Ué, rede de pesquisa e rede de display não são a mesma coisa? Na verdade, não.

Pois é, os conceitos de marketing podem nos deixar muitas vezes confusos com a semelhança de nomes e definições.

Para competir por um espaço dentro da web, é essencial você conhecer a Rede de Display do Google, pois a ferramenta vai ajudar sua marca a aparecer nos melhores sites. 

Então, se você quer saber mais sobre esse conceito e como aplicá-lo, siga no texto!

O que é Rede de Display?

O que é Rede de Display?

A Rede de Display do Google é um conjunto de mais de 200 milhões sites parceiros do buscador que se associam para receber publicidade paga em suas páginas, utilizando o Google Ads. 

Isso quer dizer que você, leitor desse texto, pode anunciar em um ou mais sites parceiros do Google por meio da Rede de Display.

Se você ainda não entendeu qual a importância dessa estratégia, saiba que no Brasil 95% dos sites estão associados à Rede de Display, ou seja, as chances de seu público visualizar suas campanhas é alta.

 Leia também: 8 Motivos para você começar a Investir em Anúncios Online

Qual a diferença entre a Rede de Pesquisa e a Rede de Display do Google?

Qual a diferença entre a Rede de Pesquisa e a Rede de Display do Google?

A Rede de Pesquisa abrange os anúncios que aparecem na página de resultados quando você realiza uma busca no Google (Search Engine Results Page – SERP). 

Já a Rede de Display envolve os anúncios gráficos (imagens e animações), exibidos em uma rede de sites parceiros do Google enquanto você navega por eles. 

Simplificando:

  • Rede de Pesquisa: os anúncios aparecem na página de resultados de busca (SERP).
  • Rede de Display: os anúncios aparecem em uma rede de sites parceiros.

Além do diferencial do local de exibição e dos formatos (texto vs. imagem), outra grande diferença entre os dois tipos de anúncios é a forma como é feita a segmentação do público-alvo.

Na Rede de Pesquisa, essa segmentação acontece por meio do interesse, ou seja, por meio da escolha de palavras-chave ligadas à persona da marca.

Enquanto isso, a Rede de Display possui opções de segmentação como informações demográficas, interesses, hábitos, eventos importantes, quem está pesquisando e considerando a compra de um produto ou serviço relacionado ao seu segmento, etc. 

Este segundo modelo é similar aos anúncios em redes sociais, como Facebook Ads, Instagram Ads, LinkedIn Ads, entre outras.

Vamos falar mais sobre as opções de segmentação da Rede de Display na sequência.

 Leia também: Rede de Pesquisa Google: O que Você Precisa Saber para Começar

Quais são os formatos de anúncios?

O próprio Google estabelece dois formatos para os anúncios da Rede de Display: anúncios gráficos e anúncios responsivos de display. Vamos conhecê-los mais a fundo.

 Leia também: Como os Vídeos Podem Auxiliar no Processo de Vendas

Anúncios gráficos

Os anúncios gráficos são estáticos. Esse formato veicula anúncios com imagens fornecidas pela sua empresa na campanha.

Fique atento, pois esse formato não se adapta aos espaços e não evolui conforme o desempenho das campanhas.

Lembrando que o anúncio gráfico pode ser animado ou não. Caso seja animado, precisa ter 30 segundos ou menos e menos de 5 quadros por segundo (QPS).

Confira abaixo outros formatos de imagens e seus respectivos tamanhos:

Anúncios gráficos rede de display

Anúncios responsivos de display

Assim como os anúncios gráficos, o anúncio responsivo aceita imagens e animações

A diferença é que este tipo de anúncio se ajusta automaticamente aos espaços disponíveis, seja em tamanho, aparência ou formato, além de adaptar os recursos para maximizar o desempenho.

Se você quer criar esse tipo de anúncio, faça o upload dos diferentes recursos – títulos, logos, imagens e descrições – em uma única criação. 

O próximo passo fica para o Google Ads que vai renderizar os anúncios e veicular na Rede de Display, otimizando-os para criar um anúncio de alto desempenho no momento da impressão.

Veja como funciona:

Outros Formatos

Como o Google está sempre atualizando, existiam formatos de anúncios da rede de display que hoje em dia não são mais possíveis de criar, na verdade, eles já estão incluídos dentro dos formatos que falamos acima. 

Mas, apenas para que você não pense que nunca tinha existido ou até mesmo confuso com as novas informações, vamos aos formatos antigos:

  • Anúncios de texto
  • Anúncios de imagem
  • Anúncios de vídeo
  • Anúncios de mídia rica

Direcionamentos de Audiência na Rede de Display

Direcionamentos de Audiência na Rede de Display

Após criar seu anúncio, você vai precisar direcioná-lo para algum público, certo?

Pensando nisso, na Rede de Display você tem 3 tipos de direcionamento, confira.

Segmentação de públicos

A segmentação está presente em toda estratégia de marketing, afinal, é por meio dela que você atinge os leads mais qualificados.

Na Rede de Display do Google você pode segmentar seu público por:

  • Segmentos de afinidade – baseado na imagem geral dos estilos de vida, interesses e hábitos da pessoa;
  • Eventos importantes – relacionado a acontecimentos importantes, como mudança de endereço, formatura da faculdade, casamento etc;
  • Segmentos no mercado – considera quem está pesquisando e considerando a compra de um produto ou serviço relacionado ao seu segmento;
  • Segmentos personalizados – aqui são levadas em conta as palavras-chave, URLs e aplicativos acessados;
  • Segmentos de intenção personalizada – aqui são definidos e alcançados os segmentos ideais para suas campanhas de display;
  • Segmentos dos seus dados – estamos falando do remarketing, ou seja, serão utilizadas as atividades anteriores do usuário;
  • Informações demográficas detalhadas – relacionadas a grupos amplos da população que compartilham traços semelhantes, como estudantes universitários, proprietários de residências, pais e mães de primeira viagem etc.

 Confira: Público-Alvo: Como Anunciar para as Pessoas Certas

Campanhas de remarketing

Não é mágica que faz você receber trocentos anúncios após abandonar um carrinho ou visitar um site específico. 

Com um site devidamente configurado, é possível criar anúncios na Rede de Display direcionados para esses usuários que não converteram na primeira oportunidade.

Essa tática é conhecida como remarketing.

Direcionamento para sites relacionados

Por fim, aqui estamos falando sobre um direcionamento dos anúncios veiculados apenas em sites relacionados ao da sua empresa.

Crie um Anúncio de Display em 5 Passos

Crie um Anúncio de Display em 5 Passos

Em cinco passos você já terá seu anúncio para a Rede de Display em mãos.

Vamos agora a cada uma dessas etapas!

1. Defina seus objetivos

Antes de criar suas artes para anúncios, você precisa definir quais objetivos e metas quer atingir com a campanha.

Os objetivos a serem definidos são:

  • Vendas – focado em conseguir mais conversões, ou seja, mais vendas;
  • Leads – captar visitantes ainda em processo de decisão de compra, para assim a estratégia de marketing direcioná-los até a conversão;
  • Tráfego – atrair mais usuários para o site;
  • Consideração de marca e produto – voltado a divulgar a campanha para usuários que já consideram a compra, mas ainda conhecem o produto e a marca ideal;
  • Alcance – tem como foco o reconhecimento da marca e alcançar o máximo de usuários possíveis.

2. Escolha o direcionamento

Agora que você já tem os objetivos bem estabelecidos, defina para quem você quer que o anúncio chegue.

Lembrando que temos as seguintes opções:

  • Remarketing;
  • Sites relacionados;
  • Targeting por palavra-chave;
  • Segmentação por interesses.

3. Crie o anúncio

Chegou o momento de criar seu anúncio, lembre-se que ele pode ser gráfico ou responsivo, sempre seguindo as especificações de tamanho já estabelecidas.

Prepare com antecedência os títulos, imagens, GIFs, logos etc.

 Leia também: 50 Exemplos de Anúncios Validados para Gerar Leads em 2023

4. Acompanhe sua campanha

Assim que seus anúncios estiverem no ar, você não deve abandoná-los.

É essencial fazer o acompanhamento dos números e analisar se o anúncio está performando conforme os objetivos e metas estabelecidas

Apenas dessa forma que você saberá se eles precisam de alguma melhora ou se estão dando bons resultados.

 Leia também: 30 KPIs de Vendas, Marketing e CS que os Líderes Querem ver no seu Dashboard

5. Otimize a visualização dos anúncios

Por fim, temos a otimização da visualização dos anúncios, que nada mais é do que a restrição dos tipos de sites que irão veicular as campanhas.

Com essa ação, você garante uma audiência mais qualificada, pois apenas as pessoas que realmente têm interesse vão ver seus anúncios.

Como ter Campanha de Sucesso na Rede de Display

Além dos passos para criar sua campanha na Rede de Display, existem alguns pontos a serem seguidos para garantir o sucesso de seus anúncios.

Vamos a eles!

Invista no remarketing

Vamos refletir: se o usuário já buscou pelo seu produto ou serviço e até mesmo chegou a fazer um orçamento ou colocar um item no carrinho de compras, isso significa que ele tem certo interesse no que sua empresa oferece.

Com isso, é muito mais fácil e produtivo investir em ações que chamem novamente a atenção desse usuário do que atrair novos usuários que nunca demonstraram interesse.

Use e abuse da segmentação das campanhas

Quanto mais criterioso você for, mais leads qualificados ganhará, pois eles passarão pelo seu filtro que define o que é um possível cliente para o seu negócio.

Cuidado ao direcionar seus anúncios em games mobile

Os aplicativos também estão inclusos na Rede de Display do Google, ou seja, seus anúncios também podem aparecer em apps e jogos de celular.

Como o público desse canal costuma ser infantil, pode acabar acontecendo da criança clicar sem querer no seu anúncio e já começar uma cobrança indevida.

Por isso, pense se é necessário anunciar neste canal e, se sim, tome cuidado para não causar chateações.

Tenha um orçamento para testes

Por fim, separe parte do seu investimento de campanhas para testes. Esse recurso é fundamental para o sucesso de seus anúncios.

Aproveite para verificar os resultados em diversas configurações, dessa forma, você analisa qual performa melhor, sem que seu orçamento final seja gasto.

Após a leitura desse guia, você está preparado para criar agora mesmo a sua campanha na Rede de Display do Google.

Se você quer se aprofundar ainda mais nos quesitos anúncio e tráfego pago, se liga nesse outro conteúdo da Leadster: Mídia Paga – O Guia Completo!

Categorias: Mídia Paga

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *