Jogos são fenômenos. Não podemos negar isso, inclusive, desafio você a me falar que nunca jogou um game na sua vida. 

Pois é, uma vida sem jogos se torna mais maçante. 

Pense o que seria de sua noite de jogos de tabuleiro, ou daquele momento de tédio em que você pega o seu celular e começa a jogar um joguinho “qualquer” para o tempo passar mais rápido, se esse tipo de entretenimento não existisse.

Os jogos já dominaram o mundo do entretenimento, agora estão adentrando o dos esportes e, bem, no marketing não é diferente. 

Para acompanhar cerca de 2.5 bilhões de pessoas que jogam ao redor do mundo (Newzoo 2019), a nova estratégia é a gamificação no marketing.

Por isso estamos aqui. Bora debater sobre mais um conceito que pode mudar completamente a sua estratégia de marketing e vendas e, consequentemente, aumentar seus resultados.

Que os argumentos comecem!

O que é Gamificação?

O que é Gamificação?

Antes do debate, vamos aos conceitos!

Quem disse que não podemos nos divertir mesmo navegando pela web? 🤔

Popularizada em 2010, a Gamificação (gamification para os bilíngues) é uma estratégia para aplicar mecânicas de jogos – regras, competição e pontuação – em diversas áreas fora do universo de jogos, como negócios, saúde e vida social.

O objetivo da gamificação é entregar ao usuário um conteúdo mais lúdico e interativo, aguçando sua curiosidade e assim impulsionando o engajamento.

Ou seja, chega de uma experiência dura, maçante, invasiva e pouco convidativa. O palco agora é para você que quer se aventurar nos conteúdos motivadores com seus avatares, conquistar novas medalhas e incentivar novas pessoas a se juntar em sua jornada.

Leia também: Podcast Marketing: O que é, Vantagens e 10 Exemplos para se Inspirar

Em quais segmentos de mercado pode ser aplicada a gamificação?

Mostramos acima que a Gamificação pode ser inserida nas mais diversas áreas, além da de jogos tradicionais. Mas, quais são elas?

Separamos alguns deles que entram nesse debate, confira:

  • Educação – para que manter o mesmo modelo expositivo de ensino criado há séculos atrás? Nem todas as pessoas vão conseguir ter bons resultados com esse método – é aí que a gamificação entra em cena. Imagine criar uma aula que proporcione um cenário gamificado e ponha em prática o entendimento do aluno por meio de desafios e interação.
  • Eventosseja online ou presencial, a Gamificação em eventos tende a impulsionar ainda mais o seu engajamento com o público. Por meio dessa estratégia você pode gerar conteúdos interativos que chamem a atenção dos usuários, como roletas para prêmios, jogos que o desafiem a chegar até a compra do produto, entre outros.
  • Saúde – já existem aplicativos nos celulares em que você ganha selos ao atingir uma meta pré-estabelecida. Esse exemplo nada mais é do que uma gamificação na área da saúde, com ela você se sente mais motivado a realizar diversas tarefas, como beber água.
  • Varejo – atualmente, várias lojas criaram o esquema de pontos. Esteja você navegando no setor alimentício, de vestimenta, cosméticos ou beleza, pode ter certeza que entrará em sites ou apps que fornecem pontos a você em troca de algumas ações. No final, esses pontos podem te dar brindes, descontos e até mesmo conteúdos exclusivos, ou seja, estamos vendo aqui uma gamificação de pontos baseada em troca – que também é uma boa estratégia de fidelização e pós-vendas.

E em quais áreas do mundo corporativo?

Agora que já sabemos alguns dos segmentos nos quais a gamificação pode ser inserida, vamos adentrar os setores internos das empresas.

