Você já parou para pensar se sua empresa é madura digitalmente? 🤔

Sabemos que o dia a dia no trabalho está cada vez mais digital, seja por conta das diversas ferramentas utilizadas ou estratégias aplicadas. 

Entender e investir na maturidade digital é fundamental para a sua marca evoluir e acompanhar as novas tendências de mercado. Até porque, ser maduro digitalmente não significa estar apenas na internet. Se fosse assim, a maioria das empresas de todo o globo teria um alto índice de maturidade, o que não acontece na realidade.

Na verdade, um estudo feito pela consultoria internacional Bip, em 2020, mostrou que em uma escala de 1 a 5, a média obtida pelas grandes empresas foi 2,7, considerado um nível intermediário de maturidade digital.

E quanto ao Brasil, será que somos mais maduros ou estamos acima da média global?

Se você quer descobrir e até mesmo entender mais sobre esse conceito, siga no conteúdo! 😉

O que é maturidade digital?

O que é maturidade digital?

A maturidade digital reflete o quanto as empresas conseguem se adequar às novas tecnologias, estratégias e formas de trabalho que têm emergido na era digital. 

Ou seja, uma empresa digitalmente madura é aquela que adota ferramentas digitais, além de conhecer e aplicar estratégias digitais em todos seus processos.

🙋Ah então é só eu aderir a algumas ferramentas e fazer uma estratégia de marketing digital que serei maduro digitalmente?

Na verdade, não. Atingir a maturidade digital é um caminho longo e muitas vezes vem como fruto de diversas ações da marca

O que você precisa ter em mente é que esse conceito sempre considera como sua empresa reage às novidades do mercado, se ela sempre busca inovar, se está atenta às tendências, se os seus processos são automatizados etc.  

🔎Leia também: 50 Estatísticas de Marketing Digital para 2023

Qual é o índice de maturidade digital das empresas brasileiras?

Qual é o índice de maturidade digital das empresas brasileiras?

O Panorama de Geração de Leads 2023, estudo feito pela Leadster, mostrou que a maturidade das marcas brasileiras é de 7,83.

O índice de maturidade digital veio como novidade na nova edição do estudo

Para compor essa classificação, foram analisados:

  • Maturidade em Mídia Paga – investimento em anúncios e porcentagem de URLs parametrizadas;
  • Maturidade Orgânica – quantidade de acessos orgânicos;
  • Maturidade em Vendas – integração com outros sistemas.

O report também separou a nota de cada tipo de maturidade dentro das empresas brasileiras, veja:

  • Mídia Paga – 7,3;
  • Orgânico – 7,5;
  • Vendas – 8,7.

Ah! E também temos as notas por segmento, confira:

  • Software – 9,20;
  • Financeiro – 9,07;
  • Educacional – 8,50;
  • Agência – 8,07;
  • B2B – 7,97;
  • Venda de Serviços – 7,93;
  • Imobiliário – 7,10;
  • Venda de Produtos – 6,63;
  • Jurídico – 6,33.

Podemos dizer que essas notas são resultado de um crescimento em investimentos em geração de leads e do aumento da competição online.

Mas, como tudo na vida, existem os pontos de melhora e, no caso da maturidade digital brasileira, já podemos apontar dois deles através de dados – também do Panorama 2023:

  • Apenas 43,85% dos acessos gerados via Google e 52,74% dos acessos gerados via Facebook possuem UTMs configuradas corretamente. Ou seja, metade das empresas podem não ter ideia de onde estão vindo os seus acessos e conversões.
  • 46,90% das 2.211 empresas analisadas possuem integrações com CRMs de vendas ou softwares de automação de marketing. Ainda existe um grande buraco no tratamento, nutrição, distribuição desses leads e, consequentemente, no fechamento das vendas. 

Pois é, o caminho para a digitalização é longo e contínuo. 

💡E o que pode te ajudar nessa jornada são os reports com dados atualizados, afinal, dessa forma você fica sempre informado, analisa o mercado, a concorrência e ainda compreende as tendências que estão por vir.

Por isso, vou deixar aqui para você baixar – de forma gratuita, viu? –, o Panorama de Geração de Leads 2023. 😉

O maior estudo sobre geração de leads do Brasil. Panorama de Geração de Leads 2023 - Leadster

Como calcular a maturidade digital de uma empresa? 

Como calcular a maturidade digital de uma empresa? 

Já adianto a você que não existe fórmula única para calcular a maturidade digital, na verdade, são diversas as metodologias criadas com esta finalidade.

No caso do Panorama, por exemplo, utilizamos mídia paga, conteúdo e vendas como parâmetros para estabelecer o índice de maturidade digital das empresas.

Agora, vou apresentar para você três outros tipos de metodologia para calcular a maturidade digital, confira:

Boston Consulting Group (BCG) e Google

O Boston Consulting Group em seu estudo “A Jornada Rumo à Maturidade Digital no Brasil” baseou o seu índice em perguntas sobre Data-driven Marketing (DDM):

  • Qual o valor gerado quando empresas aprimoram suas capacitações em Data-driven Marketing? 
  • Quais são as melhores práticas em Data-driven Marketing? 
  • Quais são as lacunas e oportunidades para atingir o próximo nível de maturidade digital?
  • Qual o melhor caminho de evolução? Que áreas e atividades devem ser priorizadas?

Segundo esse estudo, 61% das empresas brasileiras analisadas estão nos estágios iniciais de maturidade digital.

McKinsey 

A empresa de consultoria McKinsey utilizou sua ferramenta chamada Analytics & Digital Quotient (A&DQ)  para separar 22 práticas de gestão em quatro dimensões de maturidade digital:

  • Estratégia: consciência de mudança, aspiração ambiciosa e de longo prazo, vínculo com a estratégia de negócio, centralidade do cliente, oportunidade de crescimento e roadmap específico;
  • Capacidades: marketing e vendas digitais, jornada do cliente, dados e analytics, modelos e plataforma tecnológica e foco na geração de valor;
  • Organização: estrutura, colaboração entre negócio e tecnologia, talentos, proficiência em analytics e digital e governança e métricas;
  • Cultura: agilidade, teste e aprendizado, experimentação, colaboração interna, orientação externa e mentalidade baseada em dados.

Bip Brasil 

Por fim, a consultoria Bip utilizou três critérios para avaliar a maturidade digital das empresas:

  • Cultura de inovação;
  • Uso de dados para tomada de decisões;
  • Experiência do usuário.

Quais são os estágios de maturidade digital?

Quais são os estágios de maturidade digital?

Essa resposta também vai depender da metodologia e critérios utilizados para avaliar a maturidade digital da empresa.

No caso do Boston Consulting Group, você pode separar esse índice em quatro estágios:

  • Nascente – empresas que utilizam dados de terceiros para realizar suas ações de marketing e fazem a compra direta de mídia com baixa ligação a resultados de vendas;
  • Emergente – campanhas baseadas em dados próprios e compra de mídia programática com otimização e teste de forma independente por canal de mídia;
  • Conectado – dados integrados nos múltiplos canais de mídia com a mensuração do impacto de investimento de cada uma das ações no retorno financeiro alcançado;
  • Multimomento – empresas que aplicam o conceito de consumidor omnichannel, executando ações de forma dinâmica e otimizada.

Já a International Data Corporation (IDC) considera que toda empresa pode ser posicionada em uma escala que vai de 1 a 5:

  • Nível 1 – mais avessa à tecnologia, que ainda resiste à mudança e adota poucos ou nenhum processo digitalizado;
  • Nível 2 – engloba a organização que já começa a experimentar as tecnologias digitais, pois sua liderança percebeu a iminência da transformação digital;
  • Nível 3 – conta com muitos processos digitais, incluindo a total digitalização de documentos, com um grande alinhamento organizacional em relação às novas tecnologias;
  • Nível 4 – empresa verdadeiramente digital, com um modelo de negócio baseado por completo em uma nova tecnologia e em uma estratégia avançada nesse aspecto;
  • Nível 5 – lidera seu setor tanto no resultado quanto na inovação, como nos casos da Google, Amazon e Uber.

Por fim, no caso da McKinsey, sua empresa pode estar entre quatro estágios de desempenho:

  • Líderes digitais com pontuação acima de 51;
  • Ascendentes com pontuação acima de 35;
  • Emergentes com pontuação acima de 25;
  • Iniciantes com pontuação abaixo de 25.

Vantagens de se investir em maturidade digital

Vantagens de se investir em maturidade digital

Nesse tópico aqui vamos contar com a ajuda do coordenador de marketing da Leadster, André Wendler, que tem uma visão bem particular sobre maturidade digital.

“Eu vejo a maturidade digital como uma consequência e não como um fim. Por exemplo, a Leadster é uma empresa que tem uma alta maturidade digital, mas esse nunca foi nosso objetivo. A gente alcançou isso como consequência”

O que ele quer dizer é: não devemos focar todos os nossos esforços apenas na maturidade digital, mas sim investir em gerar resultados através de estratégias de marketing digital, e assim atingir uma boa maturidade digital. Pense que uma coisa leva à outra.

André também destaca duas vantagens de atuar em uma empresa com uma maior maturidade digital:

  • Conquistar uma operação de marketing e vendas mais previsível e escalável;
  • Ter maior controle dos custos da operação de marketing e vendas.

Como melhorar a maturidade digital em uma empresa?

Ok, mas como melhorar a maturidade digital de sua empresa?

Se você chegou até aqui já entendeu o que é esse conceito, sua importância, como calculá-lo e até mesmo seus estágios, então, para fechar, nada melhor do que algumas dicas de como você pode melhorar seu próprio índice.

Logo abaixo estão oito orientações práticas que você pode seguir, confira:

Explorar os canais digitais de aquisição

Explorar os canais digitais de aquisição, seja ele orgânico ou pago é crucial para sua maturidade digital.

Estou falando sobre identificar e utilizar os canais de marketing online mais relevantes para o público-alvo da sua empresa, como redes sociais, mecanismos de busca, e-mail marketing, mídia paga e marketing de conteúdo. 

Quando você investe nesses canais para aplicar suas estratégias, sua empresa pode aumentar sua visibilidade, atrair mais tráfego qualificado e gerar leads.

Utilizar e integrar ferramentas digitais no processo

Outra forma de aumentar sua maturidade digital é investir na integração de ferramentas digitais no processo de negócio da empresa. 

Isso inclui o uso de CRMs de vendas, plataformas de automação de marketing, sistemas de gestão, entre outras soluções digitais relevantes para as operações da empresa. 

Ao implementar essas ferramentas, você melhora a eficiência, a produtividade e a colaboração interna, além de oferecer uma experiência mais fluida para os clientes.

Lembre-se do que o André falou “operação de marketing e vendas mais previsível e escalável”. 😉

💡Saiba mais: Como Usar um Chatbot no Marketing Digital? Exemplos de Sucesso

Integrar estratégias de marketing e vendas

Tratar marketing e vendas como estratégias distintas pode ser um tiro no pé, até porque elas são complementares.

Essa integração envolve alinhar os esforços de marketing e vendas, compartilhar informações e trabalhar em conjunto para impulsionar o crescimento do negócio.

Quando você combina o conhecimento das equipes de marketing e vendas, é possível desenvolver campanhas mais eficazes, identificar oportunidades de vendas e otimizar a jornada do cliente, o que consequentemente irá gerar um aumento nas taxas de conversão e no crescimento das receitas.

Utilizar dados para tomada de decisão

Lá no tópico sobre a consultoria McKinsey não sei se você percebeu, mas eles citam dados e analytics várias vezes, isso porque utilizar dados para tomar suas decisões é fundamental se você quer um bom índice de maturidade digital.

Ao coletar, analisar e interpretar dados relevantes, sua empresa obtém insights valiosos sobre o comportamento do cliente, tendências de mercado e o desempenho das suas iniciativas digitais

Com esses dados em mãos, você pode tomar decisões mais embasadass, identificar áreas de melhoria e ainda ajustar as estratégias de forma mais eficiente.

Criar uma experiência personalizada para o cliente em múltiplos canais

Para ter uma empresa com alta maturidade digital, você precisa se esforçar para criar uma experiência personalizada para o cliente em múltiplos canais. 

Essa ação envolve o desenvolvimento de estratégias omnichannel, em que a empresa busca proporcionar uma experiência consistente e integrada em diferentes canais de contato com o cliente, como website, mobile, redes sociais e lojas físicas (se for o caso). 

Quanto ao oferecer uma experiência personalizada, você precisará adaptar suas páginas e campanhas seguindo as preferências e necessidades individuais de cada cliente.

Fazer benchmarking

O benchmarking envolve analisar e comparar as melhores práticas de outras empresas do mesmo setor ou de setores similares que já possuem um alto nível de maturidade digital. 

Ao estudar e aprender com essas referências, sua empresa identifica as oportunidades de melhoria, investe em estratégias eficazes e ainda evita erros comuns. 

O benchmarking no marketing permite que a marca se mantenha atualizada com as tendências e os avanços digitais, buscando constantemente melhorar seus processos e resultados.

Acompanhar tendências

Se você não acompanhar as tendências e evoluções do mercado, como saberá se sua estratégia está atualizada ou não? 

Pois é, essa prática é fundamental. ✍️

Temos sempre que lembrar que o mundo digital está em constante mudança e novas tecnologias surgem com frequência, assim como o comportamento do consumidor está sempre em evolução. 

Por isso, é essencial estar atento a essas mudanças e adaptar-se a elas de forma ágil, buscando sempre inovar e experimentar novas abordagens. 

Ao acompanhar as tendências, a empresa permanece competitiva, oferece soluções relevantes e se destaca no ambiente digital.

🤿Se aprofunde: Inteligência Artificial no Marketing Digital – 21 Casos de Uso

Participar de eventos

Para fechar, o marketing de eventos deve estar vivo em suas práticas!

Participar de eventos relacionados ao setor digital, como conferências, feiras, webinars e workshops, é ótimo para ficar por dentro de novos conhecimentos e insights sobre as últimas tendências, estratégias e melhores práticas digitais

Dessa forma sua empresa pode se atualizar, aprender com os especialistas, trocar experiências com outros profissionais do setor e também estabelecer conexões valiosas.

Essa participação ajuda a empresa a se manter na vanguarda das práticas digitais, gerar novas ideias e impulsionar seu crescimento no ambiente digital.


Será que você já está colocando em prática alguma dessas dicas práticas? Deixe eu ver: 

🧐Você já está por dentro da tendência do Marketing Conversacional?; Ou

🧐Por acaso já integrou seu site com um chatbot de marketing e vendas?

Se sua resposta foi não para ambas perguntas, sinto informar, mas você está ficando para trás no índice de maturidade digital.

Mas pode ficar tranquilo, porque a Leadster tem a solução das duas questões em uma única plataforma: nosso Chatbot de Marketing Conversacional focado em marketing e vendas!

Se quiser entender mais do assunto, vou deixar o Guia Completo sobre Marketing Conversacional aqui para você. 

E, caso já queira até mesmo ver como essa ferramenta funciona na prática, pode iniciar sua Demonstração Gratuita de 14 dias! 😉

Categorias: Marketing digital

Beatriz Testa

Redatora na Leadster e jornalista em formação. Há 2 anos trabalhando com SEO, Marketing de Conteúdo, Hard News e muito mais!

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *