O Dashboard é uma ferramenta para auxiliar na organização das informações, no monitoramento das métricas e na análise dos dados do negócio.

Quer entender em detalhes o que é dashboard, qual o valor dessa ferramenta, as dicas que devem ser seguidas e os erros que devem ser evitados?

Continue sua leitura e confira tudo isso e muito mais no post que preparamos sobre o tema! 

O que é um dashboard?

O que é um dashboard?

Um dashboard é um painel, uma ferramenta de negócios.

Nele, inserem-se dados que auxiliam a monitorar e analisar as ações, estratégias e investimentos feitos.

Assim, o dashboard serve para visualizar informações relevantes para a tomada de decisões. 

Esse tipo de recurso pode ser utilizado para a empresa como um todo, para cada um dos setores ou mesmo para campanhas e ações mais específicas. 

Quais são os benefícios de utilizar dashboards?

As empresas só crescem e têm bons resultados financeiros se têm também um bom controle sobre as operações do negócio.

E o dashboard é um recurso explorável e importante para quem quer:

Monitorar indicadores em tempo real

Imagine que seu superior chega com a demanda de um relatório urgente.

Ou que você precise, em cima da hora, fazer uma apresentação para a diretoria.

Sair em busca dos dados, se eles não estiverem organizados, vai ser muito mais trabalhoso e também demandará um tempo que talvez você não tenha.

Com o uso de dashboards, você e sua equipe têm acesso a qualquer momento aos dados atualizados da área. 

Centralizar dados

Outra vantagem é que os dados ficam dispostos em um único painel.

Se você trabalha com marketing e vendas sabe como muitas das métricas ficam “espalhadas” em diferentes ferramentas e plataformas utilizadas pela equipe.

Então, com um dashboard como painel único, o acesso é simplificado e os dados mais importantes podem ser visualizados facilmente. 

Exemplo de dashboard criado para acompanhar a evolução de um objetivo específico. 
Exemplo de dashboard da performance de um estudo de caso em andamento.

Apoiar a tomada de decisão

Com dados precisos é possível tomar decisões que realmente são estratégicas — e que estão alinhadas com os objetivos principais.

 Continue a leitura: Custo de Aquisição de Clientes: O que é e Como Reduzir o CAC

Facilitar a visualização dos resultados

Como o dashboard é uma ferramenta bastante visual (como você pode perceber nos exemplos acima), as informações e os resultados são compreendidos com facilidade, através de recursos como tabelas, gráficos, índices, números, porcentagens, comparativos, etc. 

Quais são os tipos de dashboard?

Quais são os tipos de dashboard?

Os dashboards são utilizados com diferentes finalidades, que definem de que tipo eles são:

1. Dashboard estratégico

A principal função desse tipo de dashboard é acompanhar a evolução em relação a um objetivo estratégico para o negócio.

Esse também é o formato buscado para tomadas de decisão, como a distribuição de recursos financeiros, as priorizações e as performances de diferentes áreas da empresa. 

2. Dashboard operacional

Muito utilizado por cada setor para avaliar e acompanhar as métricas internas e relacionadas com os esforços desenvolvidos pelas equipes. 

Os dashboards operacionais estão alinhados com os objetivos do negócio, mas mostram informações das atividades da área, que servem de base para ajustes, otimizações e correções das tarefas. 

 Você também pode se interessar: O que é Data-Driven Marketing, Vantagens e como Implementar

3. Dashboard financeiro

Se o dashboard estratégico auxilia na decisão da distribuição dos recursos, o dashboard financeiro é totalmente voltado para monitorar a saúde financeira da empresa. 

Dicas para criar um dashboard efetivo

Dicas para criar um dashboard efetivo

Entendido o que é dashboard e qual o tipo de ideal de acordo com a sua necessidade, chega a hora de partir para a montagem de um painel. 

Existem diversos modelos e ferramentas que podem ser buscados para seu setor e para a finalidade esperada, mas todos precisam que você: 

Defina o seu objetivo

A primeira grande dica para criar seu dashboard é definir o objetivo principal e as metas que vão ser buscadas para atingir esse objetivo.

Por exemplo, se estamos falando em um dashboard de marketing, o objetivo principal da área pode ser o aumento na geração de leads qualificados.

Estabeleça métricas e indicadores

Depois, é preciso definir e incluir no dashboard os dados e as informações que devem ser monitoradas.

Para essa decisão, devemos pensar naqueles dados que estão alinhados com o objetivo e metas, relacionadas com o Retorno sobre o Investimento (ROI) e que providenciam informações para a tomada estratégica de decisões. 

Foque nos dados corretos

Além de acertar nas métricas, um bom dashboard deve reunir os dados com precisão — ou todo o acompanhamento necessário se perde.

Então, depois de escolhida a ferramenta utilizada, tenha certeza de que as atualizações e integrações estão inserindo os dados corretamente.

 Acesso no blog: 10 Melhores Softwares para CRM de Vendas em 2022

Principais erros ao criar um dashboard

Principais erros ao criar um dashboard

Veja quatro erros que podem ser observados no mercado e que são práticas das quais você deve fugir ao montar seu dashboard:

Inserir muitas informações sem relevância

Você pode se sentir tentado a incluir todas as informações no seu dashboard, mas essa não é uma boa ideia. Com muitos dados, o relatório se torna extenso, confuso e as informações relevantes acabam se perdendo.

 Leia também - Relatórios de Marketing: Como criar, Métricas e Templates

Utilizar muitas cores e imagens

O dashboard é sim uma ferramenta visual e que faz uso de elementos para facilitar o entendimento rápido dos dados. Mas tome cuidado para não pecar pelo excesso. 

Entenda o que deve ter destaque visual no painel, escolha cores que rapidamente mostram as evoluções e métricas positivas e negativas e mantenha o foco visual em esquemas gráficos.

Fugir do objetivo

Outra tentação pode ser incluir algumas métricas de vaidade, aquelas que parecem quantificar números relevantes, mas que na verdade não estão relacionadas aos objetivos do negócio.

Essas são métricas que por vezes acabam sendo incluídas por parecerem mais positivas.

Questione-se sempre sobre o impacto desses dados em relação ao objetivo principal. Eles se relacionam com ele? Se não, não devem ter espaço no dashboard de performance.

3 principais ferramentas para criar um dashboard

Selecionamos aqui três das principais ferramentas utilizadas pelo mercado para criar dashboards de painel único.

1. Google Data Studio

Para centralizar as informações de forma online, com modelos prontos e personalizados, além de ser de fácil leitura e visualmente atrativo, foi criado o Google Data Studio

Essa solução faz parte do pacote corporativo Google Analytics 360 e é gratuito.

Exemplos de dashboards do Google Data Studio:

2. Excel

No Excel (ou no Google Planilhas) também é possível criar um painel com os dados. 

A ferramenta é gratuita, mas existem algumas limitações em termos de integrações e esquema visual. É preciso um conhecimento mais aprofundado na ferramenta para conseguir inserir todos os dados desejados.

3. Power BI

O Power BI é uma ferramenta da Microsoft para construção de dashboards e que permite automatizar parte da atualização dos relatórios e visualizar os dados facilmente.

Com interface simples e com diversos modelos, a ferramenta oferece um teste gratuito a partir da criação da conta no site.

Exemplo de um dashboard feito com Power BI

Conclusão

Ficou mais claro o que é dashboard e como essa ferramenta é útil para atingir os objetivos da empresa? Se ficou alguma dúvida, deixe nos comentários do post! 

Compartilhe agora!
Categorias: Estratégia