As vendas de diversos setores, seja no ambiente online ou offline, mudaram muito nos últimos anos, sobretudo com a pandemia, e tiveram que se adaptar aos novos anseios e necessidades dos consumidores.

As fronteiras entre o varejo físico e o virtual se misturaram e agora as empresas se diferenciam em relação a como apresentam as possibilidades e comodidades para os seus clientes.

Com esse cenário posto, alguns canais de venda digitais vêm ganhando destaque.

Ferramentas como Marketplaces, Social Selling, Google Shopping e WhatsApp são alguns dos destaques deste período, além de outras tendências fortes que se aproximam para o próximo ano, como Live Commerce, Marketing Conversacional e Marketing de Referência. 

Saiba mais sobre todos esses canais e mais alguns outros neste artigo do blog. 

O que são canais de vendas?

Canais de vendas podem ser definidos como o espaço de contato entre o consumidor e empresa e que possibilita uma venda ou contratação.

Esses canais podem ser online ou offline

Por exemplo, digamos que uma empresa vende bolos confeitados e deseja oferecer os produtos em diferentes possibilidades de venda.

Essa marca pode ter como canais de venda as redes sociais, uma loja física, o WhatsApp e um site virtual.

Esses são exemplos de canais de venda – e cada um deles tem diferentes dinâmicas e características.

  Leia também: ICP, Persona e Público-Alvo: Não Confunda esses 3 Conceitos

Quais são os tipos de canais de vendas?

Os canais de venda se dividem em dois grupos: online e offline.

Eles podem atuar de forma integrada, principalmente para acompanhar a velocidade das mudanças nas tendências de consumo.

Principais canais de vendas online

As principais plataformas de venda online hoje são o E-commerce, Marketplaces, Redes Sociais, Rede de Afiliados, Google e todo o grupo de ferramentas que ele íntegra (Google Shopping Adwords, Rede de Display, etc.).

Principais canais de vendas offline

E como canais de vendas offline, os principais são: loja física própria, franquias, lojas multimarcas, distribuidoras, venda direta através de representantes comerciais e telemarketing.

8 Novos Canais de Vendas Online para Testar em 2022

Nos últimos dois anos, vimos desdobrar diante dos nossos olhos a aceleração de tendências que já estavam crescendo antes da pandemia.

As plataformas digitais tiveram que ser exploradas mesmo por aqueles que ainda resistiam e a jornada de compras está cada vez mais online — ou pelo menos mais integrada com o virtual. 

Dentro deste contexto, analisamos 8 canais de vendas que se destacaram e que prometem ser ainda mais potencializados durante 2022.

Vamos a eles:

1. E-commerce

O E-commerce, comércio eletrônico ou loja virtual foi um dos canais de venda que mais cresceu nos últimos anos.

Em 2020, o setor teve um avanço de 73,88% em comparação ao ano anterior.

Foi também em 2020 que 56% dos consumidores tiveram a primeira experiência com compras online (Fonte: Consumidor Moderno).

Neste tipo de canal de venda, a experiência pode ser desenvolvida do zero ou através de plataformas maiores que facilitam a criação das lojas menores.

Por meio de um e-commerce, a marca possui um endereço online próprio e oferece seus produtos ou serviços por ali.

2. Marketplace

Já o Marketplace é uma loja virtual que disponibiliza diversas marcas para o consumidor, sem que ele tenha que sair da navegação de um mesmo site.

Essas lojas maiores e com nome mais forte, além de tecnologias e dinâmicas de venda online mais completas, impulsionam as marcas que são vendidas por ali.

O Marketplace pode ser comparado a um shopping center online – e alguns exemplos desse formato são a Amaro e a Dafiti.

3. Social Selling

Social Selling significa utilizar as redes sociais para se conectar com consumidores em potencial.

Ela envolve estratégias tanto de contato individual quanto de anúncios voltados para essa finalidade. 

Além disso, plataformas como Facebook e Instagram oferecem aos lojistas a possibilidade de criar catálogos de produtos dentro das mesmas, estimulando que o usuário faça a compra sem ter que ir para um site externo. 

4. Live Commerce

Outra tendência entre os canais de venda mais novos é a de Live Commerce

Unindo o formato de entretenimento que cresceu nos últimos anos, de lives, com a comodidade da compra e venda online, surgiu este novo formato, que combina entretenimento, interação e compras. 

Esse formato tem alcançado ótimas taxas de conversão quando bem executado, além de contar com diferentes plataformas que possibilitam que a live aconteça, como Instagram e Youtube.

Este último anunciou, inclusive, que irá lançar a opção de “vídeos compráveis”, que atualmente está sendo testada. 

5. Marketing Conversacional

O Marketing Conversacional abrange as ações e ferramentas relacionadas ao contexto de conversas.

Ele pode ser explorado com tecnologias como chatbots e assistentes virtuais.

Essas ferramentas podem auxiliar na captação de leads, em páginas de conversão e nos sites, além de auxiliar o time de vendas a focar no que realmente importa, já que a parte de dúvidas pode ser solucionada por essas soluções de automação.

O Marketing Conversacional também atua na etapa da pré-qualificação, para que os vendedores tenham contatos mais quentes para trabalhar.

6. Google Shopping

Lembra que comentamos que dentro do Social Selling podemos contar catálogos de produtos nas redes sociais?

Pois o Google também tem a sua própria vitrine de produtos: O Google Shopping.

Aproveitando o grande volume de buscas que a plataforma conta, o Google Shopping é uma estratégia interessante para chamar a atenção de consumidores que já estão na fase final de decisão de compras.

  Você também pode se interessar: 13 Diferenças de Vendas B2B e B2C e como Otimizar sua Estratégia

7. Marketing de Referência ou Marketing de Afiliados

O Marketing de Referência ou Marketing de Afiliados é a estratégia de vender produtos ou serviços através promotores da marca, sejam estes outros consumidores, influenciadores ou mesmo outras empresas que validam a experiência de compra e qualidade do que é oferecido.

A divulgação acontece, normalmente, através de links parametrizados ou de cupons de venda – e quem indica uma marca, recebe comissão por tal.

8. WhatsApp

Além do WhatsApp Business facilitar o contato das marcas com os consumidores, a plataforma tem investido nos últimos tempos em novas funcionalidades que possibilitam que este seja também um dos canais de venda que merecem atenção.

Hoje é possível criar catálogos de produtos no aplicativo, além de utilizar o WhatsApp Pay para possibilitar todo o processo de compras ali mesmo.

Principais métricas e indicadores de sucesso para canais de vendas

Definir e combinar os melhores canais de venda é fundamental, mas também é essencial monitorar os resultados em cada um deles, para que a marca possa tomar a decisão dos investimentos com base em dados. 

No post “8 KPIs de Vendas e Marketing que os Líderes Querem ver no seu Dashboard” você pode conferir todas elas, mas trouxemos três principais aqui:

Taxa de Conversão

A Taxa de Conversão pode ser definida como a porcentagem entre o número de visitantes das suas páginas de conversão e o número de pessoas que converte — e aí em cada caso depende do que você considera como conversão dentro daquela ação. 

A taxa de conversão específica de vendas é a porcentagem entre o número de leads ou leads qualificados e aqueles contatos que efetivamente se tornam clientes da empresa. 

Para descobrir qual é a sua taxa de conversão de vendas você precisa acompanhar os números de leads e qualificações, além de ter um bom controle de contratos ou vendas fechadas.

Com isso em mãos o cálculo da taxa em porcentagem é bastante simples:

Taxa de conversão em vendas

Para entender quais canais estão obtendo um melhor resultado de vendas, analise também as taxas de conversão individualmente.

CAC (Custo de Aquisição de Clientes)

O Custo de Aquisição de Clientes é uma métrica que possibilita entender a saúde financeira da sua empresa e os resultados dos investimentos em Marketing e em Vendas. 

O CAC é calculado através da soma dos investimentos nessas duas áreas dividido pela quantidade de clientes conquistados no mesmo período de tempo.

Assim, é possível chegar ao valor médio investido para conquistar cada um desses clientes para a sua marca.

Portanto:

CAC Custo de aquisição de clientes

Você também pode calcular o CAC de cada canal em específico para acompanhar a métrica individual.

ROI (Retorno Sobre o Investimento)

ROI ou Return on Investment ou ainda Retorno Sobre o Investimento é um dos KPIs de vendas e marketing mais importantes para a empresa e merece sua atenção e monitoramento constante.

Isso porque o ROI calcula quanto dinheiro a empresa ganha ou perde com os investimentos feitos.

O ROI é acompanhado principalmente quando falamos em investimentos de marketing, relacionados aos custos com as estratégias desse setor.

Isso permite com que você e sua equipe tenham controle dos resultados das campanhas, ações e novas estratégias de marketing implementadas.

A fórmula de cálculo de ROI é a seguinte:

ROI Retorno sobre investimento

Como no caso das outras métricas, o ROI pode ser entendido também individualmente para cada canal. 

Conclusão

Combinar diferentes canais de vendas pode trazer os melhores resultados no cenário atual, com tantas ferramentas, possibilidades e novas tendências de consumo.

Entenda o que faz sentido para a sua marca, analise os resultados e invista naquelas ferramentas e plataformas com as melhores métricas.

E conte com a Leadster para otimizar suas conversões!

Para testar gratuitamente nossa plataforma de Marketing Conversacional, basta acessar o site e solicitar sua demonstração.

Compartilhe agora!

Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.