  • RH – desde fazer um onboarding mais dinâmico até proporcionar treinamentos que capacitem os colaboradores, a Gamificação pode ser muito bem aproveitada na área de recursos humanos.
  • Vendas – principalmente quando falamos do pós-venda. A gamificação pode criar jogos ou dinâmicas que estimulam a interação do público, você utilizará esse tipo de material para conversar com seus visitantes e clientes obtendo feedbacks e novos insights. 
  • Experiência do Cliente (User Experience – UX) – ao aplicar a Gamificação nas empresas, verá que o objetivo é melhorar a experiência do cliente, dar a ele uma navegação que foge do convencional e que realmente faça mais sentido com o que procura. Podemos ver essa estratégia sendo aplicada principalmente em websites e produtos digitais.
  • Branding – a Gamificação pode ser um diferencial do seu negócio, pense como você vai se destacar com um conteúdo interativo em um “mar” cheio de “mais do mesmo”. Com essa estratégia, você reforça a autoridade de sua marca de uma maneira diferente e interativa, ou seja, as pessoas vão lembrar mais facilmente da sua empresa.
  • Divulgação – pense que lançar seu produto ou serviço e promover um conteúdo gamificado pode ser muito mais divertido do que apenas um simples “Confira”, “Baixe agora mesmo” e “Inscreva-se”. Imagine criar um cenário em que o próprio cliente vai guiando sua jornada e aprendendo sobre seu produto.
  • Geração de Leads – a Gamificação pode ser mais um elemento usado como isca para captar a atenção do usuário e o guiar durante a conversão de visitante para lead. O usuário estará muito mais propenso a seguir em um site que oferece um conteúdo gratuito, interativo e diferente do que apenas preencher um formulário de contato.

Algumas dessas principais áreas nas quais aplicamos a Gamificação tem algo em comum: elas têm um “pezinho” no setor de marketing. 

UX, vendas, branding, divulgação e geração de leads são alguns dos setores dentro do marketing que compõem uma estratégia maior, que nada mais é do que trazer mais clientes e gerar mais compras.

Por isso, vamos agora ao nosso segundo conceito para debate: ela mesma, a Gamificação no Marketing.

O que é Gamificação no Marketing?

O que é Gamificação no Marketing?

Pense comigo, se Gamificação é uma estratégia para aplicar mecânicas de jogos em outros setores do dia a dia, podemos dizer que Gamificação no Marketing é inserir esses elementos no universo de divulgação, tráfego orgânico e pago, branding, conteúdo, UX, entre todas as outras subáreas que compõem o marketing.

O objetivo aqui é oferecer ao usuário uma experiência única, personalizada, lúdica e interativa que responda o que ele procura e que o guie no processo de compra de maneira mais fluída e menos invasiva.

Leia também: Inbound Marketing em 2023: guia para começar ou expandir

Por que a gamificação no marketing funciona tão bem?

Um bom debate aproveita dados, certo? Então, para responder essa questão, vamos à 9ª edição da Pesquisa Game Brasil 2022. O relatório mostrou que 74,5% das pessoas entrevistadas têm o costume de jogar jogos eletrônicos

Ou seja, já podemos afirmar que essa estratégia funciona bem porque as pessoas tendem a consumir mais esse formato

O número vem crescendo principalmente após a pandemia, momento em que as pessoas começaram a ficar mais em casa, ou seja, os eletrônicos se tornaram ainda mais próximos e os jogos e conteúdos interativos ganharam força.

Além dessas questões mais sociais, podemos dizer que a gamificação funciona bem no marketing por apostar em elementos comportamentais do ser humano. Tendemos a seguir em um jogo ou conteúdo ao perceber que as respostas vão sendo dadas conforme as nossas ações, que receberemos algo em troca ou percebemos que estamos sendo desafiados. 

Ou seja, quando mais você cutucar e desafiar o consumidor, dando recompensas pro suas ações, mais ele vai engajar com sua empresa e se interessar pelo seu negócio.

Vai me dizer que nunca ficou mais intrigado com um jogo ao notar sua dificuldade e desafiar a si mesmo ao conquistar uma nova fase? 😉

Leia também: 12 Tendências de Marketing Digital para Explorar em 2023

Quais são os benefícios da gamificação no marketing?

Além do quesito novidade e inovação, a gamificação nas empresas, mais especificamente no marketing, traz benefícios tanto aos colaboradores da sua empresa quanto ao público externo.

Vamos às suas vantagens:

  • Aproximação entre a empresa e público;
  • Interação verdadeira entre marca e usuário; 
  • Maior potencial de compartilhamento;
  • Empresa se torna mais conhecida;
  • Promove o trabalho em equipe;
  • Possibilita a segmentação do conteúdo;
  • Oferece um feedback instantâneo.

Quais são os Princípios da Criação de Jogos para o Marketing?

Quais são os Princípios da Criação de Jogos para o Marketing?

Para gamificar suas estratégias de marketing, existem alguns princípios a serem estudados e aplicados, afinal, as regras do jogo devem ser seguidas.

Vamos aos quatro elementos pilares, desenvolvidos pela designer de jogos Jane McGonigal, que compõe qualquer jogo já criado.

  • Meta – é o objetivo. Pode ser cumprir fases ou atingir um determinado nível;
  • Regras – é como o jogador deverá se comportar no jogo;
  • Feedback – é o jeito de mostrar ao jogador como ele está se saindo – bem ou mal. 
  • Participação voluntária – é o desejo do participante em continuar ou não.

Ao partir para a área de marketing, outros estudiosos citam mais elementos, como:

  • Resultado variável;
  • Resultado mensurável.

Onde Aplicar a Gamificação no Marketing da Empresa?

Onde Aplicar a Gamificação no Marketing da Empresa?

Já debatemos aqui algumas das áreas corporativas em que a gamificação pode estar presente.

Porém, vamos especificar agora essa estratégia no marketing.

Algumas possibilidades são:

  • Gamificação em eventosfocado em interação, engajamento e troca entre empresa e consumidor.
  • Gamificação no pós-vendas focado na fidelização dos clientes, obtendo feedbacks positivos e negativos.
  • Ferramentas para geração de leads focado em oferecer uma experiência personalizada e interativa ao usuário, sem ser muito invasivo e o guiando no funil de vendas.
  • Cursos e materiais educativos – vá além de blogposts, e-books, whitepapers, infográficos etc. Ofereça um material em que o usuário possa interagir e aprender ao mesmo tempo.
  • Recursos de branding – inove o olhar que as pessoas têm sobre sua marca, se destaque no mercado ao oferecer uma experiência gamificada que representa a sua empresa e o que ela pensa.

Como Criar uma Estratégia de Gamificação em apenas 9 passos

Como Criar uma Estratégia de Gamificação em apenas 9 passos

Não dá para criar um material gamificado do dia para a noite, não é mesmo?

Por isso, separamos aqui 9 passos para criar sua estratégia de gamificação e já colocar essa estratégia em prática.

Confira!

Leia também: 85 Ferramentas de Marketing para Virar o Jogo da sua Equipe

1. Defina seus objetivos

O que quero atingir com essa gamificação?

Essa é a primeira questão que você precisa pensar antes de aplicar essa estratégia. Algumas opções para escolher como objetivo são:

  • Geração de leads;
  • Lançamento de um produto ou serviço;
  • Fidelização de clientes;
  • Branding;
  • Promover eventos.

2. Especifique o público-alvo

Para quem estarei fazendo esse material ou conteúdo gamificado?

Chegamos na segunda questão a ser refletida. Segmente o público que será atingido pela gamificação.

Para isso, faça pesquisas sobre comportamento, hobbies, informações demográficas, preferências, entre outros dados que vão especificar o público.

Quanto mais segmentado, melhor.

3. Escolha o formato ideal

Qual formato de gamificação usarei?

Pense se implementará a gamificação em seu site, blog, cases de sucesso, redes sociais, e-mail entre outros canais utilizados pela sua empresa.

Em seguida, decida qual o formato ideal, você pode fazer:

  • Gamificação de conteúdo interativo com um bom storytelling;
  • Criar sistemas de pontos para os compradores;
  • Criar jogos que desafiem o usuário até fechar a compra;
  • Desenvolver um app em que o usuário vá cumprindo missões e ganhando prêmios.
Leia também: Marketing de conteúdo em 2023: o que muda e boas estratégias

4. Crie recompensas atraentes

O que o consumidor ganhará ao acessar meu conteúdo gamificado?

Lembre-se, nada é de graça! O consumidor vai querer ganhar algo ao final da jornada de seu jogo, esse é um dos elementos que permeiam o game.

Pense recompensas como:

  • Pontos para troca de produtos ou descontos;
  • Promoções personalizadas;
  • Selos para clientes VIPs;
  • Viagens ou bens materiais.

5. Conte histórias

O que minha gamificação estará transmitindo ao usuário?

A maioria dos jogos tem um início, meio e fim. Em cada etapa você tem um objetivo a alcançar, objetivo esse que vem com uma história por trás, e é esse storytelling que dará sentido ao jogo.

Você não precisa criar um livro para cada gamificação que fizer, mas crie roteiros que captem a atenção do usuário e o façam seguir em frente.

6. Faça testes A/B

Qual a minha melhor versão?

Crie duas versões de sua gamificação, faça algumas mudanças em uma delas para analisar qual vai performar melhor.

Dessa forma, o teste A/B trará respostas sobre qual a versão que mais dá resultado e com a qual o público mais engaja.

7. Reforce valores da sua marca

O que a gamificação representa que diz respeito à minha marca?

Lembre-se que a gamificação no marketing é mais uma estratégia que vai representar a sua marca e impulsionar seus resultados.

Por isso, lembre-se de reforçar seus valores, seja os colocando na narrativa ou fazendo parte do próprio conteúdo, 

8. Meça e analise as campanhas

Está dando certo?

Você só saberá a resposta para essa questão se mensurar e analisar os resultados de sua gamificação.

Tenha métricas bem estabelecidas que representem o andamento dessa estratégia. Visitas, usuários, tráfego total e orgânico, geração de leads, meta de usuários que chegaram até o final do jogo etc.

9. Otimize (sempre) a experiência do usuário

Onde posso melhorar?

Por fim, lembre-se que sempre haverá pontos de melhora em qualquer estratégia implementada, inclusive na gamificação.

Analise seus resultados e colha feedbacks, apenas dessa forma você saberá quais pontos otimizar para oferecer uma experiência ainda melhor ao usuário.

5 Exemplos de Campanhas de Gamificação no Marketing

Será que a Gamificação no Marketing já é bem explorada pelo mercado?

Bom, para responder essa pergunta, separamos aqui 5 exemplos de de campanhas que usaram essa estratégia, confira!

Salesforce – Trailhead

Para começar nós temos a Salesforce – CRM de Vendas – com seu programa de treinamento gamificado, Trailhead.

O objetivo é ensinar sobre o produto por meio de desafios e módulos. Em troca, os usuários recebem recompensas virtuais, como crachás e títulos personalizados.

Com essa alternativa interativa, a Salesforce se viu com maior engajamento e fidelização dos clientes.

Coca-cola – Share a Coke

Essa você já conhece, ou nunca procurou seu nome na Coca-Cola?

A campanha gamificada Share a Coke é baseada no compartilhamento de garrafas personalizadas com nomes de amigos e familiares

Por meio dela os consumidores encontram seus nomes nas garrafas, aumentando a interação e conversação ao redor da marca. 

Nike – Nike+

Se você é corredor, já se liga nessa!

A Nike+ é  um aplicativo feito para corredores que os presenteia com recompensas virtuais ao atingir objetivos de corrida.

Nessa plataforma, além dos usuários poderem competir com amigos, acompanhar sua evolução e celebrar as conquistas, a empresa motiva a atividade física e fortalece a relação com seus clientes.

Domino’s Pizza – Domino’s Game

Você gosta de pizza? Então aproveita o desconto!

O Domino’s Game é um jogo que tem o objetivo de incentivar os clientes a jogarem para ganhar descontos. 

O jogo aumenta a interação e participação dos clientes, além de oferecer uma forma divertida de obter descontos e promoções.

Leadster – Flappy Leads

Saudades do Flappy Birds? Apresento a você o Flappy Leads!

Lembra do jogo simples mais difícil que bombou uns anos atrás? Pois é, a Leadster adaptou o game para mostrar aos usuários como conquistar leads por formulários de contato pode ser tão difícil quanto manter o passarinho longe dos canos.

Além de ser uma maneira mais divertida de interagir com os clientes, principalmente nos eventos, esse jogo comprova que os formulários já passaram da data de validade.

Se estiver curioso, jogue agora mesmo!


E aí, qual vai ser a sua campanha de Gamificação no Marketing? Conta para a gente!

Esse é apenas um dos diversos métodos que estão aí para ajudar você a aumentar seus resultados e principalmente gerar mais leads.

Se você quer saber ainda mais sobre esse assunto, dê uma olhadinha em nosso texto: Como Fazer a Captura de Leads Qualificados para Vendas em 2023!

Categorias: Geração de Leads

Carolina Fernandes Cunha

Formada em Jornalismo, atua como Analista de Conteúdo há mais de 2 anos. Apaixonada por textos de todos os tipos - no momento, em especial aqueles otimizados para mecanismos de busca.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *