7 problemas que você pode resolver com o marketing de conversa

Publicado por Gustavo Luby em

Se tem algo que o ser humano adora fazer é se comunicar.

Dados comprovam como conversamos com nossos contatos de forma online (já são mais de 200 milhões de contas ativas do WhatsApp, só no Brasil) e conversamos até mesmo com robôs (90% dos consumidores preferem resolver problemas simples com empresas através do atendimento virtual, segundo uma pesquisa da Twilio). 

Da carta para o e-mail, do telefone para o WhatsApp, vemos as formas de comunicação evoluírem. Muda o formato, mas não muda a necessidade básica e o desejo de abrir diálogos. E hoje o consumidor espera uma comunicação de mão dupla: quer ser escutado e quer ser respondido rapidamente.

Para isso, o marketing de conversa pode ser extremamente transformador. Quer saber mais sobre essa estratégia e sobre como ela soluciona alguns dos principais problemas de comunicação entre marca-consumidor?

Confira no blog post que preparamos!

O que é marketing de conversa?

Através de um assistente virtual ou de um chatbot você traz o seu visitante para uma conversa interativa. Dessa forma, capta os dados de contato e entende melhor o perfil do lead realizando perguntas de qualificação: esse é o marketing de conversa, também chamado de marketing conversacional.

O marketing conversacional é uma das metodologias mais modernas quando falamos em geração de leads. Ferramentas de marketing de conversa podem oferecer experiências personalizadas através de caixas de mensagens e conversas interativas para gerar engajamento e conversão com visitantes de sites, blogs e landing pages.

Características do marketing de conversa

Mas então, qualquer ferramenta utilizada para abrir um diálogo com o consumidor de forma interativa faz parte da estratégia de marketing de conversa? Na verdade, existem algumas características que definem o marketing conversacional:

É personalizável

As ferramentas como chatbots ou assistentes virtuais fazem parte do marketing de conversa, por possibilitarem a personalização das interações conforme as necessidades e respostas do usuário. 

Essa é uma das principais características desse tipo de marketing, que é centrado no consumidor. Independentemente do tipo de tecnologia, objetivo ou inteligência por trás da construção da ferramenta, ela deve ser capaz de entregar o que o visitante quer, da forma mais simples e da maneira mais rápida possível.

É escalável

A automatização dos processos e das ferramentas no marketing conversacional é o que permite que a interação seja escalável. O marketing de conversa simula uma interação humana, mais próxima de um atendimento realizado por algum colaborador da sua equipe, mas de forma que não exista limite para a quantidade de atendimentos.

Chatbots e assistentes virtuais podem responder às dúvidas dos visitantes 24h, todos os dias da semana, com respostas rápidas providenciadas através das regras pré-determinadas ou com o aprendizado de dados ao longo do tempo.

É analisável

Como as ferramentas são todas digitais e automatizadas, a análise de resultados também é simplificada e muito mais segura, já que os dados ficam registrados. Muitas ferramentas apresentam, inclusive, acesso a dashboards com os resultados, tornando o processo de análise ainda mais fácil. 

7 problemas da sua empresa que você pode resolver com o marketing de conversa

O crescimento do uso das ferramentas de marketing de conversa não acontece sem motivo. Essa estratégia é a solução para alguns problemas que geram muita dor de cabeça para os gestores e departamentos de marketing. 

Separamos neste post os principais entre eles:

Baixa taxa de conversão no site

Se seu site apresenta um número baixo de leads gerado, isso pode estar atrelado a pouco tráfego (ou seja, os visitantes nem estão chegando às suas páginas) ou a uma taxa de conversão baixa (site com visitas, mas desinteresse desses visitantes de deixar um contato e, assim, se tornar um lead).

No segundo caso, as ferramentas de marketing de conversa melhoram as taxas de conversão, uma vez que são mais atrativas do que formulários estáticos e que deixam os usuários mais confortáveis em disponibilizar os dados de contato, através de atendimento personalizado e de diálogo mais fluido entre marca e consumidor.

Entrada de leads frios e desqualificados

Já se o problema está na qualidade dos leads gerados, o marketing conversacional pode ser útil para atrair e converter contatos mais interessantes. O marketing conversacional, além de gerar leads, auxilia na identificação daqueles melhor qualificados, através das perguntas realizadas no momento da interação. 

Ao invés de direcionar uma grande quantidade de leads desqualificados para a equipe de vendas, tomando um tempo importante e comprometendo o resultado, com um chatbot ou assistente virtual é possível qualificar todos esses leads, entregando para vendas somente aqueles realmente qualificados.

Você também pode se interessar por: Seu funil de marketing está "congestionado"? Descubra os problemas mais comuns

Falta de engajamento e poucas informações dos leads

Outro desafio que as empresas enfrentam dentro das estratégias de geração de leads é a relevância das informações coletadas. 

Esse tipo de problema é enfrentado principalmente por empresas que utilizam formulários estáticos no site e nas Landing Pages. Afinal, ou o formulário tem que pedir poucas informações para não afastar o visitante da conversão ou precisa de muitas informações e acaba obtendo uma taxa mais baixa de efetividade. No primeiro caso, os leads são gerados, mas sem as informações necessárias para seguir com as estratégias de marketing que realmente vão impactá-los.

Pode até ser que o volume de leads gerado seja interessante, mas faltam informações para dizer qual é o perfil daquele contato, o que ele procura como solução e se ele estaria apto para seguir na jornada de compras que sua marca desenhou. 

Tempo de resposta demorado, usuários impacientes

Quando um usuário aciona uma empresa, ele espera ter um retorno imediato e, muitas vezes, isso só é possível através de ferramentas automatizadas. Muitas vezes a equipe de atendimento pode ficar sobrecarregada e não conseguir dar o retorno na hora. Outro fator importante que precisa ser levado em consideração é que nem sempre o usuário vai enviar uma mensagem ou acessar o site em horário comercial.

Deixar um cliente em potencial esperando uma resposta não é uma boa escolha, ainda mais no mundo de hoje, acelerado e conectado. Enquanto você não dá um retorno imediato para o visitante, seu concorrente pode já até tê-lo convertido em lead e, assim, você estará perdendo oportunidades de negócio.

Experiência de contato ruim para o usuário

Por outro lado, pode ser que sua equipe consiga dar um retorno no tempo desejado pelo visitante. Mas, mesmo com uma equipe bem treinada, garantir sempre o melhor atendimento é um desafio. 

Com ferramentas como assistentes virtuais e chatbots o atendimento sempre é padronizado e o controle de qualidade também é mais firme. Isso evita que o usuário tenha uma experiência ruim, que muitas vezes acaba fazendo com que ele desista de interagir ou de comprar com a marca.

Baixa produtividade no time de vendas

Um time comercial que não consegue fechar novos clientes pode estar passando por diversas dificuldades. Mas uma vez que o método de marketing conversacional gera e identifica leads qualificados, a equipe de vendas pode concentrar os esforços nos contatos mais aquecidos para concretizar uma venda ou contratação.

Além disso, com dados importantes em mãos, a equipe comercial também saberá oferecer exatamente o que o consumidor está buscando, no momento certo.

Ciclo de vendas muito longo

Outro desafio que vale ser citado e que pode ser minimizado com o uso de ferramentas de marketing de conversa é o período do ciclo de venda muito longo. Em um ciclo assim, o consumidor pode não ser estimulado através do funil de vendas e o interesse pela sua solução não ser despertado.

Com o uso das soluções já comentadas aqui, esse problema também pode ser amenizado, uma vez que, com as informações certas sobre o seu público, você saberá construir a estratégia para continuar esse contato e qualificação até a compra.

Além disso, com o uso dessas ferramentas fica mais fácil identificar o estágio da jornada em que os leads se encontram: se eles já estiverem prontos para comprar, não há necessidade de encaminhá-los para um fluxo de nutrição, por exemplo.

Exemplos de como fazer marketing de conversa

Chatbot

O chatbot ou assistente virtual pode ser utilizado como suporte de atendimento ao consumidor, além de tirar dúvidas e despertar interesse nos visitantes. Como já comentamos ao longo deste artigo, ele pode ser explorado para padronizar as mensagens, atender de forma personalizada e 24 horas por dia, 7 dias por semana.

E-mail marketing

Apesar do e-mail marketing não ser o exemplo mais óbvio de ferramenta de marketing conversacional, ele não deve ser esquecido, pois pode sim ser explorado desta forma. 

Para fazer marketing de conversa com e-mail marketing você pode explorar segmentações e fazer análise dos dados de hábitos e interesses nos e-mails enviados para complementar a sua estratégia. 

Customer Success

Programas de Customer Success também podem fazer parte da estratégia de marketing de conversa. Com esse tipo de estratégia, você continua o contato com o cliente depois da compra ou contratação, garantindo a satisfação do consumidor e aumentando as chances de uma nova compra ou indicação ser realizada.

Social Media

Existem chatbots especializados para redes sociais e você também pode utilizá-los para a sua estratégia de marketing conversacional. É importante assegurar que esses canais de comunicação estarão cobertos, pois hoje muitos usuários buscam pelas marcas e soluções por ali.

Além da comunicação via inbox, os comentários, marcações, menções e outras interações também devem ser monitoradas.

Telefone e SMS

Mais tradicionais, canais como telefone e SMS também fazem parte das ferramentas que podem ser exploradas para o marketing conversacional. Entretanto, vale avaliar se são a melhor opção para a sua empresa, pois eles possuem certas limitações de personalização e hoje têm uma aceitação menor para alguns perfis de consumidor.

WhatsApp

O WhatsApp se tornou aliado das estratégias de marketing conversacional, já que conta com um grande número de usuários, que estão familiarizados com o aplicativo e que se sentem confortáveis em iniciar um diálogo com a marca através dele.

Conclusão

O marketing de conversa pode ser a solução que você estava procurando para potencializar a sua marca. Quer saber mais sobre esse tipo de estratégia? Confira o guia completo que preparamos sobre Marketing Conversacional.

Compartilhe agora!

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.