O mercado de Inteligência Artificial no Brasil está crescendo? Se sim, em que ritmo? 

Olha, gostaria de poder te dizer que sim, ele está crescendo em um ritmo vertiginoso. Mas a nossa conversa de hoje vai ter muito mais nuances do que uma resposta tão curta. 

A verdade é que a Inteligência Artificial no Brasil, por mais democratizada, ainda encontra alguns empecilhos bem básicos no seu desenvolvimento. Um deles, inclusive, é a falta de investimento por empresas nacionais e pelo próprio governo. 

Mas já adiantando: apesar das nossas dificuldades e de entraves no desenvolvimento, o Brasil segue na vanguarda latino-americana.

Hoje o assunto é esse, e como já disse, ele é um pouco denso, mas também muito interessante. Prepare a caneca de café e vem comigo saber mais sobre o mercado de Inteligência Artificial no Brasil ☕

O que realmente é Inteligência Artificial?

Imagem do Homem Bicentenário ao lado de ferramentas de IA.

Entendemos Inteligência Artificial como ferramentas que usam sistemas para tomar decisões de forma independente no seu funcionamento. 

Nisso incluímos o machine learning, que é a capacidade de um software de aprender com o seu uso, a visão de máquina, os algoritmos, a geração de imagens e os modelos de processamento natural de linguagem. 

Todas essas soluções conseguem tomar decisões com mais autonomia e menos envolvimento dos usuários. O Spotify, por exemplo, não precisa ser configurado a cada música. O Facebook entende quem são pessoas próximas de você. 

É importante entender que esses aplicativos, embora se aproximem de uma verdadeira Inteligência Artificial, ainda são bastante limitados e não condizem com o modelo acadêmico. 

🤿 Se aprofunde: O que é Inteligência Artificial e Como Aplicar no seu Negócio

Por exemplo: o ChatGPT usa uma abordagem estocástica — ele usa a última palavra produzida para determinar a próxima. É por isso que ele erra de vez em quando: ele começa a frase sem saber como terminar. 

O futuro da Inteligência Artificial ainda é incerto, mas já que estamos conversando sobre o que ela é e o que ela não é, vamos entender agora o que ela deveria ser?

A Inteligência Artificial que queremos ter

A “verdadeira” Inteligência Artificial que o futuro nos reserva vai muito além dos algoritmos. 

O que nós entendemos como “inteligência” é a nossa própria capacidade de raciocínio. Portanto, para um software ser reconhecido como uma verdadeira Inteligência Artificial, ele precisa pensar como um humano. 

As principais características dessa forma de pensar e raciocinar incluem: 

  • Pensamento abstrato; 
  • Senso comum; 
  • Entendimento de causa e efeito; 
  • Transferência cognitiva — a habilidade de resolver um problema a partir da experiência obtida resolvendo outro não relacionado; 

O exemplo do ChatGPT ilustra bastante a diferença entre IA e AGI (Inteligência Artificial Geral). Embora ele entregue resultados muito convincentes, ele não “sabe” qual é a resposta. 

Ele só sabe qual é a probabilidade de uma frase estar próxima da verdade de acordo com o seu banco de dados. 

Uma AGI ainda é coisa de ficção científica — não estamos nem próximos de desenvolver uma. 

Mas é bom fazer essa distinção logo aqui no começo do texto para entendermos juntos o que realmente é a IA atual: são programas que simulam uma inteligência e entregam bons resultados, mas nenhum está “vivo”, como dizem por aí. 

Ainda assim, esses recursos com Inteligência Artificial não deixam de ser inteligentes e extremamente úteis. Por enquanto, vamos entender melhor a distribuição do uso da Inteligência Artificial no Brasil. E logo mais, vamos falar mais sobre o seu desenvolvimento no país. 

Panorama do uso da Inteligência Artificial no Brasil 

Robô ao lado de mapa representando o mercado de inteligência artificial no Brasil.

Segundo uma pesquisa da IDC, o Brasil é o maior consumidor de Inteligência Artificial na América Latina . 

De acordo com a pesquisa, 63% das empresas nacionais usam de alguma forma a Inteligência Artificial, seja ela para produzir material, analisar dados ou como ferramenta de Business Intelligence — a Inteligência Comercial. 

Ainda segundo a pesquisa, 70% dessas empresas não estão conseguindo aproveitar ao máximo as ferramentas por falta de especialização dos seus trabalhadores. 

E também não é por menos: a IA foi se popularizar só agora, em 2023. 

Um dado impressionante é que a IDC projeta que os investimentos em Tecnologia da Informação e Comunicação vão superar o PIB de toda a América Latina ainda em 2023. 

Outro ponto onde o Brasil se destaca é no uso específico da Inteligência Artificial. Segundo a pesquisa, 90% das empresas brasileiras utiliza as ferramentas de IA para analisar e prever tendências e padrões do consumo. 

Na América Latina inteira, esse uso corresponde a 60% do total. 

O estudo é super interessante e vale uma boa leitura. Ele aponta com clareza quais são os motivos que levam e vão levar o mercado de Inteligência Artificial no Brasil a decolar nos próximos anos. 

Mas eu sei o que você está procurando nesse texto: entender como está a situação da IA hoje. 

Para desvendar esse mistério, vamos contar com uma mãozinha do Google. Confira: 

Analisando o mercado de Inteligência Artificial no Brasil

Não acredite em quem diga que o Brasil não é a terra da Inteligência Artificial! 

Embora não tenhamos desenvolvido nenhum novo tipo novo de IA, estamos constantemente criando novas ferramentas que transformam completamente a realidade de muitos negócios. 

O foco hoje ainda está no B2B. A esmagadora maioria das empresas que trabalha hoje com IA oferece soluções para outras empresas, e pouquíssimas para o consumidor final. 

Isso quem está dizendo não sou eu — é o próprio Google. O gigante das buscas lançou recentemente uma pesquisa gratuita e muito expansiva sobre como o Brasil está desenvolvendo produtos com base em IA. 

O estudo está incluso aqui nesse link, mas ele é um pouco extenso. Separei logo abaixo os seus pontos principais. Vamos ver? 

Quais os segmentos com mais produtos com IA no Brasil? 

Segundo a pesquisa do Google, os principais setores do mercado de Inteligência Artificial no Brasil hoje são AIaaS, Analytics e a área da Saúde e Tecnologia. 

Antes de mostrar todos os outros, só uma consideração rápida: AIaaS é a sigla para Artificial Intelligence as a Service, ou Inteligência Artificial como serviço. 

Essa é uma nova modalidade de serviços B2B, combinando com o SaaS (Software as a Service) e o PaaS — Platform as a Service. 

Na prática, o AIaaS é muito parecido com o SaaS, mas a diferença está no tipo de produto oferecido — ele deve conter Inteligência Artificial. 

Veja agora os principais segmentos trabalhando e desenvolvendo hoje o mercado de Inteligência Artificial no Brasil: 

  • AIaaS — 76% das empresas analisadas; 
  • BI e Analytics — 69%; 
  • Saúde e Biotech — 60%. 
  • RH e Gestão de Pessoal: 48%; 
  • Indústria 4.0 — 46%; 
  • Agricultura e Comida — 46%; 
  • Serviços Financeiros — 45%; 
  • Regulação e Compliance — 45%; 
  • Chatbots — 43%; 
  • Varejo multicanal — 40%; 
  • Publicidade e marketing — 32%; 
  • Educação — 29%; 
  • Preservação ambiental — 21%; 
  • Cibersegurança — 21%;
  • Imobiliário — 19%; 
  • Sistemas de recomendação — 14%; 
  • Mídia e entretenimento — 9%; 

Esses resultados são fruto de uma pesquisa que analisou 702 empresas. Os percentuais são variados porque muitas delas trabalham em diferentes segmentos ao mesmo tempo. 

Por exemplo: um software com Inteligência Artificial para ajudar no marketing imobiliário faz parte de três segmentos diferentes. 

Os números também nos mostram que a tendência notada pelo estudo da IDC com a SAS está corretíssima — a maioria das empresas usa a IA hoje para fins analíticos e de Business Intelligence. 

São Paulo concentra mais de 50% do mercado de Inteligência Artificial no Brasil 

Infelizmente, o mercado de Inteligência Artificial no Brasil segue bastante homogêneo. São Paulo concentra mais da metade de todas as empresas que trabalham no ramo, e o eixo sul-sudeste concentra 92,7% delas. 

Essa é uma realidade que demonstra a falta de investimento governamental no desenvolvimento tecnológico de regiões tradicionalmente exploradas pelo agro, como o Norte e o Nordeste. 

A maior parte dos investimentos, como vamos ver, chega a partir  de venture capital para startups. Com isso, ele acaba se concentrando nas regiões mais ricas do país. 

Veja a lista completa logo abaixo: 

  • São Paulo: 51,9% das empresas; 
  • Minas Gerais: 9,4%; 
  • Paraná: 7,8%; 
  • Santa Catarina: 7,5%; 
  • Rio Grande do Sul: 7,1%; 
  • Goiás: 1,4%; 
  • Pernambuco: 1,6%; 
  • Bahia: 0,6%;
  • Ceará: 0,6%; 
  • Alagoas: 0,6%; 
  • Rio Grande do Norte: 0,3%; 
  • Paraíba: 0,1%;
  • Mato Grosso: 0,1%;
  • Pará: 0,1%; 
  • Tocantins: 0,1%;

Qual é o tamanho das empresas inseridas no mercado de IA no Brasil? 

Nem muito grandes, nem muito pequenas: a maioria das empresas que atua no mercado de Inteligência Artificial no Brasil é composta por startups com até 20 trabalhadores. 

Isso é normal e completamente esperado. As startups já são mais enxutas por natureza, e o desenvolvimento de uma ferramenta específica — como vimos ser o caso no primeiro tópico — não exige um verdadeiro exército de desenvolvedores. 

A maioria das empresas também têm menos de 10 anos. 56% delas foram fundadas depois de 2016. 

Vamos para os dados mais aprofundados de quantos funcionários trabalham nas empresas do mercado brasileiro de Inteligência Artificial:  

  • 1 a 5 funcionários: 31,4%
  • 10 a 20: 38,8%; 
  • 21 a 50: 16,2%; 
  • 51 a 100: 7,4%; 
  • 101 a 200: 0,5%; 
  • 201 a 500: 2,4%; 
  • 501+: 3,3%. 

Esses dados são interessantes porque eles mostram que as startups, apesar de dominarem o mercado, ainda perdem um pouco de espaço para as multinacionais, responsáveis por 6,2% da representatividade. 

A média total de funcionários no mercado de Inteligência Artificial no Brasil ficou em 10, sendo que 70% delas têm até 20 trabalhadores. 

A maioria das empresas de IA são B2B

Vou fazer uma confissão rápida: elaborando o outline desse texto, eu não imaginava que o cenário brasileiro de Inteligência Artificial estivesse tão desenvolvido. 

Isso porque eu estava pensando com a minha cabeça B2C: nós não conhecemos muitas empresas que estão oferecendo produtos com IA para a população geral, porque elas mal existem. 

Segundo a pesquisa do Google, 85% das empresas do mercado de IA no Brasil são B2B. Veja a lista completa abaixo: 

  • B2B: 85,7%%; 
  • B2G: 8,2%; 
  • B2C: 6,1%;

O mercado de Inteligência Artificial no Brasil é muito pouco diverso

Esse é um padrão muito comum na tecnologia, na verdade, e a IA não foge dele. 

O Google usou uma base de 49 startups para fazer essa análise, e percebeu que 40 dos seus fundadores são homens, sendo 36 brancos. 

A pesquisa também entrevistou os próprios trabalhadores das empresas inseridas no mercado de IA, querendo saber sua percepção sobre a diversidade no seu local de trabalho. 

Essas foram as respostas: 

  • Diversidade em relação a mulheres: 5,5% acham que é o suficiente; 
  • À população negra: 5,4% acham que é o suficiente; 
  • À população LBTQIAPN+: 5,1% acham que é o suficiente; 
  • A pessoas com deficiência: 4,8% acham que é o suficiente. 

Esse é um cenário bastante preocupante, mostrando que esse tipo de trabalho ainda é de propriedade das elites econômicas e sociais no Brasil. 

E o interessante é que os principais impactos da IA no mercado de trabalho brasileiro não vão vir para essa parcela privilegiada da população, mas sim em justamente quem não está representado.

A competição é acirrada e o mercado é pequeno 

As empresas atuando no mercado de Inteligência Artificial no Brasil hoje estão em um cenário extremamente competitivo. 

O motivo é simples: a maioria das empresas não está 100% ciente de tudo o que uma ferramenta de Inteligência Artificial consegue oferecer. Por conta disso, grande parte dos fornecedores têm que brigar por poucos clientes. 

Isso muda com o tempo, é claro. Conforme a IA avança e seu uso passa a ser mais difundido, não vamos encontrar tantos empecilhos assim. 

Mas até lá, as empresas estão precisando se virar e competir muito entre si para fechar contratos, onde quer que eles estejam. 

8 ferramentas de Inteligência Artificial que você pode usar hoje no Brasil

O Google separou mais de 700 empresas para a sua pesquisa, mas como vimos, quase 90% delas são voltadas para o B2B e estão em nichos muito específicos. 

Quis fazer uma lista aqui pra gente analisar juntos algumas das ferramentas com IA mais populares e mais usadas por negócios de todos os tipos e tamanhos. 

Tem de tudo: para a criatividade, para análise de dados e mais alguns outros usos bem mais específicos. 

Vamos ver?

TOTVS Carol

Captura de tela do site da TOTVS

A TOTVS é uma empresa especializada em controle de pessoal e contábil, contando também com ótimos recursos para o Business Intelligence. 

A Carol é um desses recursos. Ela vem sendo desenvolvida desde 2015 e tem como principal especialidade a análise aprofundada de dados. 

Ela se conecta a praticamente qualquer ERP, incluindo o da própria TOTVS, e faz análises algorítmicas voltadas para a previsibilidade de vendas, cria novos processos corporativos, otimiza antigos e muito mais. 

E tudo isso com modelos de processamento de linguagem natural para um resultado entregue em forma de texto a partir dos bancos de dados da Carol ou de outros conectados via API — como o ChatGPT, por exemplo. 

No Brasil, a TOTVS vem se colocando como líder em soluções de Analytics com Inteligência Artificial. Vale a pena conferir o site. 

O Google Ads e os Social Ads não são exatamente plataformas de Inteligência Artificial, mas eles ainda usam algoritmos super avançados para analisar suas campanhas e sugerir novas palavras-chave. 

O seu trabalho com a definição de público-alvo, por exemplo, é um exemplo clássico da IA que estamos abordando aqui: embora ela não seja exatamente inteligente, ela é inteligente o suficiente para trazer grandes resultados para a sua empresa. 

Se você ainda não usa essas ferramentas, pode ser um pouco difícil se acostumar com elas logo no começo. Mas eu te ajudo: temos dois textos aqui no blog que vão te guiar por todo o processo, do início ao sucesso. 

Veja nos links: 

➡️O que é e Como Anunciar no Google Ads

➡️Social Ads: Como Usar as Redes Sociais para Gerar mais Leads

Canva

O Canva já tem disponível para o grande público três recursos de Inteligência Artificial: primeiro veio o gerador de imagens, depois o gerador de texto automático com o ChatGPT, e por último um gerador de vídeo com uma pessoa lendo um texto. 

O gerador de imagem é simples. Para acessá-lo, inicie um novo projeto e clique no menu “Apps”. Ele é a primeira opção, “Texto para imagem”. 

Veja no exemplo abaixo uma imagem gerada para o prompt “Um homem comendo um hambúrguer”: 

Foto gerada por IA de um homem comendo um hamburguer.

A ferramenta ainda é limitada se comparada com outras ferramentas de IA usadas no Brasil, mas ela quebra bem o galho. Com um diretor de arte dedicado, você consegue transformar qualquer uma delas em uma verdadeira obra de arte. 

GitHub Copilot

O Github Copilot é uma das Inteligências Artificiais mais incríveis de ver funcionando. 

O que ele faz está basicamente no nome: sua principal função é ser um copiloto do programador, ajustando erros de código, oferecendo suporte em linguagens que o programador não domina, localizando bugs etc. 

Seu funcionamento é bastante fluido e também muito extenso. Para saber mais, veja o vídeo logo abaixo: 

Leadster + ChatGPT

A Leadster também tem uma ótima funcionalidade com Inteligência Artificial.

Temos uma integração com o ChatGPT que não só oferece a criação de ótimas chamadas com o mínimo de esforço, mas também traz um nível de personalização extra. 

Olha como ele funciona: você instala a Leadster, dá um prazo para que o chatbot entenda quais são suas páginas que trazem mais tráfego e pronto — nós vamos passar a te oferecer chamadas com os melhores princípios do copywriting usando o ChatGPT. 

Captura de tela da funcionalidade IA da Leadster.

Partindo desse princípio, você ganha duas vezes: as chamadas e uma análise completa da sua taxa de conversão do chatbot nas suas páginas que atraem mais tráfego. 

Faça o teste para ver como funciona! É só clicar no banner logo abaixo. 

O futuro do mercado da Inteligência Artificial no Brasil depende do que?

Para fechar o texto, precisamos pensar no futuro: como podemos nos tornar uma potência mundial na Inteligência Artificial? 

Existem vários fatores que podem ajudar. O Brasil vem crescendo pouco a pouco no setor tecnológico, e já é o principal fornecedor da América Latina no segmento. 

Mas pra gente dar o salto e se colocar como autoridade no mercado de IA, algumas coisas precisam acontecer antes. Veja uma lista rápida: 

Grande base de usuários

Essa parte já está dominada! Como vimos ao longo do texto, o Brasil já conta com muitos usuários da Inteligência Artificial nas empresas, sendo o uso mais complexo o nosso preferido. 

Para que qualquer mercado floresça, é preciso um interesse por ele. Nosso próximo passo é ampliar essa base para que a concorrência não fique tão acirrada. 

Isso vai acontecer através de muita educação, tempo e bastante investimento. Muitas empresas usam a IA, mas pouca gente dentro das empresas sabe como utilizá-la da melhor forma ou até avaliar uma solução que o mercado traz. 

O próximo desafio também é um próximo passo natural. Veja: 

Demonstrações da sua capacidade

A Inteligência Artificial no Brasil precisa de popularidade. E para que o assunto vá além do “veja o que o ChatGPT pode fazer”, precisamos de profissionais da área organizando comunidades e formas de levar seu conteúdo adiante. 

Isso pode vir de muitas formas, mas uma das principais é através do marketing de conteúdo. 

Com forte presença em blogs, Twitter, YouTube e Twitch, pesquisadores e desenvolvedores da IA precisam mostrar para o grande público quais são suas maiores vantagens. 

E já que estamos falando nisso: 

Ampliação para o B2C

Como vimos, o Brasil usa muito a Inteligência Artificial. Mas esse uso está muito restrito às empresas. 

Para que mais pessoas se interessem por ela e o assunto se desenvolva, o B2C também precisa ser explorado. 

Isso porque, apesar da maioria das ferramentas serem B2B, as pessoas que trabalham nas empresas são bem isso: pessoas. 

Trabalhando o B2C, a Inteligência Artificial chega para mais gente, e até quem não se interessa por ela no ambiente de trabalho vai ter algum contato. 

E agora o último ponto e talvez o mais importante: 

Investimento de empresas

A maior parte do investimento nas ferramentas de Inteligência Artificial que temos hoje no mundo partiu de empresas privadas. 

A OpenAI, por exemplo, tem uma parceria muito forte com a Microsoft, que ajudou a financiar a criação da ferramenta. 

Aqui no Brasil algo similar precisa acontecer. Grandes empresas, nacionais ou multinacionais, precisam investir nas nossas startups para que elas consigam mudar nosso cenário sem se preocupar demais com o fluxo de caixa. 


Bom, esse foi nosso panorama do mercado de Inteligência Artificial no Brasil. Espero que você tenha gostado! 

Para finalizar o texto, gostaria de deixar aqui um link que expande um pouco mais essa conversa indo para o lado do marketing conversacional. 

Através dele, você une o poder da Inteligência Artificial com estratégias de marketing para captar mais leads e gerar cada vez mais vendas. 

Acesse clicando no banner abaixo 😉 Obrigado pela leitura e a gente se vê no próximo texto! 


Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *