A criação de conteúdo é uma das principais táticas do marketing digital moderno para captar cada vez mais leads que vão se tornar clientes. 

Lá pra 2010, quando o marketing de conteúdo começou a se desenvolver, muitas agências e empresas que trabalham com marketing precisavam explicar para o mundo o que essa nova modalidade da publicidade era, e o que ela fazia. 

Mas hoje o conteúdo já dominou o mundo. Todo mundo sabe que a criação de conteúdo é uma das moedas mais poderosas dentro de várias estratégias de marketing digital. 

E algo que vem dominando o mundo também, pouco a pouco, é o uso da Inteligência Artificial para a criação desse conteúdo.

Ela traz muitas vantagens, principalmente na escalabilidade da sua estratégia. Subitamente, você se vê livre de precisar contratar um verdadeiro exército de redatores para expandir seus resultados. 

Mas ao mesmo tempo, as ferramentas de IA vêm com algumas limitações. 

Hoje vamos conversar sobre tudo isso: como acontece a criação de conteúdo com IA? Me acompanhe para conhecer suas vantagens, desvantagens, as melhores técnicas pra produção e mais 10 exemplos de IAs trabalhando juntas. 

Bora? 

Quais são os tipos de IA?

Robôzinho ao lado de emojis

Bom, antes da gente começar a falar de fato sobre a criação de conteúdo com Inteligência Artificial, precisamos conversar sobre os tipos de IA que existem no mercado hoje. 

Isso é importante porque, apesar da tecnologia ser relativamente nova, já existem vários tipos de ferramentas que atuam em diversos campos dentro da realidade do marketing. 

Escolher entre essas ferramentas pode ser bastante complicado. Especialmente se você não está tão familiarizado com a IA assim. 

Os tipos de IA vão determinar quais são os usos que elas conseguem ter dentro da sua estratégia. 

Um exemplo: o Canva tem uma funcionalidade de Inteligência Artificial Generativa, mas ela é só um apoio para a funcionalidade principal da ferramenta: a criação de posts para mídias sociais no modelo drag n’ drop. 

Ao mesmo tempo, o DALL-E 2 é mais robusto na criação de imagens porque ele foi feito justamente para isso. Mas ele não cria posts. 

E outra que vamos mencionar mais adiante no texto, a AdCreative, faz posts inteiros e oferece centenas de variações dele. Mas ela não cria nenhuma imagem, e usa bancos de imagens para ilustrar esses posts. 

Está vendo como a mesma IA — a generativa — pode ter variações bem grandes entre si? 

🤿 Se aprofunde: O que é Inteligência Artificial e Como Aplicar no seu Negócio

Por isso é importante a gente abrir o texto com essa diferenciação. E começando justamente pelo modelo de IA mais popular: 

Inteligência Artificial para criação de conteúdo

A criação de conteúdo com Inteligência Artificial se dá principalmente através da Inteligência Artificial Generativa. 

Essa IA é capaz de criar conteúdo completamente original e nunca visto antes por ninguém. Tudo com base em um banco de dados e treinamento prévio. 

Originalmente, as primeiras IAs generativas realmente poderosas e disruptivas para o mercado foram as de texto e imagem — especificamente o ChatGPT e o DALL-E 2, da OpenAI. 

Mas com o surgimento desses modelos de IA, outras também começaram a ser desenvolvidas usando suas engines — o código por trás delas. 

Isso nos proporcionou ferramentas bastante variadas para a produção de conteúdo. Tão variadas que vamos precisar fazer um adendo rápido aqui: 

Texto

O ChatGPT está se tornando bem rápido a IA mais básica para a produção textual. 

Isso porque outros produtos já estão sendo criados que vão muito além das perguntas e respostas. 

Esses produtos já vêm com databases próprias e produzem conteúdo já direcionado para uma finalidade. 

Por exemplo: o Jasper.ai é especializado na produção de textos para SEO e blogs. Ao mesmo tempo, o Copy.ai é voltado para a produção de posts para redes sociais. 

E por aí vai. Como é de se esperar, as IAs de texto, junto com as imagens, são as mais populares no mercado hoje. 

🚀 Vá além: ChatGPT — Um Estudo Completo – O que é e Como Usar no Marketing Digital

E falando em imagens: 

Imagens

Ferramentas como o Midjourney, o DALL-E 2 e o Stable Diffusion são Inteligências Artificiais dedicadas a criar imagens originais a partir de prompts do usuário. 

Pra quem não conhece, você basicamente pede para a IA criar uma imagem com os parâmetros que você quer e pronto: a imagem sai. 

Temos um texto super interessante sobre IAs para criar imagens publicado aqui no blog. Veja esse exemplo criado com o DALL-E 2 com o prompt “um gato usando óculos de coração”: 

Gato com óculos em formato de coração.

Essas IAs, porém, criam apenas a imagem. E dependendo do serviço que você escolhe, os resultados podem ser absolutamente fiéis (como é o caso do exemplo) ou completamente desastrosos. 

A escolha de uma IA para criação de conteúdo com base em imagens precisa ser muito bem informada. Quanto menos poder de processamento uma ferramenta tiver, menos fiéis aos prompts os resultados vão ser. 

Posts e anúncios prontos

Também é possível criar posts e anúncios inteiros usando a Inteligência Artificial, inclusive as legendas e os títulos. 

A única ferramenta mais popular do mercado hoje que entrega esse resultado vem sendo a AdCreative. E mesmo ela ainda apresenta alguns problemas sérios na diagramação dos posts. 

De qualquer forma, quem está com bastante pressa ou quer fazer alguns mock-ups rápidos pode usar a plataforma, que apesar de limitada, cumpre o que promete. 

Vídeos

Também é possível criar trilhas de vídeo completas e totalmente originais usando a Inteligência Artificial. 

Ferramentas como o InVideo criam cenas e vídeos completos usando apenas prompts. Você pode inclusive criar vídeos com pessoas falando e depois usar outra IA, como a Murf, para criar a narração. 

O InVideo, inclusive, oferece a possibilidade de editar seus vídeos também por prompts. É como se você tivesse um videomaker dedicado, que faz tudo o que você pede e ainda altera sem maiores problemas. 

Os resultados são bastante espetaculares, inclusive pautando debates reais sobre a facilidade de criar deep fakes.  

Inteligência Artificial para atendimento

Mas como a gente estava conversando no início do texto, as ferramentas de IA não são exclusivas para a produção de conteúdo. 

Hoje, as primeiras IAs voltadas para o atendimento já estão sendo lançadas, com empresas como a Zendesk liderando o mercado. 

Porém, essas IAs ainda estão um pouco distantes de substituir completamente os agentes humanos. 

Os chatbots para atendimento que usam a IA conseguem entender o que os clientes estão solicitando, conversar com eles e direcioná-los para a resolução do problema, mas só em casos específicos e onde há apoio de treinamento e database. 

É diferente, por exemplo, de conversar com o ChatGPT, que sempre vai te entregar uma resposta para qualquer uma das suas dúvidas. 

Ainda estamos um pouco distantes de encontrar IAs realmente capazes de fazer o atendimento completamente sozinhas, e existem muitas ressalvas sobre sua capacidade de um dia chegar nesse patamar. 

Para chegar lá, a tecnologia de captação dos dados precisa avançar um pouco mais e o modelo de linguagem das IAs também precisa dar alguns saltos. 

Inteligência Artificial para gerar leads

A Leadster é a primeira plataforma de chatbots com foco em geração de leads a ter uma integração nativa com o ChatGPT. 

O processo é bastante simples. Quando você ativa a Leadster, a plataforma vai começar a medir as visitas no seu site, buscando elencar quais são as páginas com maior visibilidade. 

Isso dura mais ou menos 10 dias. Depois desse período, pela própria plataforma você consegue ver quais são as suas campeãs de tráfego.

Além dessa categorização, a Leadster vai te oferecer sugestões de chamadas inteligentes criadas com o ChatGPT para essas páginas. 

Veja no print para entender melhor: 

Cada balãozinho ali da esquerda é uma chamada inteligente que o ChatGPT criou, e que você pode usar no seu site quando quiser, bastando apenas criar o seu fluxo do chatbot.

A grande vantagem do uso do ChatGPT para gerar leads está na praticidade de não precisar criar chamadas diferentes para todas as suas páginas com mais tráfego, o que leva tempo e chega até a esgotar a criatividade. 

E esse ponto é justamente o que não pode faltar: as abordagens personalizadas no marketing comprovadamente geram mais leads.  

Agora você pode manter a personalização sem precisar fazer todo o trabalho duro de entender o conteúdo de todas as páginas para então criar as suas chamadas individualmente. 

Quais são as vantagens e desvantagens de usar IA para criar conteúdo?

Já estamos conversando um pouco sobre as vantagens e desvantagens da criação de conteúdo com Inteligência Artificial, mas acho que compensa a gente se aprofundar. 

Principalmente porque, se você for se guiar pelos sites das empresas que trabalham com a IA, você não vai ver limitação nenhuma. 

Mas a realidade da produção de conteúdo é diferente. A IA consegue trazer grandes vantagens que te permitem crescer muito na produção, mas ela também tem algumas limitações que não podem ser ignoradas de jeito nenhum 

Então, veja agora uma análise balanceada e real do que a IA consegue entregar na criação de conteúdo, e o que ela não consegue: 

Vantagens 

A maioria das vantagens da IA está relacionada com a economia de tempo e recursos na criação de conteúdo. 

Hoje, esse é o seu carro forte. Não existe nada que a IA faça que um humano dedicado e expert na produção de conteúdo não consiga fazer. 

O problema é que nem sempre temos à nossa disposição um expert. Ou quando temos, sempre vamos precisar de mais para conseguir produzir mais conteúdo. 

A IA permite que os criativos foquem no que eles realmente são bons em fazer: exercer a sua criatividade. Isso resulta em menos estresse no trabalho e mais tempo livre para pegar mais projetos. 

E claro: para entregar sempre o melhor resultado.

Mas não quero dar spoilers. Me acompanhe nessa lista rápida das vantagens da IA: 

Rapidez na pesquisa

Qualquer redator já passou por isso: você chega para trabalhar, abre seu e-mail e um novo briefing aparece: escreva um texto de 1500 palavras sobre a LGPD. Entrega para o meio dia. Boa sorte. 

Isso acontece e não é pouco. A mesma coisa com designers: preciso de um pacote ads completo pra ontem e pronto acabou. Boa sorte de novo! 

A pesquisa é parte fundamental da produção de conteúdo, não importa a mídia, não importa o tipo de conteúdo. 

Redatores pesquisam o formato que eles vão produzir e sobre o assunto que eles vão escrever. Designers pesquisam referências. Oferecer menos tempo que o necessário nessas pesquisas impacta a qualidade da entrega. 

A IA permite uma aceleração nesse processo, ainda que ela não seja perfeita. Redatores podem usar o ChatGPT para entender quais são os líderes de conteúdo em um determinado segmento, por exemplo. 

E designers podem usar IAs generativas de imagem para criar um mood-board de referências para uma campanha em poucos minutos. 

Tudo rápido, como a rotina nas agências e departamentos de marketing exige. 

Simplicidade na produção

A própria produção também é bastante acelerada com a IA. 

Vamos para o exemplo do design novamente. Vamos supor que o briefing pede por 5 imagens no estilo ilustração, que pareçam ter sido realmente desenhadas no papel. 

Para fazer esse trabalho, o designer realmente vai precisar desenhar essas imagens, o que leva tempo e não é necessariamente parte do trabalho de um designer gráfico — é algo mais indicado para ilustradores. 

A IA acelera esse trabalho entregando imagens assim em questão de minutos. Aliás, nem minutos, no plural: a maioria cria em alguns segundos. 

Existem vários trabalhos de produção que demorariam muito, mas muito tempo pra fazer: uma animação completa dessas ilustrações, por exemplo, poderia levar semanas para ficar pronta — 5 imagens animadas requerem vários frames para cada uma. 

O trabalho fica mais fácil com a IA, que embora não consiga fazer tudo, abre possibilidades para materiais que antes seriam inviáveis em uma equipe reduzida. 

Escalabilidade

Isso que nós estamos conversando nesses dois itens tem nome: escalabilidade. 

É isso o que a IA consegue te entregar ao acelerar processos que antes demorariam muito: a possibilidade de crescer e escalar. 

Se o designer não precisa mais correr atrás de ilustrações para aplicar em uma campanha, ele pode criar 20 peças no prazo que ele criaria só uma. 

Se a redatora consegue pesquisar gastando só metade do tempo que ela gastaria, ela consegue produzir em dobro. 

Com isso, não é que o departamento de marketing ou a agência vão ficar sem ter o que fazer na maior parte do dia. Pelo contrário. 

Com a ajuda que a IA traz, é possível pegar muito mais clientes. Clientes que antes não poderiam ser atendidos por falta de estrutura ou falta de pessoal agora já podem. 

Resultados razoavelmente fiéis

A criação de conteúdo com a IA vai entregar resultados bastante aproveitáveis para a sua equipe, embora nem sempre. 

Esse é um ponto que precisamos conversar antes de falar das desvantagens porque há muita dificuldade em entender o papel da IA na produção de qualquer tipo de material. 

Tem gente que acha que a IA vai entregar sempre o melhor resultado de acordo com o prompt: ou seja, a responsabilidade é sua

E tem também quem ache que o prompt não importa: você pode escrever o que quiser que a IA nunca vai conseguir entregar resultados realmente fiéis. 

Essa é uma área cinza porque nenhuma dessas duas afirmações está 100% correta ou 100% errada.

A IA não vai entregar resultados 100% fiéis em nenhuma ocasião, independente do prompt. Mas ao mesmo tempo, isso não significa que os resultados não são satisfatórios.

Esse deve ser o seu norte ao trabalhar com a IA: ela não acaba com o trabalho da noite para o dia. Os resultados são bons o suficiente para te ajudar a atingir seus objetivos, sejam eles quais forem. 

Mas ainda é responsabilidade dos criativos revisarem e aplicarem o resultado do trabalho da IA na peça sendo construída.

Desvantagens

A Inteligência Artificial também traz algumas desvantagens que precisam ser entendidas antes de você começar a sua produção. 

Essas desvantagens, porém, não vão inviabilizar a produção. Você só precisa ficar de olho nelas para entender o que de extra você vai precisar fazer após a produção. 

Fiz uma lista rápida aqui pra você acompanhar. Vamos comigo? 

Revisões extensas

Tudo o que é feito com Inteligência Artificial precisa de revisão. Absolutamente tudo. 

Especialmente em texto. A produção textual do próprio ChatGPT, que é a melhor ferramenta de IA para essa finalidade, ainda traz alguns problemas clássicos e que provavelmente não vão embora tão cedo. 

Inventar fontes é um desses problemas. O ChatGPT raramente diz “eu não sei”. Seu propósito é entregar um texto, não necessariamente uma informação correta. 

Se o texto se aproxima da verdade e está de acordo com o prompt, muitas vezes o ChatGPT vai bater o ponto, dizer tchau, obrigado! e seguir para a próxima. 

Checagem dos fatos, alteração de estruturas muito genéricas, inserção de informações específicas sobre a sua empresa e sua persona: isso você precisa fazer manualmente. 

É claro que o ChatGPT pode te entregar algo que marque todas essas caixinhas, mas ainda assim ele tem seu próprio estilo de linguagem que é bem difícil de mudar só com prompts. 

O mesmo vale para as imagens: elas não estão prontas. Elas podem até serem bonitas e estarem de acordo com o imaginado, mas alguns detalhes — especialmente mãos, olhos, rostos e texturas — precisam de um tratamento extra de um designer experiente. 

Padronização do conteúdo

Outro problema da Inteligência Artificial é que tudo fica com “cara” de IA. 

Isso também é ainda mais complicado com texto. O ChatGPT tem um estilo próprio, e mesmo que você descreva sua persona no prompt e peça uma mensagem personalizada, ele ainda vai escrever como ele escreve. 

Às vezes você pode inclusive pedir para o ChatGPT criar a persona e depois escrever um texto voltado pra ela que o estilo ainda vai parecer com IA. 

Para imagens é a mesma coisa, mas menos evidente, já que os elementos são principalmente visuais e muitas ferramentas permitem a estilização de prompts visualmente também — você escolhe estilos, cores, cenários etc. 

Quem usa a IA na criação de conteúdo de um jeito muito extenso vai encontrar esse problema da padronização. Sem revisão, tudo vai ficando muito igual e genérico. 

Dificuldade em ter a “grande ideia”

As IAs podem te entregar muitas ideias, mas a grande ideia ainda é 100% responsabilidade dos humanos. 

Mas o que é exatamente a grande ideia? É aquela que ninguém teve ainda. A que está tão relacionada com o seu negócio e o seu segmento que ela chega a parecer óbvia. É a ideia que vai gerar mais leads e vendas do que você vai conseguir atender. 

A IA, por suas limitações e por não entender de verdade seu negócio e o seu público, acaba ficando muito na superfície da criatividade. 

E essa superfície não é necessariamente ruim.  Ela funciona para ideias de posts em blogs, para ideias de anúncios nos Social Ads e no Google Ads

Mas para grandes campanhas, que exigem uma criatividade maior, é complicado contar com a IA. 

As melhores ferramentas de Inteligência Artificial para criar conteúdo

Ilustração de IA com mulher usando computador.

Bom, estamos chegando ao final do texto e já conversamos sobre tudo o que a IA é capaz de entregar, o que ela não consegue e quais são seus tipos. 

E claro, conversamos também sobre as principais vantagens de usar a IA na sua produção. Só essa parte já deve ter te deixado bastante animado, não é? Poder atender mais clientes e faturar mais é um grande incentivo para agências. 

E reduzir a carga de trabalho da sua equipe de marketing ao mesmo tempo em que você acelera a produção é maravilhoso para empresas menores e com um orçamento apertado. 

Mas precisamos conversar agora sobre o principal: como começar na criação de conteúdo com Inteligência Artificial? 

Fiz uma lista rápida aqui com 10 ferramentas de IA que vão te ajudar nesse processo, mas com um extra: cada item traz duas ferramentas que, juntas, conseguem produzir praticamente qualquer tipo de material. 

Estamos falando aqui desde imagens e textos até anúncios completos, passando também por vídeos, narração, geração de leads e atendimento.  

Vamos lá? 

ChatGPT e Midjourney (ou DALL-E 2)

O pacote básico da IA Generativa é texto + imagem. Muitas vezes, especificamente o ChatGPT e uma ferramenta da geração de imagens, como o Midjourney e o DALL-E 2. 

Estou colocando essas duas ferramentas em evidência porque hoje, no mercado, elas são as que entregam os resultados mais fiéis em geração de imagens. 

Existem outras ferramentas mais específicas, algumas até mais avançadas — como o Stable Diffusion — mas para ter os melhores resultados em 2024 essas duas são as mais recomendadas. 

O ChatGPT atua criando o texto que você precisa, inclusive o texto do prompt para a IA que vai gerar as imagens. 

Você pode, por exemplo, pedir para o ChatGPT te entregar um post pronto, incluindo o prompt da imagem, já com copy e até data de publicação. 

E depois colocar o prompt na IA que vai gerar a imagem. Tudo pronto: você tem um post praticamente pronto usando a Inteligência Artificial. 

Não há muito o que explicar aqui porque essas ferramentas são absolutamente simples. Você vai precisar experimentar, usá-las bastante, para conseguir ter os melhores resultados. 

Aqui, a prática fala mais alto. Comece hoje! 

AdCreative para anúncios

A AdCreative é uma ferramenta que cria anúncios já prontos, com o texto que você precisa, sua logo, as cores da sua marca e uma imagem de background. 

Veja o exemplo logo abaixo: 

Mas perceba que os resultados ainda são bem limitados. O interessante da plataforma é que, para lidar com essa limitação, ela entrega não um ou dois resultados, mas mais de 100 anúncios para cada prompt. 

Essa é uma ótima ferramenta para testar, mas ela é um pouco cara: seu plano mais básico sai por cerca de R$600 por mês.

Jasper.ai

O Jasper.ai é uma ferramenta que auxilia principalmente a produção de textos para SEO com Inteligência Artificial. 

Antes, sua atuação estava inteira voltada para a produção de textos para SEO. Hoje a história está um pouco diferente. 

Essa é uma das áreas que está se desenvolvendo mais rápido no mundo do marketing digital, mas o Jasper não ficou só por aí. 

Hoje, ele traz uma caixa de ferramentas enorme para a criação e conteúdo com IA, inclusive se posicionando como um copiloto para times de marketing. 

Com a solução completa do Jasper, você produz copy, textos inteiros, tem um parceiro de pesquisa e gera até imagens. 

No mercado de Inteligência Artificial hoje, o Jasper se destaca como uma das principais ferramentas de criação de conteúdo. Ele é caro, mas equipes que fazem esse investimento com certeza vão ver retorno. 

Copy.ai e Canva

O ChatGPT e o DALL-E 2 para criar posts em redes sociais é uma boa ideia, mas essas IAs ainda vão te dar um pouco de trabalho e requerem uma boa revisão e trabalho extra de revisores e designers. 

E quem não tem redator, revisor ou designer para trabalhar junto? E aqueles empreendedores que estão começando agora e não estão prontos para investir em uma equipe de marketing, como ficam? 

Nesse caso, o Copy.ai e o Canva ajudam bastante.

O Copy.ai é uma plataforma voltada exclusivamente para posts e anúncios. Sua IA é treinada para essa finalidade, o que resulta em resultados mais otimizados para esse canal. 

E quando ela é usada com o Canva — que inclusive tem uma IA generativa de imagem nativa — você resolve os principais problemas de trabalhar sem equipe: é possível gerar o texto do post, o próprio post e a imagem do post. 

InVideo e Murf

Mas é tudo só pensando em posts? Texto e imagem? E como ficam os vídeos? 

Não se preocupe: se sua principal atuação está no audiovisual, tenho duas ótimas ferramentas aqui pra você. 

O InVideo é uma IA voltada para a produção de pequenos filmes. Ela também é generativa: você só precisa colocar o prompt e ver o resultado final. 

Em conjunto com ele você também pode usar o Murf, que é voltado para a produção de vozes usando a IA. 

Com isso, você consegue criar trilhas de vídeo e combinar com uma narração, resultando em ótimos materiais para anúncios em qualquer lugar.

No YouTube, por exemplo, essa estratégia dá super certo e já está sendo aplicada.

Leadster e Zendesk 

A Zendesk já está começando a usar a IA no atendimento aos clientes

O trabalho ainda está indo devagar. Hoje, a IA da Zendesk consegue fazer tratativas básicas com clientes, mas ela ainda não está 100% preparada para substituir completamente um  setor de atendimento. 

Mas de qualquer forma, solicitações simples podem ser resolvidas pela IA conversacional ou até através dos chatbots inteligentes que a plataforma consegue criar. 

E falando em chatbots, também precisamos falar da Leadster, a primeira plataforma de Marketing Conversacional com IA no Brasil. 

Lá em cima no texto já falamos sobre isso, mas vale a pena retomar aqui. Com a Leadster, você acompanha quais são suas páginas mais acessadas e recebe indicações de chamadas inteligentes produzidas pelo ChatGPT. 

Com isso, você ganha mais visibilidade no seu site — com a separação das páginas mais lidas — e tem a certeza que as chamadas do chatbot são as melhores possíveis, já que a nossa IA realmente lê essas páginas com mais acesso. 

Você pode fazer um teste grátis hoje mesmo para conhecer melhor a plataforma! Antes do prazo acabar, você já vai ter liberada a funcionalidade com o ChatGPT. É só clicar no banner abaixo: 

Espero que esse texto tenha te ajudado bastante a entender como funciona a criação de conteúdo com a IA. Ela está dando saltos imensos, e entender o que ela faz e o que ela não faz é essencial para produzir resultados cada vez melhores. 

Tudo o que estamos conversando nesse texto é sobre futuro. Estar antenado às novas tendências é fundamental porque elas deixam de ser tendências muito rápido hoje em dia. 

Metade das ferramentas que eu trouxe aqui nesse texto, inclusive, nem existiam há poucos anos atrás. 

O Jasper.ai, ainda em 2021 e 2022, era uma ferramenta para escrever blogs e pronto. 

E para acompanhar essa evolução, tenho um material fantástico te esperando de graça do outro lado do banner abaixo. Nele, conversamos sobre o Futuro do Consumidor B2B: o que ele pensa? Como ele age? 

Baixe agora grátis! Vou ficar te esperando. Obrigado pela leitura e a gente se vê no próximo texto. 


Carolina Fernandes Cunha

Formada em Jornalismo, atua como Analista de Conteúdo há mais de 2 anos. Apaixonada por textos de todos os tipos - no momento, em especial aqueles otimizados para mecanismos de busca.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *