A partir de 1° de julho de 2023, o Google Analytics 4 vai ser o padrão para analisar os nossos sites, você já está sabendo? 

Mas calma: na prática, pouca coisa vai mudar além do jeito de exibir as informações que a gente já vê pelo Google Analytics. 

A versão que estamos usando hoje é o Google Analytics Universal, que trouxe uma praticidade gigante comparado à versão anterior. Antes, cada site tinha seu próprio Google Analytics vinculado a uma conta. 

Com o Google Analytics Universal, uma conta poderia ter várias propriedades e gerir vários sites ao mesmo tempo. Ótimo para quem trabalha em agências, por exemplo, ou tem vários sites secundários para acompanhar. 

Agora, todas as features que você conhece e ama no Universal vão migrar para o Google Analytics 4, que também tem alguns outros recursos inéditos. Para te mostrar como ele funciona, vamos te mostrar alguns prints dele funcionando no nosso site. 

Mas, primeiro, recomendo que você assista ao nosso webinar, que tá bem completão e mão na massa sobre o assunto:

O que é o Google Analytics 4? 

O Google Analytics 4 é a nova versão do Analytics, surgindo para substituir o Universal – usando alguns pontos que o Universal inventou e criando outros novos. 

Uma das grandes revoluções do GA 4 é a coleta de dados baseados em eventos ao invés de sessões. Isso muda muito o entendimento de como o seu site vem sendo utilizado. 

Basicamente, o Universal Analytics trabalhava só com base em sessões de usuários no seu site de forma nativa, e com eventos e hits que você poderia configurar manualmente. 

Essa configuração manual dependia – e ainda depende – do Google Tag Manager. Então, para que você conseguisse interpretar os dados, você precisaria de um especialista no Analytics ou da ajuda de um desenvolvedor. 

O Google Analytics 4 agora capta esses eventos de forma padrão, sem você precisar configurar nada. E com isso, muda completamente toda a sua estrutura de captação e exibição de dados. 

Confira tudo o que vai mudar com o Google Analytics 4, segundo o Google: 

  • Mudança na coleta de dados de sites e apps, mostrando mais informações sobre a jornada do cliente; 
  • O modelo de captação de dados agora usa eventos ao invés de sessões
  • Controle de privacidade: mediação sem cookies de terceiros, modelagem de comportamento e estimativas de conversão;
  • Recursos de predição de comportamento (como o citado acima); 
  • Integrações diretas com plataformas de mídia (como o YouTube); 
🔎 Leia também: Como Usar o Google Analytics para Gerar mais Conversões no seu Site

Mais abaixo no texto vamos explicar cada uma das mudanças do Google Analytics 4. Mas para você conseguir acompanhar com a gente, veja como ativá-lo primeiro:

Como ativar o Google Analytics 4 hoje? 

Estamos assumindo aqui nesse texto que você já tem o Google Analytics Universal instalado e captando dados, ok? 

Se você ainda não tem, te recomendo a leitura da página de ajuda do Google, que explica direitinho tudo o que você precisa fazer: 

O trabalho não é muito difícil e não envolve muito código, mas você vai precisar ter uma familiaridade com o desenvolvimento do site para conseguir fazer esse trabalho. 

Peça para a equipe de TI da sua empresa ou entre em contato com um desenvolvedor caso você tenha muitas dúvidas no processo. 

Então, o que vamos falar aqui é sobre como acessar o Google Analytics 4 à partir do Google Analytics universal. E acredite: é muito mais fácil do que você imagina. 

Hoje, o jeito de acessar e testar o GA 4 é criando e configurando uma propriedade do Analytics na nova versão. Até junho de 2023, você vai ter acesso aos dois Analytics – o universal e o GA 4 – ao mesmo tempo. 

Vamos lá? Primeiro passo: acesse o Google Analytics da sua empresa e clique na engrenagem do canto inferior esquerdo. Essa aqui, lá embaixo:

Depois que você clicar na engrenagem, você vai precisar escolher a sua Conta, depois escolher a Propriedade que você quer usar no Google Analytics 4 e começar o processo de configuração. Veja onde clicar:

Se você só tem uma conta e uma propriedade, ambas já vão estar selecionadas, e você só precisa clicar direto no Assistente de configuração do GA4. 

Note que, para você conseguir fazer esse trabalho, sua conta precisa ter privilégios de Administrador, certo? 

Depois que você clica no Assistente, vai aparecer essa tela:

Seu próximo passo vai ser clicar em “Vamos começar”, logo ali na primeira linha. Surge uma pop-up te explicando como vai ser a criação da sua propriedade do GA 4, você clica em continuar e pronto!

Agora, para acessar a sua propriedade do Google Analytics 4, você vai precisar clicar nesse botão, no mesmo menu anterior:

Fique tranquilo que esse menu já vai aparecer automaticamente quando você der o ok para a criação da página no GA 4. 

Acessando sua propriedade pela primeira vez, você vai chegar na página de configuração, que vai te guiando passo a passo por tudo o que você precisa fazer para que a nova propriedade no Google Analytics 4 comece a captar e exibir seus dados:

Perceba que tudo o que você já fez no Universal Analytics vai se transmitir para o GA 4 sem nenhuma configuração extra. Se você já tem o Universal coletando dados, você não vai precisar colocar mais nenhum código no seu site – a transferência é automática.  

🔎 Leia também: Gestor de Tráfego - Conheça os Pontos para Ter Sucesso na Profissão

Principais diferenças do Google Analytics 4

A mudança nas métricas foi a maior de todas na história do Google Analytics. Pra você ter uma ideia, um dos maiores diferenciais que o Universal Analytics trouxe foi a possibilidade de acessar várias propriedades a partir de uma única conta. 

Isso depois de anos que a ferramenta existe e é usada diariamente por milhões de webmasters, gerentes de conteúdo e profissionais do marketing. 

As mudanças que o Google Analytics 4 vai trazer são de fazer a terra tremer perto das últimas que a plataforma teve. 

Novos modelos de coleta e apresentação de dados vão transformar suas estratégias da noite para o dia. 

Começando com a maior mudança, a mais evidente de todas:

Taxa de rejeição agora é Taxa de engajamento

Uma das maiores mudanças na exibição de dados do Google Analytics 4 com certeza é a Taxa de engajamento. 

No Universal Analytics, na Visão geral da aba Comportamento, você tem essa informação:

A Taxa de rejeição diz respeito a sessões que terminaram sem que o usuário completasse nenhuma outra ação. Ele literalmente entrou no site, leu o que queria e foi embora sem fazer mais nada. 

🔎 Leia também: UTM - Aprenda O Que É, Como Funciona e Seus Parâmetros

Mas pense: e se a página que esse usuário entrou foi um blog? Assim que ele sai da página, o Google não liga mais para os seus dados. Então, a informação logo ao lado, tempo médio na página, diz respeito somente a 20% dos visitantes desse exemplo. 

Se você não sabia disso antes, te permitimos um minutinho para ficar chocado. É verdade: o Google só exibe informações relacionadas a uma sessão com pelo menos um hit em outra página.

Então, se a pessoa ficou 20 minutos lendo um único texto no seu blog e depois saiu da página, você não tem nenhum dado sobre ela além de que ela saiu da página sem entrar em outra. 

Agora a situação fica bem diferente com o Google Analytics 4:

Existem duas novas métricas, a Taxa de engajamento e a contagem de Sessões engajadas.

Juntas, elas conseguem mostrar um retrato mais fiel da popularidade do seu site. Antes, o Analytics te mostrava quantas pessoas saíram do seu site e o que as pessoas que não saíram fizeram. 

Agora, o engajamento leva em questão o tempo que todos os usuários passam no seu site – saindo ou não dele após um evento – e quais sessões foram engajadas, ou seja, quantas pessoas fizeram mais ações no site além de simplesmente entrar e sair. 

🔎 Leia também: Relatórios de Marketing: Como Criar, Métricas + 3 Modelos

Ao meu ver, essa é uma vantagem enorme que o Google Analytics 4 vai trazer, provavelmente a maior de todas. Mas é interessante conversar com seus clientes (caso você seja uma agência) para informá-los como as novas métricas vão funcionar.

Cookies de terceiros não serão mais suportados

Como parte dos seus esforços voltados para a privacidade, o Google Analytics 4 não vai mais colher informações de cookies de terceiros, apenas aqueles instalados no seu próprio site. 

O Google também vai banir a utilização de cookies de terceiros no próprio Chrome, não permitindo mais a captura de dados dos usuários por esse meio. 

Todo site usa cookies hoje em dia. Seja para lembrar sua senha ou para te apresentar sugestões baseadas no seu histórico – como por exemplo as vitrines inteligentes de e-commerces. 

Só que esses cookies primários, instalados pelos próprios desenvolvedores do site, não compartilham informações com nenhum outro site ou empresa. Com os cookies de terceiros, essa garantia não existe. 

O problema é que o Google precisa dos cookies de terceiros para fazer o Google Ads funcionar. Sem eles, a gigante das buscas vai precisar de outra solução para captar dados. 

Isso é mais uma curiosidade e não vai impactar diretamente no seu dia a dia no Google Analytics 4. Porém, quem trabalha com o Google Ads precisa ficar de olho nas mudanças que vão surgir. 

A proposta do Google é usar o Privacy Sandbox. Saiba mais diretamente no blog deles.

Web e mobile juntos

Outra grande mudança do Google Analytics 4 é que os dados de web e mobile vão ser exibidos juntos, sem a separação que existe hoje. 

Se você entrar no seu Google Analytics Universal e procurar os usuários mobile, vai ter que entrar em Público alvo >> Dispositivos móveis. E aí ter uma tela assim:

Veja como essa exibição separa os usuários, e em outras visualizações, os usuários do mobile são ignorados pelo Universal. 

O Google Analytics 4 vai acabar com isso, exibindo todos os dados juntos nos mesmos relatórios.

🔎 Leia também: Chatbot para Vendas e Marketing - Conheça o SDR Automático que Faz a Pré-Qualificação de Leads

Como fica minha conta do GA Universal?

O Universal Analytics vai sair de cena em 2023, e por mais que a transição seja simples agora, você precisa ficar de olho em alguns pontos para não perder dados. 

Toda transição assim é complexa. Essa, por mais simples que seja, traz algumas particularidades importantes. Veja quais são: 

Quando a migração vai acontecer?

Bom, todas as contas do Google Analytics Universal vão ser desativadas em julho de 2023, essa é a data limite que o Google colocou pra gente. 

Até lá, o Google Analytics Universal ainda vai continuar funcionando e captando dados normalmente. 

Nós recomendamos a migração agora porque você tem pouco mais de seis meses para entender como a plataforma funciona, e também para ir coletando alguns dados nela. Mais sobre isso logo abaixo: 

O que acontece com os dados do Google Analytics Universal? 

Infelizmente, após a migração para o Google Analytics 4, todos os seus dados antigos vão se perder. 

Você viu no nosso guia ali em cima que você precisa criar uma nova propriedade, certo? Por mais que ela consiga pegar todos os dados do site automaticamente, ela não vai conseguir capturar os dados antigos do Universal. 

Então, faça seu backup e se prepare! 

🔎 Leia também: 14 Melhores Ferramentas de SEO para Otimizar seu Site

Só é possível criar uma nova propriedade no Google Analytics 4

Se você for criar uma nova propriedade agora – ou seja, vincular o Google Analytics a um site – você só vai ter a opção de criá-la no Google Analytics 4. 

O suporte do Universal Analytics ainda vai funcionar até 2023 normalmente, mas para criar novas propriedades, é só no modelo novo, certo? 

*** 

Se você trabalha pesado com o Google Analytics, a hora de fazer a sua transição é agora. 

Mas muita gente ainda está um pouco perdida com as novas funcionalidades e as novas formas de medir dados e eventos no GA4.

Isso é normal e completamente esperado. A ferramenta é mais complexa que o Universal Analytics e permite usos altamente personalizados que você precisa conhecer.

Através desses usos sua estratégia de marketing digital fica mais assertiva e precisa. A complexidade do GA4 é justamente por conta disso: para te permitir mais visão sobre tudo o que acontece no seu site.

Se você está se sentindo sem saber muito bem o que fazer, temos um e-book inteiro para te ajudar. Tratamos das principais configurações avançadas do GA4, te mostrando um passo a passo bem simples para configurar todas elas.

Para baixar (é grátis!) é só você clicar no banner abaixo. Vou ficar te esperando, ok? Obrigado pela leitura e a gente se vê no próximo texto!


Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *