Como você faz seus planejamentos de marketing digital? 

Você faz como a maioria das empresas, que deixa para a equipe de marketing fazer tudo e depois apresentar? 

Ou você faz como as empresas de sucesso, que integram os departamentos para entregar um planejamento que vai muito além do marketing, mas que é peça fundamental dos objetivos de negócio? 

A grande maioria dos leitores desse texto, talvez até você mesmo, faz da primeira forma. 

“Planejamento de marketing digital é trabalho do marketing” é a frase mais comum que escutamos quando essa demanda é solicitada. 

Mas você vai ver no texto de hoje que um planejamento e a elaboração de um bom plano de marketing para qualquer ocasião são assuntos da empresa inteira. 

Quando todas as áreas e diferentes equipes trabalham juntas, o resultado é sempre melhor e mais eficaz. E todo mundo sai ganhando. 

Hoje vamos conversar sobre isso. Vamos ver como criar um planejamento de marketing integrado, com um passo a passo do que fazer e algumas explicações sobre conceitos importantes a se considerar. 

Vamos conversando que hoje o assunto é extenso: 

O que é um planejamento de marketing digital?

Mulher com expressão pensativa ao lado de ícone de alvo

Primeiro precisamos determinar um ponto: o planejamento de marketing digital é diferente de um plano de marketing. 

O planejamento de marketing digital é a formalização de todas as ações de marketing digital que a empresa está planejando para o período — normalmente, ele é feito anualmente. 

Isso inclui o orçamento disponível, as metas de conversão, as mídias que serão trabalhadas, as campanhas sazonais, etc. 

Ou seja: o planejamento de marketing digital é a estrela guia de todas as suas ações no período. 

É claro que ele pode mudar — aliás, é bem provável que ele mude aqui e ali ao longo do período. 

Mas até essas mudanças são melhores informadas em um bom planejamento de marketing digital. É possível consultá-lo para entender o objetivo de ações e determinar como fazer essas mudanças no caminho sem alterar muito o que foi imaginado previamente. 

Resumindo, um planejamento de marketing digital te permite mais preparo para elaborar as ações individuais e planos de marketing específicos sem que você perca de vista os objetivos de negócio da empresa. 

Mas me acompanhe que logo abaixo vamos conversar sobre algumas das vantagens de realizar o planejamento de marketing digital com uma frequência determinada: 

Qual é a importância de um bom planejamento de marketing digital?

Bom, como você viu até agora, um bom planejamento de marketing digital é bastante importante para organizar a sua operação. 

Ao mesmo tempo, é importante a gente conversar um pouco melhor sobre alguns outros pontos que acabam ficando “escondidos” por trás dessa necessidade urgente de planejamento. 

Separei aqui alguns argumentos que vão te ajudar inclusive a “convencer” a diretoria da grande necessidade de colocar um bom planejamento de marketing digital integrado no radar. 

Vem comigo: 

Alinhamento de expectativas

É bastante comum que você se depare com situações ao longo do ano onde stakeholders tenham expectativas X sobre o marketing sendo que o que está sendo entregue é Y, Z ou até @ 😅

E nem estou falando necessariamente da entrega de resultados em si. Às vezes até a produção dos materiais pode ficar confusa quando as expectativas estão diferentes. 

Por exemplo: você começa um trabalho de tráfego orgânico no seu site, e quando apresenta bons resultados para os stakeholders e diretoria, a resposta é negativa: “nós gostaríamos de focar em vendas, e nenhuma venda foi gerada”. 

O alinhamento de expectativas é importante por causa disso. Quando todo mundo sabe o que o marketing vai fazer, ninguém fica surpreso com os resultados entregues. 

Além disso, os próprios resultados também fazem parte desse alinhamento de expectativas. Se você entrega 100 leads por mês mas seu diretor espera 500, você acaba contaminando um ótimo resultado por não transmitir quais eram os objetivos iniciais. 

Organização das tarefas para o time

Essa é uma das partes mais importantes do planejamento de marketing digital, se não for a mais importante. 

Ainda mais em ações sazonais, que precisam ser preparadas com uma boa antecedência. Imagine a Black Friday: ela começa a ser esquematizada bem antes do lançamento, em outubro e em alguns casos até em setembro ou julho. 

A equipe precisa estar preparada para lidar com a produção de forma antecipada, e isso só é possível quando você já sabe qual é o caminho a ser seguido ao longo do ano. 

É claro que muitas vezes vai acabar ficando bem difícil esquematizar tudo. Mas pelo menos um roadmap para as ações principais é possível já deixar pronto! 

Criação e acompanhamento de metas

Como saber se os seus resultados são bons?

De verdade mesmo. Vamos supor que você está gerando 100 leads por mês. Esse é um bom resultado, mas qual é a sua métrica de comparação? E se o seu potencial nesse momento é de 200 leads por mês? 

É por isso que um bom planejamento de marketing digital sempre vai incluir metas de acordo com as possibilidades da sua empresa e do seu departamento de marketing. 

Essas metas precisam ser calculadas de acordo com os seus resultados anteriores e incluindo variáveis como: 

  • Dimensionamento da equipe; 
  • Outreach no mercado; 
  • Reconhecimento da marca; 
  • Orçamento investido; 
  • Dificuldade e complexidade das ações; 

Dentre outros pontos. Com as metas calculadas desse jeito, você tem objetivos mais reais e palpáveis para alcançar, evitando a desmotivação da equipe com metas impossíveis e trazendo mais prestígio para o departamento de marketing

O que deve ter no planejamento de marketing digital?

Bom, a parte argumentativa do texto já terminou. 

Pode parecer que não, mas em alguns casos você pode encontrar uma certa resistência em fazer um bom planejamento de marketing digital. Use os argumentos acima para levar a equipe inteira para o seu lado! 

E em muitos casos também, pode ser que todo mundo concorde na importância de fazer o planejamento de marketing digital, mas há discordâncias no tempo que esse trabalho deve levar. 

Determine pelo menos 2 meses para fazer o planejamento. Normalmente, ele é feito entre novembro e fevereiro, e tem o mesmo prazo de vigência. 

Mas agora com isso fora do caminho, precisamos conversar sobre o que um planejamento de marketing precisa conter.

Tudo pronto pra gente começar a falar sobre a prática?

Estudos prévios de concorrência

O que a concorrência está fazendo hoje? Quais são os pontos que você deveria estar fazendo porque o mercado inteiro faz? 

Esse é o ponto inicial do seu planejamento de marketing. E ele te ajuda inclusive a ter novas ideias e conhecer técnicas e estratégias que você talvez ainda não conheça. 

Para fazer esse trabalho, procure todos os estudos de concorrência que sua empresa já conduziu ao longo da sua operação. 

Com isso, você vai ter o mais importante: uma lista inicial dos seus principais concorrentes. 

Com essa lista você começa a analisar o marketing dos seus concorrentes. 

Veja logo abaixo uma checklist do que você precisa analisar, com alguns recursos que temos disponíveis aqui no blog para te ajudar: 

Dentre outras mais específicas para o seu segmento e a sua operação. 

Delimitação dos materiais a serem produzidos

Com tudo isso pronto, você precisa também determinar quais são os materiais que você vai produzir ao longo do ano. 

Mas olha só: por enquanto, estamos falando somente dos tipos de material que a sua equipe consegue entregar, não necessariamente todos os materiais que você vai produzir. 

Entenda primeiro quais são as especialidades da sua equipe. O que eles conseguem produzir? 

Por exemplo: na sua equipe de marketing, você tem designers, videomakers, animadores, redatores de conteúdo, copywriters e social medias. 

Então, você consegue produzir vídeos, lives, posts, e-books, textos para blog etc. 

Sem esquecer, é claro, das limitações do dimensionamento da equipe. Se o designer também é o videomaker, você vai precisar priorizar um tipo de material para produzir, ou produzir os dois com uma frequência reduzida. 

Com isso, até agora você já sabe o que a sua concorrência consegue entregar e o que você mesmo consegue fazer. Agora é hora de passar para o próximo ponto: 

Objetivos de marketing no período planejado

O que você quer alcançar no período? Quais são seus objetivos? 

Esse passo é fundamental, sendo uma das partes mais importantes do documento de planejamento de marketing finalizado. 

É através dele que você alinha as expectativas com toda a equipe, a diretoria e os stakeholders. 

Esses objetivos precisam ser muito data-driven. Analise seus resultados do ano anterior para entender como é possível melhorá-los. 

E além de analisar os resultados, você também vai precisar analisar o que foi feito. Tanto ações e campanhas como o dimensionamento da equipe, as ferramentas utilizadas, o orçamento disponível. 

Isso, é claro, fazendo um bom comparativo. Se sua estrutura e orçamento melhoraram, você pode mirar em metas maiores. 

Mas se eles reduziram em tamanho, você vai precisar dimensionar suas metas de acordo. 

Determinação das personas, ICP e público-alvo

Todo planejamento estratégico de marketing digital exige personas bem trabalhadas de acordo com seu público-alvo e seu ICP — Ideal Customer Profile

Então, é possível e até bem provável que você já vai ter tudo isso definido. Mas se essa é a primeira vez que você está fazendo um planejamento estratégico de marketing, pode ser que você ainda não tenha. 

E mesmo se você já tem: o planejamento de marketing é o momento ideal para revisar seu público-alvo e confirmar se a sua persona está de acordo com a sua atuação. 

Lembrando: a persona é um exercício criativo que busca ilustrar seu público-alvo de um jeito mais simples para a equipe de produção. 

O público-alvo em si é criado a partir de muita pesquisa de mercado e de concorrência, buscando entender a quem sua marca e seus produtos se destinam. 

Esse trabalho é importante mas também um tanto complexo para explicar só aqui nesse item. Mas veja os recursos que temos no blog logo abaixo. Eles vão te ajudar bastante: 

➡️ Brand Persona e Buyer Persona: Diferenças e Como Criar

➡️ ICP, Persona e Público-Alvo: Não Confunda esses 3 Conceitos

Delimitação da equipe e cronograma de produção

Outro ponto que é interessante de aparecer no planejamento de marketing digital é a descrição da equipe e como funciona o seu ciclo de produção. 

Isso não é obrigatório, e na verdade, nem tão comum assim. 

Mas é interessante mostrar quem são as pessoas que trabalham na equipe até para formalizar que os objetivos almejados são possíveis pensando na equipe com esse tamanho. 

Do mesmo jeito, também é interessante — e bem mais comum — determinar no seu planejamento algumas informações relacionadas à sua rotina de produção. 

Como funcionam as suas sprints? Qual é o prazo comum de cada material? Como é o fluxo de produção dos materiais? Quem faz o briefing, quem elabora o material, quem revisa, quem aprova?

Esses pontos são importantes porque a equipe pode mudar ao longo do período planejado, inclusive a própria diretoria e os gestores de marketing. 

Planos de ação específicos para cada área (blog, redes sociais, ads etc.)

E olha só: deixei a “carne” do ensopado só para o final! 😅

Os planos de ação são as formalizações do que você pretende realmente fazer no seu marketing. É o planejamento estratégico de marketing digital explicitado de verdade. 

Um plano de ação para as redes sociais, por exemplo, vai incluir quantos posts por semana, indicar os temas mais interessantes, trazer um estudo de concorrência específico, determinar estratégias de mídias pagas etc. 

Ao mesmo tempo, um planejamento para um blog vai incluir uma pesquisa de palavras-chave, um estudo mais detalhado de frentes editoriais etc. 

Mas não vou me estender tanto aqui nesse ítem, ok? Ao final do texto vamos ter um pouco mais de espaço para falar sobre isso, e eu incluí alguns exemplos para as áreas mais comuns abordadas nesse trabalho. 

E já que estamos falando sobre planos de ação: 

Qual é a diferença entre planejamento de marketing digital e plano de ação?

Bom, precisamos conversar um pouco sobre essas diferenças já que estamos começando a conversar sobre os planos de ação aqui no texto. 

Um plano de ação é bastante diferente de um planejamento de marketing digital, mas nem tanto assim. 

Confuso, né? Nem tanto: na verdade, o planejamento de marketing digital é composto por vários planos de ação. 

Os pontos acionáveis do planejamento — ou seja, o que realmente você vai fazer — são os próprios planos de ação. 

Por exemplo: você determina uma quantidade X de posts no Instagram, ou o lançamento de Lead Magnets todo mês com Landing Page e chatbot acompanhando, etc. 

O planejamento de marketing digital precisa ter esses planos de ação porque são eles que vão levar o marketing para frente. 

Mas o plano de ação precisa do planejamento estratégico de marketing digital para ser criado. É no planejamento que estão as outras informações relevantes, como as personas, o público-alvo, o orçamento etc. 

Com essas diferenças fora do nosso caminho, podemos continuar o texto. Agora vamos conversar sobre os dois pontos principais: primeiro, como fazer o planejamento de marketing digital. Depois, como fazer os planos de ação individuais. 

Vem comigo: 

6 passos para fazer seu planejamento de marketing digital hoje

Representação simples de funil de vendas para representar o planejamento de marketing digital

E aí, tudo pronto pra gente começar a conversar sobre a verdadeira prática? 

O planejamento de marketing digital é sempre bastante específico, então acaba sendo difícil encontrar recursos na internet que te mostrem quais são os passos exatos que você precisa seguir para construir o seu. 

E mesmo os que aparecem acabam sendo bastante incompletos, com algumas informações que acabam sendo básicas demais. 

Entrar na complexidade desse trabalho é difícil, mas não é impossível. Aqui nesse tópico busquei elencar algumas ações que todas as empresas precisam fazer na hora de criar seu planejamento de marketing digital. 

Essas ações vão ter resultados específicos, como é a característica desse tipo de trabalho. Que resultados são esses, aí só você vai saber, já que cada empresa é uma empresa diferente. 

Mas de qualquer forma, esses são os passos que você vai precisar dar para construir seu planejamento de marketing digital: 

Comece pela reunião de brainstorming

Todo planejamento de marketing digital vai começar por uma boa sessão de brainstorming. 

Junte a sua equipe inicialmente, sem necessariamente envolver toda a diretoria e os stakeholders. Esses ficam para depois. 

A sua equipe é quem vai saber melhor como o planejamento de marketing digital precisa ser feito, porque é ela que já trabalhou com o planejamento anterior e que está mais familiarizada com o que você tem. 

Nessa reunião de brainstorming, você vai precisar discutir: 

  • Pontos que estão dando certo; 
  • Pontos que precisam melhorar; 
  • Estratégias de geração de leads; 
  • Estratégias de conversão em vendas e CRO; 
  • Estratégias de SEO; 
  • Que tipo de material a equipe pode produzir; 
  • Análise de dados para confecção de metas; 
  • Frequência de relatórios; 
  • Frequência de reuniões de acompanhamento; 
  • Responsabilidades de cada um na elaboração do planejamento; 

Dentre outros pontos bem mais específicos que só você e a sua equipe vão saber. 

Faça uma lista de objetivos comuns da diretoria para o período

A diretoria e os stakeholders provavelmente têm muito o que dizer sobre o seu marketing. 

Apesar de, na realidade e na prática, muitas vezes eles não acompanharem muito de perto o trabalho sendo realizado. 

Isso porque a diretoria se importa principalmente com resultados. E sabendo o que eles costumam pedir no planejamento, que tipo de resultados eles esperam, você consegue se antecipar e incluir as principais demandas. 

Dessa forma, a elaboração do planejamento estratégico de marketing digital vai ficando mais simples, e você têm mais chances de passar o resultado final sem alterações muito grandes que acabam atrasando o trabalho. 

Essa etapa pode ser feita individualmente, puxando da memória ou dos e-mails passados alguns pontos principais. 

Mas essa forma é menos eficaz. O interessante é, após a reunião de brainstorming, fazer uma reunião com a diretoria para colher suas sugestões. 

Faça reuniões só com o marketing para determinar como atingir esses objetivos

Depois de conversar com a diretoria, é importante se reunir com a equipe de marketing para traduzir as necessidades dos stakeholders para termos práticos e acionáveis. 

Muitas vezes você vai se deparar com diretores e stakeholders que entendem muito do mundo dos negócios e das vendas, mas é bastante raro encontrar aqueles que realmente entendem a rotina de produção de uma equipe de marketing. 

E também é bastante comum receber solicitações bem fora da realidade, já que os stakeholders não costumam se debruçar sobre os dados de marketing do mesmo jeito que a equipe se debruça. 

Por isso, é fundamental que você se reúna novamente com a sua equipe de marketing para traduzir os desejos da diretoria em ações palpáveis, e apresentar as metas que você e sua equipe conseguem entregar com base nos dados que você tem. 

Atualize as personas com uma boa pesquisa de marketing 

Um bom planejamento de marketing digital sempre vai buscar atualizar as personas. 

No mundo de hoje muita coisa muda muito rápido. Veja o caso do Zoom: antes da pandemia, ele era usado principalmente por profissionais freelancers e universitários. 

Quando a pandemia explodiu, todo mundo passou a usar o Zoom. Isso de um ano para o outro. 

Nossa sociedade muda rápido, e muitas vezes vão existir pontos de geração de demanda que não foram planejados. 

Se você vende seguros, um recall de um modelo pode fazer sua demanda aumentar. Se você trabalha com a venda de comida congelada por domicílio, o fechamento de um shopping na sua região também pode ter o mesmo efeito. 

Por isso, sempre busque atualizar suas personas de acordo com o que o mercado está exigindo, e também de acordo com a evolução da sua empresa. 

Talvez você esteja lançando um novo produto, ou talvez você esteja reduzindo os produtos que você já trabalha. Ou fazendo um rebranding, ou buscando atingir um novo público-alvo. 

Tudo isso requer revisões de persona! Mas perceba que a revisão não significa necessariamente uma alteração. É importante tentar compreender se será necessário fazer essa mudança em primeiro lugar. 

Determine os cronogramas e organize a produção

Para pessoas organizadas, essa é de longe a parte mais divertida do trabalho. 

Comece determinando quem faz o que. Quem é a sua equipe? Quem é responsável por partes fundamentais do trabalho? 

É o que estávamos conversando um pouco mais acima no texto. 

Defina responsáveis tanto em nome quanto em cargo, já que algumas pessoas podem sair da empresa e você precisa deixar claro o que elas faziam para quem vai assumir seu lugar. 

Essa parte não é muito comum em planejamentos de marketing, mas isso não faz dela menos necessária. 

O cronograma da produção também precisa ser bastante detalhado. Pense em horas e dias: quanto tempo exatamente cada peça leva para ser feita?

No fim das contas, isso vai te ajudar a determinar pontos cruciais para o planejamento inteiro, especialmente na parte da produção de materiais. 

Por exemplo: você pode incluir no planejamento quando o trabalho deve começar para grandes campanhas, como a Black Friday e o Natal. 

Crie os planos de ação individuais

Essa é a parte que você mais vai gastar tempo fazendo. Tudo isso que conversamos até agora é a preparação. Os planos de ação são a forma com que você determina como o trabalho será feito. 

Mas achei melhor separar essa parte. Confira nos itens abaixo como fazer planos de ação para as redes sociais, SEO, conversão de leads e mídias pagas: 

Planos de ação simples para os elementos do planejamento de marketing

Foguete branco com ícones ao redor.

Bom, agora chegamos na parte mais fundamental do planejamento de marketing digital: decidir o que você realmente vai fazer. 

Essa parte é tão importante porque, através dela, é possível determinar exatamente o que vai ser feito com bastante antecedência. 

Ou nem algo tão exato assim: você pode criar planos de ação mais simples, que mostram questões como orçamento, frequência, metas individuais etc. 

Pra gente se aprofundar mais no assunto, trouxe aqui nos itens abaixo uma explicação um pouco melhor do que vai em cada um desses planos de ação. 

Também pedi para nossas especialistas nas áreas mencionadas trazerem pra gente algumas recomendações específicas, que eles próprios descobriram na prática.

Essa parte do texto é muito importante! Muitas vezes, é só na prática que a gente consegue encontrar alguns atalhos e até as melhores práticas na hora de elaborar o planejamento de marketing digital.

E prática aqui tem de sobra. Entrevistamos a Karine Lo Gullo, especialista em mídias pagas; a Carolina Fernandes, especialista em conteúdo e tráfego; e a Beatriz Testa, especialista em Social Media.

Vamos lá? 

Plano de ação para mídias pagas

As mídias pagas incluem o Meta Ads, o Google Ads e todas as outras plataformas de anúncios. 

O plano de ação para as mídias pagas deve conter obrigatoriamente o orçamento disponível e o público-alvo no formato exigido pela plataforma. 

Essas são as duas informações principais, as mais básicas para você conseguir pelo menos começar a estrategizar suas campanhas. 

Porém, você também pode ir muito mais além, determinando frequência de anúncios, tipos de anúncios (o Google Ads tem vários, por exemplo, que são bem distintos uns dos outros), testes A/B, tema das campanhas e sua identidade etc. 

Também é interessante separar no plano de ação os objetivos de marketing para cada campanha. Você quer mais seguidores? Quer mais vendas? 

É importante conhecer profundamente cada plataforma para entender quais são os recursos disponíveis para cada um desses objetivos. 

Temos dois textos aqui no blog que vão te ajudar nesse entendimento. Olha só: 

➡️ O que é e Como Anunciar no Google Ads

➡️ Social Ads: Como usar as Redes Sociais para Gerar mais Leads

Nós realizamos um benchmark aberto recentemente falando sobre a nossa experiência com as mídias pagas. Tem bastante conteúdo interessante nele, dá uma olhada:

Na prática: planejamento de mídias pagas por Karine Lo Gullo

  • É muito importante definir seus OKRs, porque é através deles que os gestores vão conseguir medir o progresso do que vem sendo realizado. Temos um framework gratuito já publicado!
  • É muito importante fazer o ritual de alinhamento na área de marketing e entre times, onde o marketing (a primeira parte da esteira) leva os dados e discute sobre os resultados. Então as áreas de vendas, Customer Success , parcerias, dentre outras, ficam por dentro de tudo. E a partir daí tomam-se decisões, o plano de ação é desenhado, etc;
  • É possível pesquisar os anúncios dos concorrentes em company pages no Linkedin, clicando em publicações > anúncios. Você também pode usar ferramentas como o SemRush pra pesquisar anúncios do Google dos concorrentes. O mesmo dá pra ser feito na Biblioteca de Anúncios do Facebook;
  • Brasileiros ainda são aprendizes em estruturação de dados, e sem eles fica complexo tomar decisões e medir resultados. É muito importante que todas as áreas tenham seus dashboards (seja em planilha, ferramenta de dash, etc) e união dos dados gerais da empresa, pois todos irão convergir para o mesmo objetivo: a grande meta da empresa, mesmo que cada área tenha sua influencia particular nos resultados;
  • É importantíssimo trabalhar com metas e KPIs apoiando os OKRs. Falamos da relação dos dois no nosso texto que está linkado 😉

Plano de ação para tráfego orgânico

Caso sua empresa trabalhe com tráfego orgânico, também será necessário fazer um plano de ação para essa modalidade. 

O trabalho vai consistir principalmente em encontrar boas palavras-chave e criar seu calendário editorial de acordo com os seus objetivos de conversão. 

Também é necessário determinar quais são as etapas no Funil de Marketing que seus textos vão estar, priorizando as conversões de acordo com os seus objetivos de negócio. 

“Saiba que o trabalho de crescimento de tráfego orgânico é um trabalho de formiguinha. Até que os buscadores entendam o tipo de conteúdo que você trabalha, que o seu site é um bom site, e que o seu conteúdo é um bom conteúdo, leva tempo. Por isso, estabeleça metas e prazos realistas dentro do seu plano de ação para tráfego orgânico.” – Carolina Fernandes, Analista de Conteúdo.

É interessante manter o plano de ação para tráfego orgânico indo além do blog. Já esquematize materiais ricos que vão complementá-lo, determine orçamento para SEO on-page, estipule melhorias para o site, enfim. 

Muita gente acaba relacionando “tráfego orgânico” diretamente com “blog”, mas ele não é a totalidade da sua estratégia. 

Falamos bem mais sobre isso no nosso benchmark aberto, onde mostramos os resultados da nossa própria estratégia de conteúdo. Acompanhe: 

Plano de ação para redes sociais

Um planejamento estratégico para as redes sociais deve seguir alguns pontos fundamentais para funcionar. 

Primeiro, você precisa estipular a frequência de postagens. Depois, o tipo de posts que você vai costumar fazer, criando grandes frentes de publicação. 

“Mesmo que a empresa não consiga fazer vários posts por semana ou que social não seja seu foco, como aqui na Leadster, é fundamental estar presente nas redes sociais toda semana, seja apenas um post no feed, story ou até compartilhamento com comentário, como no LinkedIn. Se fazer presente em social é essencial para manter uma base engajada.” – Beatriz Testa, Analista de Conteúdo.

Não tente criar calendários editoriais logo de cara. Eles são interessantes e importantes, mas ao mesmo tempo são time-sensitive. 

Deixe para criá-los mês a mês. Esse plano de ação precisa mostrar quais são as personas, quais são suas metas em cada post, se as mídias pagas vão ser usadas, sobre o que você vai falar etc. 

Dessa forma, quando os calendários forem criados, o plano de ação para as redes sociais ajuda a informá-lo junto com o que está acontecendo no mundo e no mercado naquele momento. 

Plano de ação para marketing de influência

Quem trabalha com marketing de influência precisa esquematizar um plano de ação específico para o tema, separado das redes sociais. 

Esse plano de ação vai incluir: 

  • Pesquisa prévia de influenciadores para a análise e contato futuro; 
  • Benchmarks de marcas que fazem esse trabalho; 
  • Frentes de publicação; 
  • A linguagem utilizada; 
  • O orçamento disponível; 
  • A modalidade dos posts (se publis ou contrato direto); 

Dentre outros pontos mais específicos. O plano de ação para o marketing de influência deve ser orientado principalmente para encontrar bons influencers — aqueles que combinam mais com a sua marca. 


E aí, tudo pronto para começar o seu planejamento de marketing digital? Espero que sim! 

Nós temos aqui no site um recurso que vai te ajudar bastante nas suas pesquisas de mercado — é o Benchmark aberto da Leadster.

Nele, mostramos todos os pormenores da nossa própria estratégia: o que deu certo pra nós, o que deu errado e por que.

Esse material complementa e expande os vídeos sobre Mídia Paga e Conteúdo que indiquei nos tópicos anteriores.

Bora baixar gratuitamente hoje? É só clicar no banner abaixo. Vou ficar te esperando! 😉

Categorias: Marketing digital

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *