Os anúncios são grandes aliados para quem quer resultados a curto prazo.

Porém, uma realidade encontrada hoje por muitas empresas é a diminuição das taxas de conversão através de anúncios, mesmo com os investimentos cada vez mais altos.

Segundo matéria publicada no Valor Econômico, em dezembro de 2021, o custo por clique no Google estava 80% acima dos números registrados em janeiro do mesmo ano, chegando a 100% acima em datas mais competitivas, como Black Friday e Natal. 

Como reverter essa situação e atrair a atenção dos usuários?

O cenário é favorável aos investimentos em CRO (otimização para conversão) e em Marketing Conversacional como formas de converter quem chega ao site através de diversos canais, incluindo a mídia paga. 

Saiba mais sobre essa tendência continuando a sua leitura.

Por que anúncios não funcionam mais?

Por que anúncios não funcionam mais?

O salto na inflação da publicidade na internet não é o único fator que tem feito as marcas buscarem outras alternativas.

Além do valor mais elevado, a janela de atenção do visitante também está mais disputada e, portanto, reduzida.

Além disso, apesar de diversas opções de canais de anúncio, a concentração das audiências é grande em dois principais deles: Google Ads e Facebook Ads.

Essa concentração, alta busca e concorrência aumenta os valores do custo por clique (CPC), do investimento nas campanhas de mídia, do Custo de Aquisição de Clientes (CAC)…

De acordo com dados do próprio Google (2020), para cada dólar investido no Google Ads, as empresas podem esperar um retorno de dois dólares — isso se a campanha estiver devidamente executada. 

Outras questões como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), as regularizações de cookies e de privacidade, o baixo engajamento e interação do lead com as campanhas e com as páginas de destino reduzem ainda mais as taxas de conversão dos investimentos realizados. 

O poder de conversão do marketing conversacional

O poder de conversão do marketing conversacional

Por esses motivos, as empresas precisam aproveitar ao máximo a atenção conquistada, seja através dos acessos pagos ou orgânicos ao site, fazendo com que um maior número de visitantes se torne lead.

E essa conta só fecha com um fator determinante: o aumento na taxa de conversão.

Para melhorar esse resultado e, consequentemente, criar novas oportunidades de negócio, duas outras estratégias entram em jogo: a otimização de conversão e o Marketing Conversacional.

O Marketing Conversacional é uma das estratégias mais potentes para geração de leads, além de auxiliar nos processos de vendas, atendimento e suporte ao cliente.

Através de ferramentas como assistentes virtuais e chatbots, utilizando para tal tecnologias como Big Data e Inteligência Artificial, traz os visitantes, leads e clientes para conversas interativas, captando dados, qualificando e gerando engajamento, satisfação e melhora na experiência do consumidor. 

Essas ferramentas melhoram as taxas de conversão, uma vez que são mais atrativas do que formulários estáticos e que deixam os usuários mais confortáveis em disponibilizar os dados de contato, através de atendimento personalizado e de diálogo mais fluido entre marca e consumidor.

Para trazer dados de resultado, nada melhor do que o que conhecemos dentro de casa: com o chatbot da Leadster, as marcas aumentam em até três vezes a captação de leads.

 Confira: Leadster: Como Funciona a Plataforma que Triplica a Geração de Leads

Como um chatbot aumenta a conversão dos seus anúncios

Como um chatbot aumenta a conversão dos seus anúncios

O chatbot, como ferramenta central desse tipo de estratégia, torna possível o diálogo entre marca e consumidores em tempo real, de forma personalizada, simulando um atendimento humano e auxiliando os consumidores em diferentes fases do funil de vendas.

Entenda quais são os elementos que fazem com que essa ferramenta aumente as taxas de conversão: 

Configura o rastreamento de usuários

Através das ferramentas é possível rastrear a origem dos visitantes, entender quais são as páginas de interesse e analisar outros comportamentos de navegação, para assim oferecer ganchos de conversão que vão ao encontro de suas necessidades e interesses.

Personaliza chamadas e interações

Os chatbots, com os dados citados acima, possibilitam a personalização das interações, desde a primeira chamada e CTA, conforme as necessidades e respostas do usuário. 

Como a ferramenta é centrada no consumidor, ela é capaz de entregar o que o visitante quer, da forma mais simples e da maneira mais rápida possível.

 Você também pode se interessar: Como (e Por Que) Usar um Chatbot para Geração de Leads?

Realiza integrações

Você pode continuar o trabalho de marketing e vendas, com a nutrição e qualificação de leads, distribuição dos contatos para o time de vendas e acesso ao histórico completos desde a primeira interação. 

Para isso, escolha plataformas que disponibilizam integrações com outras ferramentas utilizadas pela sua marca.

Cria testes A/B

Ao criar um teste A/B com seu chatbot você apresenta duas versões de abordagem, mas com pequenas modificações como algum elemento de texto, visual ou até mesmo alguma funcionalidade.

As duas versões são aplicadas ao público durante um período de teste e depois a que tem a melhor performance continua como fixa. 

O teste A/B possibilita, além do investimento na versão melhor sucedida do material em questão, aumentar as taxas de conversão.

Veja abaixo o resultado de um Teste A/B real implementado no site da Cosiaço através da plataforma da Leadster.

Conseguimos dobrar a Conversão em leads apenas adicionando a frase “em 5 min” na chamada do chat!

 Leia também: Como Criar um Chatbot Grátis com a Leadster?

Monitora o desempenho e oferece insights

Além disso, através de todos esses recursos que citamos, as marcas conseguem, através dos chatbots, acompanhar as métricas mais importantes e entender o que melhor funciona com o público que acessa o site, a saber o volume e origem de seus leads, em tempo real.

Esses insights servem não apenas para a estratégia de Marketing Conversacional, mas para a estratégia de marketing em múltiplos canais.

As tomadas de decisão passam a acontecer, assim, com base em coleta e análise de dados.  

 Continue a leitura: Por Que Você Deveria Usar o Marketing de Conversação em 2022

Muitas ferramentas apresentam, inclusive, acesso a dashboards e extração de relatórios com os resultados, tornando o processo de análise ainda mais fácil. 


Comece agora a explorar esses recursos e dependa apenas de anúncios para potencializar seus resultados.

Quer um último argumento?

Chatbots, em média, convertem 20% melhor do que uma Landing Page com formulário estático. 

Se você ainda precisa conhecer melhor a estratégia de Marketing Conversacional e tudo o que ela pode oferecer para o desenvolvimento da sua marca, recomendamos a leitura do post: 7 Problemas que Você Pode Resolver com o Marketing de Conversa.

Compartilhe agora!

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.