Já ouviu falar sobre o método ICE Score?

Ele é explorado para tomada de decisão e priorização de tarefas, além de aplicado para melhorar os resultados das equipes.

Se você quer aprofundar seus conhecimentos sobre o ICE Score, chegou ao conteúdo certo.

Aqui, você aprenderá como calculá-lo, como aplicá-lo para otimização de conversão e Growth Hacking, e entender como essa metodologia pode transformar suas estratégias e entregas.

O que é o ICE Score?

O que é o ICE Score?

A metodologia ICE auxilia na priorização de tarefas e na tomada de decisão.

Ela foi criada por Sean Ellis, um reconhecido profissional de Growth Hacking, que já atuou como consultor de empresas como DropBox e Eventbrite.

A proposta é que os profissionais envolvidos nas atividades possam opinar e apontar sua perspectiva em relação a cada atividade, para garantir um fluxo de trabalho mais focado, que realmente priorize o que é mais importante naquele momento. 

O nome da metodologia é a sigla para Impact, Confidence e Ease

  • Impacto (Impact);
  • Confiança (Confidence);
  • Facilidade (Ease).
 Saiba mais: 3 Cases de Growth Hacking atuais — e como você pode aplicar esse método

Como o ICE Score funciona?

Como o ICE Score funciona?

Com o ICE Score, os parâmetros e pontuações são definidas, com o auxílio dos profissionais mais impactados nos processos discutidos.

Cada membro do grupo atribui então uma pontuação de 0 a 10 na relevância dos critérios, sendo 0 o menos relevante e 10 o mais relevante. 

Vamos aprofundar cada um deles:

Impacto

O critério de impacto existe para medir o quão alta é a implicação daquela tarefa ou decisão. 

Para que essa avaliação seja feita, é preciso que os membros do grupo tenham em mente os objetivos desejados pela equipe e pela empresa.

Assim, as atividades podem ser avaliadas de acordo com quanto elas aproximarão a equipe desses objetivos.

Confiança

O nível de confiança em uma determinada tarefa ou decisão não deve ser avaliado pelos membros do time com uma visão individual sobre os processos.

O ideal é que eles utilizem, para a sua avaliação de confiança, as chamadas “evidências de suporte”.

Através de testes e dessas evidências, os membros podem visualizar com mais clareza a pontuação de confiança de cada atividade.

ICE Score - Confiança

Facilidade

No critério de facilidade, o esforço empregado para a realização daquela tarefa é o que é levado em conta.

E esse critério se relaciona tanto com o número de colaboradores, quanto com o tempo para concluir a atividade.

As notas vão também de 0 a 10, em que a maior pontuação vai para aquelas tarefas mais fáceis.

Confira o exemplo abaixo:

ICE Score - Facilidade
Referência: Itamar Gilad

Como calcular o ICE Score?

Para calcular o ICE Score, cada um dos critérios deve ser avaliado e pontuado por cada integrante da equipe envolvida.

Certifique-se que os objetivos, parâmetros e valores de pontuação estão claros para todos.

Em seguida, somam-se todas as pontuações de cada membro da equipe e a conta individual é feita:

Como calcular o ICE Score?
Impacto x Confiança x Facilidade = ICE Score
 Leia também: Como Identificar e Abordar os Tomadores de Decisão em Vendas B2B

Exemplos de ICE Score

Quer entender melhor em que situações o ICE Score pode ser aplicado?

Confira alguns exemplos:

  • Growth Hacking: o ICE Score surgiu no contexto de Growth Hacking, área que se preocupa com o crescimento e escalonamento da empresa. Esse crescimento é baseado em métricas, aprendizados e experiências. O objetivo é encontrar “hacks”, ou seja, gargalos, problemas e gatilhos para transformá-los em oportunidades e crescimento. Assim, o ICE Score pode ser utilizado para definir e priorizar quais melhorias serão testadas e ajustadas primeiro, buscando os melhores resultados.
  • Priorização de funcionalidades: a metodologia ICE Score também pode ser utilizada na construção de produtos digitais. Ela é especialmente útil para determinar quais serão os próximos passos ou próximas funcionalidades que serão criadas pelo time de desenvolvimento.
  • Otimização de conversão: você também pode explorar o ICE Score na otimização de materiais de conversão, buscando melhorar as taxas. Uma lista de melhorias pode ser criada e depois votada pelos integrantes da equipe. Abaixo você pode conferir um exemplo para otimização de Landing Pages.
Exemplos de ICE Score

Quando utilizar o ICE Score?

Quando utilizar o ICE Score?

Recomendamos que você e sua equipe recorram ao ICE Score quando:

  • Estiverem buscando por uma nova ideia para resolver um problema;
  • Filtrando ideias para executá-las;
  • Precisarem priorizar alguma tarefa entre uma lista;
  • For necessário escolher um teste entre vários que serão feitos;
  • Surgirem novos dados ou evidências sobre uma nova atividade;
  • Precisarem revisar os objetivos e as atividades para alcançá-lo.

Por exemplo, digamos que você esteja enfrentando um problema na geração de leads da sua empresa e esteja buscando por uma solução para aumentar as taxas de conversão.

Existem duas ideias na mesa:

  • Uma Landing Page para captação, que precisará de investimento em divulgação;
  • Um chatbot no seu site, para aproveitar o tráfego que já chega até ele.

Cabe a você e a sua equipe discutir os prós e contras de cada ideia, os esforços necessários para concluí-las, os resultados que podem ser obtidos.

E, depois disso, aplicar a metodologia do ICE Score para definir qual das opções será priorizada.

Como aplicá-lo para melhorar os resultados da equipe?

Como aplicá-lo para melhorar os resultados da equipe?

A tomada de decisão é uma questão muito importante no planejamento estratégico e no acompanhamento das atividades na rotina de trabalho.

E essas decisões só são relevantes se realmente surgirem a partir de processos bem estruturados e dados confiáveis. 

Nesse cenário o ICE Score aparece, para, além de impulsionar as melhores decisões, auxiliar a equipe na execução de cada tarefa.

Com a priorização feita, cada colaborador sabe em que deve focar e que tipo de resultado de entrega é esperado.

Você pode aplicar essa metodologia para melhorar os resultados e a produtividade da equipe, em atividades como:

  • Testes A/B;
  • Planejamentos estratégicos;
  • Prazos curtos para resolver problemas;
  • Na otimização de tarefas rotineiras;
  • No direcionamento e distribuição de tarefas entre a equipe;
  • Na escolha de ideias sem se basear em opiniões, egos ou hierarquia;
  • Na agilidade nas tomadas de decisões.

Quais os benefícios do ICE Score?

Quais os benefícios do ICE Score?

Além de impulsionar a tomada de decisões, uma melhor priorização das tarefas e a produtividade da equipe, o ICE Score também apresenta diversos outros benefícios para a empresa:

Parar de investir em ideias ruins

Em algumas situações as empresas e as equipes acabam investindo tempo, esforços e recursos em ideias que não vão levar ao resultado desejado.

Isso acaba acontecendo porque, às vezes, as ações sofrem interferência de fatores como opiniões, intuições, tendências, etc. 

Com a metodologia de ICE Score, a equipe deixa esses fatores de lado e analisa, com base em dados reais, se determinada ideia deve ou não ser colocada em prática.

Se preocupar com os resultados e não apenas com a execução

Com o ICE Score, as ações são focadas em resultados.

Você consegue trabalhar com uma equipe focada em tarefas alinhadas com os desafios e objetivos da empresa, mais fáceis de mensurar e acompanhar e com testes mais ágeis.

Através de todo o processo, o conhecimento sobre o produto, público, mercado e marca aumenta.

E isso também gera um aprendizado que pode ser aplicado nas próximas tarefas definidas como prioritárias.

Ser capaz de desenvolver e testar um número maior de ideias

Normalmente as equipes precisam ser capazes de decidir não apenas entre duas ideias, mas entre diversas. 

E, ao limitar os esforços e focar a atenção dos colaboradores em atividades claras e priorizadas, também se torna mais simples destrinchar essas tarefas e todas as etapas para concluí-las.

Assim, a produtividade aumenta e os testes são executados e analisados em menos tempo, o que possibilita que novas tarefas entrem em execução.

Referência: Itamar Gilad

Alinhar as expectativas de todos os envolvidos nos processos

Ao incluir uma metodologia como ICE Score na rotina de trabalho e de tomada de decisão, as expectativas de todos os envolvidos se tornam mais alinhadas, pois todos sabem a direção escolhida e participam ativamente do processo. 

Isso inclui a expectativa de gestores e demais stakeholders, como clientes, fornecedores e outros departamentos da empresa, que também podem ser envolvidos no processo de pontuação, caso sejam impactados pelas atividades e tarefas.

Podemos realmente confiar no ICE Score? Não estaremos lidando apenas com “achismos”?

Podemos realmente confiar no ICE Score? Não estaremos lidando apenas com “achismos”?

Pode ser que você ainda não esteja convencido de que esse método realmente selecione as melhores ideias e priorize as tarefas mais relevantes.

Se esse é seu caso, nós entendemos a sua preocupação.

Sim, é verdade que os critérios de impacto e de facilidade sempre serão estimativas.

Mas é por esse motivo que a metodologia conta com o terceiro elemento: o da confiança.

E é por esse motivo que, como comentamos, esse critério precisa ser avaliado com base em dados e levantamentos.

Assim, o ICE Score nos previne de investir em ideias baseadas em achismos ou em opiniões individuais de algum membro da equipe.

Quanto mais o método de ICE Score for aplicado, mais bagagem teremos para as próximas decisões e pontuações do atributo “confiança”.

5 Dicas para usar o método ICE para otimização de Landing Pages

5 Dicas para usar o método ICE para otimização de Landing Pages

Se seu objetivo com o ICE Score é definir as otimizações em materiais de conversão, como Landing Pages, confira as dicas que preparamos: 

1. Foque em um objetivo de cada vez

Antes de mais nada, identifique qual é o objetivo ao implementar melhorias na Landing Page.

Não tente melhorar todas as métricas de uma vez, pois isso não vai funcionar.

Você pode estar buscando por uma melhoria na taxa de conversão, na taxa de qualificação de leads, no tempo de permanência na página ou na taxa de rejeição da mesma, para citar alguns exemplos.

De qualquer forma, identificar o problema e o objetivo é o primeiro passo para aplicar o método ICE.

 Acesse agora: Os Melhores Exemplos de Landing Pages para Gerar mais Leads

2. Crie hipóteses e use os testes para validá-las

O processo do ICE Score para testes de otimização deve começar com a coleta de dados para construir hipóteses sólidas.

A partir desse entendimento são mapeadas as tarefas necessárias e deve ser feita a escolha entre elas.

Todo teste deve funcionar para dar suporte ou confirmar uma hipótese e os resultados devem ser o guia para a próxima atividade que será realizada.

Insights e novas ideias devem surgir no processo, conforme os primeiros testes e melhorias forem executados.

Isso também dará uma robustez para a lista de próximas melhorias.

3. Documente os resultados do ICE Score e dos testes realizados

Vamos reforçar mais uma vez: os dados são fundamentais para a metodologia ICE.

Principalmente quando falamos de várias ideias e materiais, é muito fácil acabar se confundindo ou esquecendo informações relevantes.

Por esse motivo, todo o processo, desde as hipóteses, as tarefas, as pontuações ICE de cada uma delas e os dados antes e depois dos testes escolhidos deve ser documentado.

O ideal é que você utilize um template padronizado, para facilitar o trabalho e o entendimento de todos.

4. Não fique obcecado por consistência no ICE Score

Como comentamos, o ICE Score pode conter algumas inconsistências, pelo fato de que os fatores de “impacto” e “facilidade” serem, em geral, apenas estimativas.

Mas, é importante lembrar, que essas estimativas não prejudicam o processo de otimização e CRO, que é flexível o suficiente para lidar com essas variações. 

Além disso, o fator “confiança”, que é baseado em dados, é relevante o suficiente para que suas escolhas se tornem mais acertadas.

Quanto mais você e sua equipe aprendem no processo e quanto mais dados analisarem, menores serão as chances de inconsistência no método.

5. Saiba quando delegar

O ICE Score envolve diferentes pontos de vista e partes envolvidas no processo.

Por isso, saiba quando delegar e quem envolver nos processos de decisão. 

Por exemplo, no caso de uma Landing Page, caso essa seja criada por uma agência parceira, pode ser fundamental envolver esse fornecedor na identificação e resolução dos problemas, pois eles trarão um ponto de vista interessante e diferente do seu, como cliente.

Avalie quando e quem serão os responsáveis, para delegar o que é necessário, mas também entenda que a sua participação, como gestor do processo, é fundamental inclusive no momento da votação.

 Você também pode gostar: 8 Passos para Criar Landing Page de Alta Conversão

Template para calcular ICE Score

Quer implementar o ICE Score nos seus processos?

Algumas das principais plataformas e apps de organização, como Airfocus e Miro, contam com templates prontos para priorização de tarefas.

Caso você prefira utilizar o Google Planilhas, temos um modelo pronto para você.

Você pode fazer o download do material e adaptá-lo para a sua necessidade e realidade. 

Acesse o material gratuito aqui.

Referência: Linear Design

Outros métodos de priorização

Outros métodos de priorização

RICE Score

Um outro método similar ao ICE Score é o RICE Score.

A sigla reúne as iniciais para Reach, Impact, Confidence e Ease, o que significa que aos três critérios já utilizados no ICE é adicionado o critério de alcance dos testes em determinado período de tempo.

O alcance está atrelado ao objetivo de quantos clientes/usuários/vendas serão alcançadas com determinada tarefa.

Digamos, por exemplo, que o objetivo de uma ação com uma Landing Page seja gerar 100 leads em um mês.

O valor 100 seria o alcance.

E esse valor também é considerado na conta final:

Alcance x Impacto x Confiança x Facilidade = RICE Score

MoSCoW Analysis

Outra metodologia de priorização, que também é nomeada por uma sigla, é a MoSCoW Analysis.

Ela reúne os critérios must have, should have, could have e will not have, que podemos traduzir como: 

  • Tem que ter: questões essenciais;
  • Deveria ter: questões importantes, mas não essenciais;
  • Poderia ter: não importantes, mas que ainda têm alguma relevância;
  • Não terá: questões desnecessárias e que hoje não valem o esforço do time.

A MoSCoW Analysis pode ser utilizada, por exemplo, para definir quais serão as funcionalidades na criação de um produto e é útil principalmente quando existe um prazo mais curto para as entregas.

Matriz de Eisenhower

A Matriz de Eisenhower é uma ferramenta de tomada de decisão, produtividade, gerenciamento de tempo e de tarefas.

Com ela, as questões são divididas em quadrantes, de acordo com importância e urgência.

Matriz de Eisenhower

Matriz de Decisão

A Matriz de Decisão tem como objetivo guiar pelo foco nos critérios realmente relevantes para a escolha.

Os critérios (Impacto, Esforço, Lucratividade e Visão) são avaliados individualmente, com pontos de 1 a 5.

Depois, deve-se fazer a conta:

Matriz de Decisão
Total: Impacto + Lucratividade + Visão – Esforço

Matriz GUT

Mais uma opção para tomada de decisão, quando mais de um problema precisa ser resolvido, é a Matriz GUT (Gravidade, Urgência e Tendência).

Ela foca na priorização da gravidade do problema, da urgência da resolução e da tendência da piora, se rápida ou lentamente.

Também são atribuídos valores e o cálculo com as pontuações finais é: 

Matriz GUT
Matriz GUT = Gravidade x Urgência x Tendência

Kano Model

Levando o nome de Dr. Noriaki Kano, seu criador, o Kano Model leva em consideração dois aspectos para a priorização: a possibilidade de implementação e a satisfação dos clientes.

É criado então um gráfico com esses dois eixos e as ideias são pontuadas e colocadas nesse gráfico.

Quando mais próxima do quadrante superior direito a ideia estiver, mais prioridade na execução ela ganha.

Value vs Effort (Valor x Esforço)

Mais um modelo que utiliza um gráfico com dois eixos para visualização das tarefas é o de Value vs Effort, ou seja, Valor x Esforço.

Esses dois aspectos (o valor entregue pela tarefa e o esforço para realizá-la) são avaliados, pontuados e colocados no gráfico.

As tarefas prioritárias serão aquelas com maior entrega de valor e com menor esforço para conclusão.

Value vs Risk (Valor x Risco)

Por fim, seguindo esse mesmo modelo de gráfico, temos o método de Value vs Risk, ou Valor x Risco.

Ele também considera o valor entregue por cada tarefa e os riscos relacionados à implementação da mesma. 

Para trazer um exemplo aqui de risco: imagine que você está criando um aplicativo de banco e uma das melhorias é a mudança de como o extrato é solicitado.

Essa melhoria pode trazer um alto valor, mas poderia causar uma instabilidade no sistema durante algumas horas.

Você precisa avaliar esse tipo de risco na pontuação.

No gráfico, se sobressaem como prioridade aquelas tarefas de maior valor e menor risco.

São essas aquelas que serão testadas em primeiro lugar, com o foco da equipe.

Perguntas frequentes sobre ICE Score

Perguntas frequentes sobre ICE Score

De onde surgiu?

O ICE Score é um método de priorização criado por Sean Ellis, um reconhecido profissional de Growth Hacking, que já atuou como consultor de empresas como DropBox e Eventbrite.

Ele foi criado para a priorização de testes de otimização e Growth, mas pode ser aplicado em diversas áreas e para diferentes tipos de tomada de decisão, sendo considerado uma evolução dos modelos clássicos de análise de impacto x esforço.

Qual é a diferença entre ICE Score e RICE Score?

O RICE Score é uma derivação do ICE Score e propõe incluir no cálculo de priorização o alcance dos testes, tarefas e implementações. 

Alguns especialistas do ICE Score defendem que o fator “alcance” é apenas um componente do critério “impacto” e que por este motivo não precisa ser colocado como um componente separado.

O que é uma matriz de prioridades?

Uma matriz de prioridades é uma ferramenta para auxiliar na escolha das tarefas mais relevantes e que devem ser feitas primeiro.

Esse tipo de ferramenta também auxilia na obtenção e análise de dados, nas tomadas de decisão e na produtividade da equipe.


Gostou do nosso conteúdo sobre ICE Score para priorização de tarefas?

Então recomendamos que você continue sua leitura com o post O que é CRO? 3 Letras que vão Dobrar sua Geração de Leads.


Gustavo Luby

CMO da Leadster, há 6 anos empreendendo no setor de tecnologia, apaixonado por CRO, Growth Hacking e Mídia paga.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.