E aí, você está precisando de algumas dicas de marketing digital para começar a colocar sua estratégia para funcionar? 

Aliás, talvez sua estratégia já esteja até funcionando e você só quer entender se está tudo certo e onde você pode melhorar, né? 

Para qualquer um desses casos, esse é o texto certo. Reunimos a equipe aqui da Leadster e elaboramos essa lista de 26 dicas de marketing digital, que perpassam várias áreas importantes – desde estratégia mais geral até as redes sociais. 

Mas antes precisamos conversar um pouco mais sobre o próprio cenário do marketing digital em 2023 e como aproveitar ao máximo essas dicas. 

Tudo pronto? Vamos começar.

Por onde começar no marketing digital em 2023?

Mulher loira com um caderno e uma caneca nas mãos.

Se você está começando uma estratégia de marketing digital agora, em 2023, você precisa saber algumas coisas que vão te ajudar bastante a seguir seu caminho. 

Primeiro: tem muita coisa mudando esse ano. Com o advento das ferramentas de inteligência artificial, os times da marketing digital estão ficando cada vez menores e granulares. 

Com o marketing digital e o avanço da tecnologia, muita coisa começou a mudar. Grande parte do trabalho pode ser feito por um time menor, de 4 ou 5 pessoas, e a necessidade de equipamentos muito especializados e caros foi diminuindo. 

O advento da inteligência artificial acelera ainda mais esse processo. Usando as ferramentas de inteligência artificial, uma única pessoa pode oferecer um serviço de marketing digital completo, sem nem precisar contratar freelancers. 

Isso barateia os custos e democratiza o acesso à produção mais especializada, como vídeos, por exemplo. 

🔎 Leia também: Como fazer a gestão de uma agência de publicidade

2023 é um ano incrível para quem está começando no marketing. Você está livre para testar vários formatos de trabalho, sem a necessidade de começar sua carreira em uma agência, sem precisar de muito dinheiro, especialistas ou até um time.  

Você pode montar sua carreira do jeito que você quiser. 

25 dicas de marketing digital para iniciantes e veteranos

Prancheta com o texto "25 dicas de marketing digital para iniciantes e veteranos"

Essas dicas que vamos oferecer aqui servem tanto para iniciantes no marketing digital quanto para quem já tem clientes e estratégias funcionando. 

Na correria, mesmo os mais veteranos do marketing digital deixam algumas coisas passarem. Isso é muito normal e você nunca vai encontrar nenhum profissional de marketing 100% satisfeito. 

Sempre está faltando alguma coisa, o difícil é parar para pensar no quê. Essas dicas de marketing digital servem pra isso. 

E, no caso dos iniciantes, muita gente começa com o que sabe, se acostuma e vai deixando outras estratégias importantes para depois. Se está funcionando agora, mudar pra quê? 

Mudar para ficar cada vez melhor. Todos os resultados que você não está tendo mas poderia ter são prejuízo. 

Por isso, acompanhe abaixo 25 dicas de marketing que podem ser fundamentais para qualquer estratégia. Que tal fazer uma checklist e ver o que você está deixando passar?

🔎 Leia também: Como fazer um bom orçamento para clientes e fechar mais negócios

1 – Conheça as duas principais modalidades do marketing

Existem vários tipos de marketing. Tem os mais específicos, como marketing para imobiliárias, construtoras, empresas que vendem painéis solares e qualquer tipo de empresa. 

E também os tipos mais gerais. Esses são os que você precisa conhecer e dominar. 

As ramificações do marketing são enormes. Existem tantos tipos de marketing quanto existem mídias. Por exemplo: marketing para YouTube, marketing para redes sociais, marketing para televisão, trade marketing, marketing para eventos etc. 

Mas as duas principais modalidades atuais do marketing são o inbound marketing e o outbound marketing. 

O outbound também é conhecido como marketing de interrupção: o cliente recebe a mensagem publicitária sem ter pedido por ela. 

O inbound é conhecido como o marketing de atração: o cliente vai atrás de uma informação e conhece sua marca através dela. 

Para entender melhor as duas táticas, veja nossos textos sobre o tema: 

➡️ Outbound Marketing: O Que é e Quando a Estratégia é a Melhor Opção

➡️ Inbound Marketing em 2023: guia para começar ou expandir

2 – Estude o funil de marketing e vendas

Para uma estratégia de marketing digital realmente funcionar bem em 2023, você precisa conhecer, construir e implementar o seu funil de marketing e vendas. 

O funil é uma representação do caminho que seu cliente percorre antes de fechar a venda. Ele começa lá no topo, como um visitante ou alguém interessado, e termina como cliente. 

Na maioria das vezes, o funil de marketing é implementado em estratégias de inbound marketing. Ele exige um bom trabalho de marketing de conteúdo para gerar leads, que são nutridos via e-mail marketing até se tornarem leads qualificados – os MQL. 

Depois dessa etapa, a equipe dedicada de vendas começa seu trabalho, qualificando ainda mais esse lead até que ele esteja pronto para receber uma oferta. 

Um funil de marketing e vendas tem como principal responsabilidade a organização das suas vendas. É como uma máquina bem calibrada, que recebe visitantes e entrega vendas. 

Veja alguns links úteis para saber mais sobre o funil de vendas, montá-lo e desenhá-lo: 

  • Ferramentas para organizar leads: você pode usar a RD Station para captar e organizar seus leads, ou plataformas similares, como a HubSpot e Lahar
  • Softwares de vendas: você vai precisar deles para acompanhar o desenvolvimento do seu fundo de funil. Eles oferecem um grau de personalização maior do que as plataformas de inbound marketing, que são mais focadas no topo e no meio do funil. O Pipedrive e o Zoho CRM são os mais populares do mercado, mas o Pipedrive é mais focado em vendas;
  • Acompanhe seus canais de conversão: entender o Google Analytics é fundamental para criar seu funil de vendas. Através dele, você consegue entender quais são suas principais fontes de tráfego, e em quais é necessário uma presença maior e mais investimentos; 

Comece a estudar o método flywheel

Enquanto o inbound marketing depende inteiramente do funil de marketing e vendas, há uma nova metodologia no mercado que busca atualizar essa ferramenta. 

É o método flywheel, que não usa um funil, mas sim um círculo, um volante, como seu nome implica. 

Na metodologia flywheel só existem três etapas: atração, engajamento e experiência. O foco maior está justamente na experiência. 

A ideia por trás dessa “atualização” é que o inbound marketing e seu funil de vendas acabam tendo o foco distribuído em várias etapas: gerar tráfego, gerar leads, nutrir os leads, qualificar o lead, criar uma oportunidade e aí fechar a venda. 

A experiência, embora parte da jornada do consumidor, acaba sendo deixada de lado por muitas empresas que aplicam o inbound. 

Com o foco na experiência, o flywheel não deixa as vendas de lado, mas investe no maior motor de vendas possível: um ótimo produto. 

3 – Prioridade máxima na geração de leads

Estudando o funil de marketing e vendas, você vai entender que, sem leads, você não tem vendas. 

A geração de leads qualificados é a principal estratégia do marketing digital em 2023. Todas as empresas que trabalham com a internet têm essa estratégia como prioridade número 1. 

Isso porque os leads são as futuras vendas. E se você trabalha o funil, a quantidade de vendas que você tem está relacionada diretamente com a quantidade de leads que você gera. 

Por exemplo: se você gera 1000 leads por mês mas faz só 5 vendas, é plenamente possível melhorar seu funil de vendas e seu processo comercial para aumentar esse número. 

Mas se você está gerando 100 leads por mês, é impossível aumentar as vendas para além de 100. Você vai perceber que é bem improvável sair até das 5, dependendo do tipo de negócio em que você atua. 

Então, a geração de leads deve ser a sua principal prioridade. Mas como exatamente gerar leads logo no começo da sua estratégia de marketing digital? 

4 – Sempre faça conteúdo

Lembra quando eu disse que o inbound marketing é o marketing de atração? Isso significa que seus clientes em potencial – ou prospects – precisam chegar até você de algum jeito, certo? 

Vamos supor que você trabalha com uma loja online de sapatos. Como fazer seu cliente te encontrar toda vez que ele buscar algo relacionado a sapatos, em qualquer mecanismo de busca, em qualquer plataforma? 

Com o marketing de conteúdo. 

Uma boa estratégia de marketing de conteúdo busca se antecipar ao seu prospect, buscando entender o que ele (representado na estratégia como público alvo, persona e ICP) busca na internet. Quais são suas dúvidas. 

No Google, esse trabalho é feito a partir da pesquisa de palavras-chave, o jeito mais básico e garantido de encontrar termos buscados na ferramenta. 

Nas redes sociais, você vai precisar analisar seus concorrentes, entrar em grupos onde seus prospects se reúnem e entender quais são suas preocupações. E a partir daí, gerar seu conteúdo. 

Eventualmente, os seus prospects vão se transformar em leads através de lead magnets. Nesse link explicamos melhor o que é isso.

5 – Entenda o que você consegue fazer

Essa é uma das dicas de marketing digital que você raramente vai ver pela internet. 

Todo mundo diz para você fazer um milhão de ações, mas pouca gente te fala para ir com calma, testando a água, e expandindo aos poucos. 

Todas as dicas de marketing digital desse texto vêm com recomendações de ações que você pode colocar em prática – ou pelo menos planejar – ainda hoje. Mas isso não significa que você precisa fazer todas elas de uma vez. 

Faça o que você consegue hoje, mas faça bem. É muito melhor ter bastante sucesso em poucas ações do que pouco sucesso em várias. 

6 – Não trabalhe sem objetivos

Todas as ações que você for fazer precisam de objetivos chave. Aqui nesse momento mais inicial das dicas de marketing digital, vamos falar de objetivos mais gerais. Mas, ao longo do texto, vamos falar sobre como quantificar e padronizar esses objetivos. 

Quando você começar sua produção de conteúdo, por exemplo, você vai precisar de um objetivo geral: quero, dentro de um ano, gerar pelo menos 5.000 visitantes/mês de origem orgânica. 

Outro objetivo geral que combina com esse: quero transformar pelo menos 10% desses visitantes mensais em leads. 

Quando você for começar uma campanha de mídias pagas, é a mesma coisa: quero gerar R$100.000 em vendas para cada R$10.000 investidos. 

Esses pequenos objetivos te abrem várias oportunidades de estratégias, desde que eles se mantenham com um norte. Com o tempo, você vai aprender a criar KPIs e OKRs para medir sua eficiência. 

7 – Não trabalhe sem analytics

Para um profissional do marketing, trabalhar sem analytics é o mesmo que um carpinteiro trabalhando no escuro. 

Claro, algumas vezes você vai atingir um bom resultado, vai acertar o prego em cheio. Mas por pura sorte, e sem a possibilidade de repetir o resultado, porque você nem sabe o que fez. 

O Google Analytics 4 é bem acessível, grátis e te oferece tudo o que você precisa saber sobre o seu site – quantos visitantes seu site tem, de onde eles vêm, quais são as páginas mais acessadas etc. 

Ele também oferece informações sobre suas campanhas no Google Ads: quanto você está gastando em cada campanha, quantos cliques elas geraram, quantos cliques viraram vendas etc. 

🤿 Se aprofunde: Google Analytics 4 - como configurar e usar

Todas as plataformas que trabalham com anúncios têm um tipo de analytics. O YouTube, o Instagram, o Facebook, o Twitter, o TikTok e até os marketplaces, como a Amazon, Mercado Livre etc. 

Temos um texto sobre data-driven marketing que te ajuda a se familiarizar com a maioria dos analytics disponíveis. Vale a leitura 🤓

8 – Sempre busque o case o mais rápido possível

Essa é outra das dicas de marketing que você não vai encontrar tão fácil por aí na internet. Ela é mais voltada para profissionais independentes e pequenas agências de marketing

O case de sucesso é o seu maior argumento de vendas. Toda vez que você fechar um cliente novo, identifique onde vai ser mais fácil gerar um case rapidamente e faça de tudo para consegui-lo o mais cedo possível. 

Por exemplo: você fecha com uma empresa bem nichada, uma indústria de facas de alto padrão para chefs de restaurante. 

Pesquisando no Google e fazendo pesquisa de palavras-chave, você percebe que o marketing de conteúdo para esse segmento é fraco, mas muita gente pesquisa palavras-chave relacionadas ao assunto. 

Isso significa que, com um bom marketing de conteúdo, você pode gerar uma grande quantidade de visitas rapidamente. Aí está o seu case. 

Mesmo oferecendo outros serviços, dê uma atenção especial àquele que vai te trazer o case mais rápido. Quanto mais cases de sucesso você tiver, mais fácil vai ser vender seus serviços para novos clientes. 

9 – Não comece sozinho

De todas as dicas de marketing até agora, essa é a mais abrangente: vale para empresas, agências e profissionais independentes. 

Nunca comece uma estratégia de marketing completamente sozinho. Você não precisa ter uma equipe ou contratar uma agência logo de cara, mas é importante pelo menos ter uma boa rede de contatos de profissionais que entendem um pouco de marketing e vendas. 

Isso porque você nunca sabe quando vai precisar de mais gente. Vamos supor que você começou sozinho uma estratégia de marketing de conteúdo e geração de leads. 

Elas costumam dar resultados a longo prazo, mas ninguém consegue prever quando eles vão vir. Um dia você tem 20 leads na sua base e no outro tem 500. E aí? Suas automações estão configuradas? Esses leads estão sendo abordados a tempo? 

Ter uma boa equipe para começar é o melhor caminho. Mas mesmo sem uma, você vai precisar ter um bom networking para quando precisar de profissionais com urgência. 

10 – Prefira começar com o inbound

Na primeira das dicas de marketing digital, falamos sobre como é importante conhecer as duas principais modalidades de marketing: o inbound e o outbound. 

Mas uma dica que te dou é começar pelo inbound marketing, especialmente se você é iniciante no mercado. 

O inbound tem custos mais baixos e os resultados são orgânicos – ou seja, eles não dependem de investimento constante. 

O inbound marketing também é uma estratégia universal, ou seja, quanto mais cedo você dominá-la, mais sucesso vai ter ao longo da sua jornada. 

E isso também vale para o tempo que os resultados levam para chegar. Se você começa com o inbound antes, mesmo pouco a pouco, já inicia na jornada que vai levar aos resultados no futuro. 

Não ignore o outbound por enquanto, mas foque no inbound. E falando em outbound…

11 – Trabalhe mídias pagas desde o começo

Mas cuidado: não dependa 100% delas.

É muito comum que, mesmo colocando em prática o marketing de conteúdo e o foco no tráfego orgânico, muitas marcas trabalhem também as mídias pagas. 

Isso porque, como estamos conversando, o inbound marketing é uma estratégia de longo prazo. 

Se você precisa de resultados rápidos, é uma ótima ideia configurar algumas campanhas de mídias pagas. 

Muitas marcas inclusive unem as duas metodologias: anúncios no Google para textos no blog e lead magnets, anúncios nas redes sociais para conteúdo informativo etc. 

12 – Monte uma equipe de confiança

Mais no início do texto, conversamos sobre como a inteligência artificial consegue resolver problemas que são graves no começo de qualquer operação de marketing digital, principalmente a falta de uma equipe especializada. 

Mas as ferramentas de inteligência artificial, mesmo ajudando muito, ainda são bastante limitadas. Os textos que elas entregam precisam ser revisados, e você vai precisar de alguém para desenhar sua estratégia de conteúdo, algo que a I.A. ainda não faz muito bem. 

Uma equipe é fundamental, mas ela precisa ser da sua confiança e, de preferência, ser composta por pessoas que você conhece profissionalmente. 

O que isso significa? Evite contratar amigos ou familiares. O trabalho do marketing digital é difícil, estressante e cheio de contratempos. É melhor criar boas relações profissionais do que danificar boas relações pessoais com o tempo. 

13 – Invista em ferramentas de gestão do trabalho

Essa é uma das dicas de marketing digital mais ignoradas por quem está começando o trabalho agora. E por incrível que pareça, até alguns veteranos deixam as ferramentas de gestão de lado. 

Existem várias plataformas dedicadas a organizar suas rotinas de trabalho, e elas são extremamente necessárias para o marketing digital, que praticamente respira prazos apertados. 

Para citar algumas: 

Dentre outras. Elas não são tão baratas assim, mas fazem uma diferença enorme no seu dia a dia e nos resultados que você entrega. 

14 – Estude os concorrentes dos seus clientes no Google com frequência

Em uma estratégia de marketing de conteúdo focada no Google, você sempre vai precisar checar as posições que seus concorrentes estão para determinadas palavras-chave. 

E além disso, você também vai precisar analisar as páginas que estão ranqueando bem, para entender o que elas têm de diferente das suas, e o quão difícil vai ser tomar sua posição. 

Quem trabalha com SEO precisa checar várias palavras-chave por dia e enumerar seus principais concorrentes em determinados assuntos. E concorrência aqui não significa somente empresas que vendem o mesmo produto que você. 

Na verdade, no marketing de conteúdo, seus concorrentes são as outras marcas que falam dos mesmos assuntos que você. Que tentam aparecer bem para as mesmas palavras-chave que você usa. 

Duas ótimas ferramentas para avaliar as palavras-chave dos seus concorrentes são o SEMRush e o Ahrefs. Eles permitem um check-up completo do tráfego, posições de palavras-chave e até os anúncios que seus concorrentes fazem. 

Elas são um pouco caras, mas conforme sua maturidade no marketing digital vai aumentando, elas vão se tornando indispensáveis. 

15 – Faça pesquisas de palavras chave para trabalhar com blogs

Em várias das nossas dicas de marketing digital mencionamos a necessidade de fazer pesquisas de palavras-chave. Que tal a gente se aprofundar no assunto? 

Palavras-chave são os termos usados por usuários dos buscadores para encontrar um determinado assunto. Vamos voltar para o exemplo anterior: você trabalha em uma indústria de facas de alto padrão. 

O que seu público alvo pesquisa sobre isso? Quais são as palavras que eles escrevem nos buscadores para pesquisar sobre esses temas? 

Encontrar essas palavras é fazer pesquisa de palavras-chave. E é grátis: você pode usar o Planejador de Palavras-Chave do Google, recurso grátis do Google Ads, para encontrá-las. 

Escrever um post no blog é um trabalho estratégico, completamente direcionado para o que as pessoas já estão buscando. Não ignore essa etapa! 

16 – Entenda o conceito da cauda longa e das palavras-chave de cauda longa

Quando você está trabalhando com conteúdo para a internet, especialmente no YouTube e nos blogs, você precisa entender o conceito da cauda longa do conteúdo. 

Basicamente, na hora de fazer sua pesquisa de palavras-chave, é uma ótima ideia priorizar as maiores palavras. No nosso exemplo da faca, é melhor usar “faca de tungstênio é melhor” do que só “faca de tungstênio”. 

Isso porque, quanto mais específica for a sua palavra chave, menos competição ela vai ter. Essas são as palavras chave de cauda longa. 

Agora, a estratégia da cauda longa aplicada para o marketing de conteúdo é um pouco diferente. Basicamente, você precisa escrever o máximo possível de artigos ou gravar o máximo possível de vídeos para o YouTube. 

A ideia é que quanto mais conteúdo você tiver, mais visualizações vai ter. Então, ao invés de dedicar um mês inteiro para escrever um único conteúdo enorme, pode ser uma boa ideia escrever vários menores, cada um com uma palavra-chave diferente. 

17 – Faça calendários editoriais colaborativos

Quem está começando no marketing digital tem um grande desafio: expressar sua criatividade de uma forma que seu cliente ou supervisor consiga entender e aprove. 

Isso fica mais fácil através de um calendário editorial, feito no Google Sheets mesmo. Nesse formato, ele pode ser compartilhado, e você consegue incluir todos os direcionamentos de uma ideia. 

Com isso, seu cliente ou supervisor entende o que você quer fazer e quem vai executar a tarefa também. Quanto mais comunicação, melhor!

18 – Recrute I.A.s para te ajudar em materiais mais complexos

E se você quiser fazer um vídeo mas não faz a menor ideia de onde começar? Você não tem imagens, não tem roteiro, não tem locução, não tem nada! E agora? 

A inteligência artificial pode te ajudar em todas essas etapas. Inclusive, usando uma ferramenta como o Lumen 5, você consegue oferecer textos de blogs e vídeos em um mesmo pacote. A inteligência artificial faz a conversão automaticamente. 

Então, ao invés de recusar materiais por falta de especialidade, pesquise antes. É bem provável que alguma I.A. consiga te ajudar. 

19 – Crie e acompanhe KPIs e OKRs

KPIs são indicadores-chave de performance, enquanto os OKRs são objetivos e resultados chave. 

Basicamente, os OKRs são grandes objetivos e metas, diretamente relacionados com os seus objetivos de negócio. 

Por exemplo: aumentar meus leads em 50%. Aumentar minha conversão de leads para vendas em 100%. 

Os KPIs, por sua vez, são indicadores. Como tais, eles precisam ser mensuráveis, alcançáveis, relevantes e ter prazo determinado. 

A relação dos dois é muito intuitiva. Nesse exemplo de OKR, você pode determinar vários KPIs que vão te informar se você está perto ou longe de atingi-lo. “Aumento de tráfego no site”, “Taxa de clique em landing pages” etc. 

Para cada OKR, determine KPIs. E todos os KPIs precisam ter OKRs correspondentes. 

20 – Faça e-mail marketing

Algo incrível aconteceu entre 2010 e hoje: o e-mail, que muita gente acreditava ter acabado, ressurgiu das cinzas. 

Hoje, o e-mail marketing é a terceira estratégia de marketing digital mais utilizada no mundo, segundo a Hubspot. 

O melhor jeito de começar seus trabalhos é buscando captar leads e começar fluxos de nutrição via e-mail. 

O trabalho é simples, barato e muito escalável. O mesmo template pode ser reaproveitado para fazer dezenas de e-mails, e até o mesmo conceito pode ser aproveitado em diferentes campanhas. 

Mas só um adendo sobre o envio de e-mails:

21 – Não compre listas de leads

Comprar listas de leads é uma das piores coisas que você pode fazer no marketing digital. 

Primeiro que se comunicar com pessoas que não deram seu consentimento é infração da LGPD, e as multas já estão sendo aplicadas. 

Segundo que essa estratégia não traz bons resultados. Você pode comprar uma lista de 5000 leads, mas nenhum deles teve nenhuma interação com a sua marca. Sobre o que você vai falar? Como fazer um argumento de vendas? 

As listas de leads sem interação com você são mais difíceis de vender. E você pode acabar penalizado pelos mecanismos de e-mail se muita gente te marcar como SPAM. 

🤿 Se aprofunde: Lista de leads - vale a pena comprar?

22 – Desenvolva pesquisas para determinar sua persona

Não perca tempo criando personas sem fazer pelo menos uma pesquisa rápida.

Uma pesquisa assim envolve vários métodos, alguns mais difíceis, outros bem mais simples. 

Se você não tem tempo ou dinheiro para fazer uma pesquisa completa, faça o que você consegue. Visite seus concorrentes nas suas lojas físicas e converse com as pessoas e os vendedores. 

Entre em grupos no Facebook e no WhatsApp e veja quais são as maiores dúvidas dos seus prospects. 

Com o tempo você vai entendendo melhor quais são as necessidades e dores do seu cliente, assim como no que ele acredita, como ele chega na decisão de compra e até traços da sua personalidade.

É assim que se monta uma persona: com bastante pesquisa e informação. A criatividade fica para outros trabalhos. 

23 – Escreva um manifesto

Entre todas as dicas de marketing digital que preparamos, essa é a mais divertida. 

Escreva um manifesto sobre a sua marca, falando mais sobre o que você acredita, quais são seus ideais, seus valores, sua visão de mundo e sua missão no mundo dos negócios. 

Faça como se fosse uma carta para o mundo e para você. Com um manifesto nas mãos, fica mais fácil levar seu negócio adiante sem perder os valores que conectam você aos seus clientes. 

E ele pode guiar toda a sua comunicação daqui para frente.

24 – Priorize a retenção de clientes

Fazer novos clientes é ótimo, mas manter os clientes que você já tem é muito melhor e também muito mais barato. 

Isso porque existe uma métrica chamada CAC – custo de aquisição por cliente. Basicamente, todos os clientes têm um preço, ou seja, para fechar uma venda, você precisou fazer investimentos em marketing. 

Os clientes que compram mais de uma vez reduzem o seu CAC médio, porque você não precisou gastar muito para fechar a venda. Na verdade, você já gastou. 

🤿 Se aprofunde: Retenção de clientes - 12 dicas fundamentais

25 – Trabalhe com lead scoring

Essa é a minha última dica de marketing digital, e também uma das mais importantes. 

O lead scoring está relacionado com o marketing inbound, mais especificamente o meio do funil de marketing. 

Quando você converte leads, precisa de um fluxo de nutrição funcionando para recebê-los na sua base. Ele começa a receber e-mails automatizados que vão mais a fundo na sua qualificação. 

Por isso o lead scoring é importante. Ele é uma pontuação que seu lead vai recebendo conforme ele vai realizando ações dentro do seu fluxo. 

A partir do momento que ele chega a uma determinada pontuação, já pode ser abordado comercialmente. Ele já está apto a receber uma oferta. 

Para saber mais sobre esse assunto, recomendo a leitura do nosso texto específico sobre o lead scoring! 


E aí, essas dicas de marketing digital te ajudaram? Espero que sim! 

Se você é uma empresa e está começando agora a vender seus produtos ou serviços online, recomendo bastante nosso texto sobre marketing digital para iniciantes. 

E também recomendo que você conheça nossa área de materiais, temos vários e-books e tutoriais sobre praticamente todos os pontos que abordamos aqui. 

E, se você é uma agência, venha fazer parte do plano de parcerias da Leadster! Trabalhamos juntos oferecendo os seus serviços para quem precisa. 

Obrigado pela leitura e até o próximo texto!

Categorias: Marketing digital

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *