar seu vídeo. Essa parte é sua: você pode fazer seu vídeo como você quiser, desde que ele obedeça os formatos suportados pelo YouTube. 

Os formatos recomendados são os padrões: 4K (2560p X 1440p), Full HD (1920p X 1080p) e HD (1080p X 720p). 

Muita atenção para a orientação do vídeo: o mobile precisa ser gravado no formato retrato. 

Configuração do anúncio

Para configurar seu anúncio, seu primeiro passo vai ser vincular sua conta do Google Ads com o seu canal do YouTube. 

Isso é fácil de fazer.  Faça login no seu canal, vá em “configurações”, depois em “avançado” e aí em “vincular contas”. 

Depois da conta vinculada, você precisa fazer o upload do seu anúncio no canal do YouTube, seguindo os passos normais da plataforma. 

O primeiro passo sempre tem que ser criar a conta, porque o YouTube pode demorar até alguns dias para verificá-la e validá-la. 

Com o vídeo já no canal, você só vai precisar entrar no Google Ads e configurar a sua campanha. Vá na aba “campanhas” e selecione a opção “Vídeo”. Os próximos passos vão ser determinar o público alvo e o formato dos seus vídeos. 

Conclusão

E aí, ficou alguma dúvida sobre como anunciar no YouTube Ads? 

O processo é realmente um pouco complexo, mas conforme você vai fazendo mais campanhas, vai entendendo melhor a plataforma e tudo vai ficando mais intuitivo. 

O verdadeiro desafio, na verdade, é estratégico. E isso você vai perceber bem rápido. 

Para quem anunciar? Como planejar minha campanha? Como medir resultados? Essas são as verdadeiras perguntas, e quanto mais cedo você buscar respondê-las, melhor. 

Nós podemos te ajudar nisso! Baixe nosso framework de planejamento de campanhas de marketing e transforme o jeito que você lida com seus anúncios. 

Obrigado pela leitura. A gente se vê no próximo texto 😉


Fernanda Andreazzi

Estrategista de conteúdo na Leadster. Atua há 5 anos com Marketing Digital, Inbound Marketing, SEO - e tudo o que há de bom

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *