Quer entender como criar campanhas de mídia que vão gerar tráfego pago de qualidade para seu site ou para suas Landing Pages? Pois você chegou ao conteúdo certo!

Vamos abordar aqui, em detalhes, todos os pontos que envolvem esse tipo de estratégia.

O que é o tráfego pago?

O tráfego pago é aquele que envolve anúncios criados para promover uma marca e que geram visitantes para as páginas ou sites, através de cliques que direcionam para lá.

Esse tipo de tráfego depende da criação e investimento em mídia paga no ambiente online: estamos nos referindo aos anúncios e campanhas criadas em canais como Facebook, Instagram, Google, Youtube, Twitter, LinkedIn e tantas outras plataformas.

De acordo com a empresa americana de pesquisa e coleta de dados eMarketer, a expectativa é de que, globalmente, as empresas invistam em mídia paga online cerca de $517.51 bilhões de dólares em 2023.

Qual é a diferença entre tráfego pago e orgânico?

Ao contrário do tráfego pago, o tráfego orgânico é aquele que não é proveniente de investimento em mídia paga online.

A busca orgânica é o que gera a maior parte do tráfego orgânico de um site ou Landing Page.

Hoje a maior plataforma de buscas é o Google e grande parte dos acessos orgânicos têm a origem nas buscas que os usuários realizam por lá.

Isso não significa que esse tipo de acesso acontece magicamente.

É preciso investir tempo, dedicação e técnica em um site e em páginas internas, investindo em conteúdos otimizados para a busca orgânica.

 Saiba mais em - Tráfego Pago e Orgânico: Qual Gera Mais Resultado?

Quais são as vantagens de investir em tráfego pago?

As campanhas de tráfego pago fortalecem a presença digital da marca, oferecem possibilidades de segmentação de público e atingem um grupo de consumidores muito diverso, relevante e presente, que em sua maior parte acessa as plataformas diariamente. 

A seguir, listamos os principais benefícios de investir em mídia paga:

Criar segmentações específicas

As ferramentas de mídia online possibilitam a criação de segmentações bastante específicas, que são selecionadas de acordo com os dados que os usuários fornecem para as próprias plataformas.

Você pode divulgar suas campanhas para públicos segmentados por região, faixa etária, profissão, interesses, hábitos de consumo… Para citar alguns exemplos.

Também é possível destinar campanhas apenas para usuários que já seguem as suas páginas, que já acessaram o seu site ou que já demonstraram interesse em concorrentes da sua marca.

Gerar tráfego qualificado

Com esse tipo de possibilidade de segmentação, campanhas bem feitas geram tráfego melhor qualificado para os sites e Landing Pages.

Isso porque campanhas de mídia paga bem criadas e monitoradas vão atrair o público certo.

Os anúncios segmentados despertam curiosidade no consumidor, de acordo com a maturidade dele em relação à compra.

Aumentar taxas de conversão

Com tráfego melhor qualificado, as chances de conversão também aumentam.

Se você souber criar ganchos de conversão interessantes e as ferramentas certas para tornar seus visitantes em leads, vai conseguir ter sucesso depois de atraí-los para as suas páginas. 

Para a geração de leads, a combinação de mídia paga e marketing conversacional (com chatbots ou assistentes virtuais) funciona muito bem, uma vez que esses visitantes de tráfego qualificado terão atendimento personalizado e, de quebra, a sua marca conquista informações relevantes logo no primeiro contato deles com a sua empresa.

Atingir resultados rápidos

O investimento em mídia paga leva tráfego em grande volume com uma velocidade maior do que o investimento em tráfego orgânico, por exemplo.

Por esse motivo campanhas promocionais e divulgações que precisam acontecer em um prazo específico normalmente envolvem campanhas pagas.

Para quem é indicado o tráfego pago?

O tráfego pago é indicado se sua empresa se encaixa em uma dessas situações principais: 

  • Não tem tempo disponível para estudar SEO e produzir conteúdo relevante para atrair volume de acessos através de tráfego orgânico; 
  • Não tem uma equipe especializada em marketing de conteúdo que possa produzir esse tipo de conteúdo;
  • Tem um site novo e não conseguiu, por enquanto, gerar um grande volume de visitantes para ele; 
  • Vai criar um site e já quer gerar tráfego para ele logo no início.

Quanto investir em mídia paga?

Essa é uma das principais questões que aparecem depois que você decide trabalhar com mídia paga: quanto é preciso investir para ter resultados?

Bem, a verdade é que não temos uma fórmula pronta para sua empresa, mas queremos trazer atenção para os pontos a seguir:

  • Mídia paga pode ser para empresas de todos os tamanhos. Já vimos empreendedores e pequenas empresas iniciando e atingindo bons resultados com orçamentos menores que R$1000/mês. E também o outro lado da moeda: grandes marcas e grupos empresariais que fazem investimentos na casa dos milhões.
  • O investimento mínimo é diferente para cada plataforma de anúncios, portanto selecione bem os seus canais na hora de fazer um planejamento de mídia paga.
  • Se você pretende investir os lucros da sua empresa para iniciar uma estratégia de mídia paga, considere dedicar uma porcentagem de 5 a 10% para suas campanhas.
  • Para quem já investe em trafego pago, a conta é outra: calcule o orçamento com base no seu Custo de Aquisição de Clientes ou Custo por Resultado (caso o resultado esperado não esteja diretamente relacionado à receita).

Mais à frente vamos falar sobre como definir e calcular essas métricas.

E lembre-se: definir a melhor estratégia e orçamento de mídia paga para sua empresa pode ser muito mais simples com a ajuda de um profissional!

Como funciona o tráfego pago?

Quando você começa a criar campanhas para gerar tráfego pago para seu site, precisa entender que existem duas formas de pagar pelo investimento feito nas plataformas.

Além de uma questão prática, essas diferentes formas interferem nos resultados das campanhas e o tipo e objetivo de cada uma deve determinar a escolha entre elas.

Entenda melhor:

CPC (Custo Por Clique)

No método CPC (Custo Por Clique) ou em inglês PPC (PPC ou Pay Per Click) você paga cada vez que o usuário da plataforma clica no anúncio criado.

Anúncios com pagamento por clique levam um tráfego melhor qualificado para as suas páginas, uma vez que o usuário já demonstra um interesse no que você está oferecendo — e por isso clicou nele.

É importante que o CTA do seu anúncio seja condizente com o que o usuário vai encontrar na página de destino, para que ele não se frustre. Assim você garante melhores taxas de conversão. 

CPM (Custo Por Mil Impressões)

Já no método CPM (Custo Por Mil Impressões), você paga um valor a cada mil vezes que um anúncio é exibido para os usuários da plataforma de anúncios escolhida.

Esse tipo de anúncio é mais indicado para quem quer mais visibilidade, já que a quantidade de vezes que ele é impresso é maior.

Quais são as plataformas de tráfego pago mais utilizadas?

As plataformas de tráfego pago se dividem em três categorias: ferramentas de anúncio de busca e rede de display, Social Ads e de mídia programática. 

Facebook Ads

Se você quer criar anúncios para o Facebook, precisa criar campanhas na plataforma Facebook Ads. Se você quer aprofundar seus conhecimentos em como criar anúncios para o Facebook, leia nosso artigo sobre o tema.

Instagram Ads

A plataforma de anúncios do Instagram é a Instagram Ads, que na verdade é parte do Facebook Ads, já que ambas as redes sociais pertencem à mesma empresa, o Facebook.

LinkedIn Ads

O LinkedIn também tem a sua própria plataforma de anúncios que são exibidos na rede.

O LinkedIn Ads é a escolha para quem quer fazer anúncios para atingir o público B2B, já que permite a segmentação do público através de critérios como: função, título, nível de experiência, indústria e tamanho de empresa, por exemplo.

Pode ser que você já tenha ouvido falar da plataforma Google Ads como Google Adwords, antigo nome da mesma.

Através dela você pode criar campanhas de busca de palavras-chave ou na rede de display, com banners que são distribuídos entre os milhares de sites parceiros. 

YouTube Ads

O YouTube Ads, por sua vez, por ser uma plataforma vinculada ao Google Ads, possibilita trabalhar com busca de palavras-chave e incluir anúncios tanto nas buscas como sugestões ou como inserção dentro dos próprios vídeos postados nesta rede social.

Twitter Ads

O Twitter também oferece uma plataforma própria de anúncios para quem quer atingir os usuários que lá estão, a Twitter Ads.

Outras plataformas de anúncios

Taboola

O Taboola é uma plataforma de anúncios menos conhecida e que se destaca das outras por ser do perfil de anúncios nativos. Ou seja, aqueles que não se parecem com publicidade.

No caso do Taboola, os anúncios se convertem em formato de conteúdo de blog.

TikTok

Como não podia ser diferente, o TikTok também oferece às marcas a possibilidade de inserir anúncios para os milhões de usuários da plataforma. 

Bing Ads

A segunda plataforma mais conhecida de busca é o Bing. Ele, assim como o Google, também oferece a possibilidade de criar anúncios para tráfego pago na plataforma própria.

Mídia programática

Os anúncios são disputados em um leilão em tempo real e distribuídos em sites e páginas pela internet, sem que seja necessário o contato com cada um desses espaços.

Quais são as principais métricas e KPIs de mídia paga?

CPC

Como já comentamos, o CPC é o Custo por Clique. Ele auxilia a entender o retorno sobre a campanha e pode ser calculado da seguinte forma: 

CPC Custo por clique

CPM

O Custo por Mil Impressões representa o gasto a cada mil vezes que o anúncio configurado é exibido. Esse valor é determinado antes da campanha entrar no ar e o cálculo é o seguinte:

CPM Custo por mil impressões

CPL

Qual o custo para que a sua empresa conquiste um lead? Essa é a resposta a que se propõe a métrica de custo por lead ou CPL.

Para chegar a este valor é preciso somar todos os investimentos nas campanhas de tráfego pago e dividi-lo pelo número de leads.

CPL Custo por lead

CAC

O Custo de Aquisição de Clientes é uma métrica que possibilita entender a saúde financeira da sua empresa e os resultados dos investimentos em Marketing e em Vendas. 

O CAC é calculado através da soma dos investimentos nessas duas áreas dividido pela quantidade de clientes conquistados no mesmo período de tempo.

Assim, é possível chegar ao valor médio investido para conquistar cada um desses clientes para a sua marca.

CAC Custo de aquisição de clientes

CTR

O CTR ou Click Through Rate é a métrica sobre a taxa de cliques, seja em uma campanha de links patrocinados ou em conteúdos otimizados para SEO. Quanto maior o CTR de um anúncio, melhor.

CTR KPI fórmula

ROAS

O ROAS (Return on Advertising Spend) ou Retorno sobre Investimento em Anúncios mede os lucros obtidos através de campanhas de mídia paga, sejam essas online ou offline.

Essa métrica é fundamental para entender se os investimentos estão valendo a pena e também para identificar as campanhas ou canais com melhor performance.

Para o cálculo do ROAS, deve-se utilizar a seguinte fórmula:

ROAS Retorno sobre investimento em anúncios
 Leia também - O que é o ROI em Marketing, Para que Serve e Como Calcular?

6 Passos para criar uma estratégia de tráfego pago

1. Defina sua persona e seus públicos

O primeiro passo para criar uma estratégia e campanhas de tráfego pago é definir a persona e quais são os públicos que você quer atingir.

Como mencionamos, a segmentação é um dos pontos fortes que as campanhas de mídia paga possibilitam. Se você não sabe quem quer atingir, não conseguirá explorar essa funcionalidade. 

2. Defina seus objetivos

Se você não sabe de forma clara quais são os objetivos com as campanhas de mídia paga, também não saberá quais investimentos, esforços e métricas o auxiliarão a acompanhar se você está chegando mais próximo de atingi-los.

3. Escolha seus canais de atuação

Definidos os públicos e objetivos, ficará mais fácil escolher quais são os canais e plataformas certas para montar as suas campanhas de mídia paga. 

Recomendamos que você foque em poucos canais, principalmente se tem um baixo conhecimento ou baixo orçamento disponível.

Melhor aprofundar os conhecimentos no canal que tem mais a ver com a sua persona e criar campanhas bem sucedidas lá, do que tentar abraçar o mundo e fazer o insuficiente só para estar presente em todos os canais.

4. Crie suas campanhas

O próximo passo é criar as campanhas. Além da parte de configuração e de investimentos, você também precisará criar os títulos e textos dos seus anúncios.

Em alguns formatos, como rede de display ou Instagram Ads, você também terá que criar a parte visual da campanha.

As próprias plataformas oferecem tutoriais para que você possa explorá-las.

 Saiba mais - Títulos para Anúncios: Descubra como Criar Anúncios Impactantes

5. Otimize

As plataformas oferecem a possibilidade de pausar ou otimizar as campanhas. Então, a melhor dica para quem está começando a investir e entender o tráfego pago é testar!

Acompanhe o desempenho das suas campanhas e faça ajustes naquelas que não estão obtendo resultados positivos

6. Acompanhe os resultados

Uma boa métrica precisa ter algumas características: precisa ser importante, ser simples de entender, ser facilmente mensurável e ser capaz de levar a uma ação positiva.

As métricas precisam trazer conhecimento sobre as ações e investimentos e, principalmente, direcionar a tomada de decisão em relação à manutenção dessas ações. 

Com a definição das métricas certas, você pode fazer o acompanhamento das suas campanhas com base em dados.

Conclusão

Investir em mídia paga vai trazer tráfego qualificado para seu site e páginas e ainda fortalece outras ações do marketing digital da sua empresa. 

Quer somar a isso leads mais interessantes e taxas de conversão mais altas?

Confira o artigo que publicamos para potencializar seus resultados com marketing digital ao combinar o tráfego pago com o uso de marketing conversacional.

Compartilhe agora!

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.